Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2675

Título: Caracterização de massas pró-embriogênicas de ipê-branco
Título Alternativo: Characterization of pro-embryogenics masses of white-ipe
Autor(es): Reis, Michele Valquíria dos
Orientador: Paiva, Patrícia Duarte de Oliveira
Membro da banca: Soares, Fernanda Pereira
Alvarenga, Amauri Alves de
Área de concentração: Fisiologia Vegetal
Assunto: Embriogênese somática
Viabilidade celular
Análise citoquímica
Análise ultraestrutural
Curva de crescimento de calos.
Cytochemical analysis
Growth curve of callus
Cell viability
Ultrastructural analysis
Data de Defesa: 31-Ago-2010
Data de publicação: 12-Ago-2014
Referência: REIS, M. V. dos. Caracterização de massas pró-embriogênicas de ipê-branco. 2010. 50 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: O ipê-branco é uma espécie que apresenta dificuldades de propagação devido à baixa taxa de germinação e curto período de viabilidade de suas sementes. O objetivo do presente trabalho foi a caracterização de massas pró-embriogênicas de calos de ipê-branco. Para indução de calos, avaliou-se o efeito de diferentes concentrações de ANA, onde folhas cotiledonares foram inoculadas em meio MS contendo, 0,0; 2,0; 4,0; 6,0 e 8,0 mg L-1 de ANA e após 30 dias avaliou-se a presença de calos. Após 90 dias no meio de indução, os calos foram classificados de acordo com sua coloração (branco, branco-amarronzado e marrom) e determinada a massa fresca e viabilidade celular em cada tratamento. Avaliou-se também a massa fresca e viabilidade celular pelo teste do CTT durantes 3 subcultivos, aos 30, 50 e 70 dias após a inoculação no meio de indução. Para confirmação da presença de massas pró-embriogênicas, realizou-se análise ultraestrutural através da MEV e análise citoquímica através do Carmim acético/ azul de Evans, nos calos obtidos. A curva de crescimento de calos foi obtida da avaliação da massa fresca e seca dos calos e acompanhamento da viabilidade celular pelo teste do CTT, durante 36 dias. Aos 30 dias após a indução foi verificada a presença de calos em todos meios onde houve a adição de ANA, sendo responsivo ao aumento na concentração da intensidade de indução de calos. Maior porcentagem de calos com coloração branca foi verificada nas menores concentrações de ANA testada, o inverso aconteceu para calos com coloração marrom, onde ocorreu maior porcentagem em meio acrescido de 8 mg L-1 de ANA. A maior massa fresca foi verificada em calos obtidos em meio de indução acrescido de 6 mg L-1 de ANA, durante os três subcultivos. A viabilidade celular durante os subcultivos, apresentou maiores valores de absorbância no 1° e 3° para calos obtidos com tratamento 6 mg l-1 de ANA. Através da análise ultraestrutural e citoquímica foram possíveis confirmar o potencial embriogênicos dos calos ipê-branco, sendo obtido maior proporção de células isodiamétricas com adição de 6mg.l-1 e coloração vermelho intensa. A curva de crescimento de calos de ipê-branco apresentou comportamento sigmóide, com distinção das 5 fases de crescimento, fase lag, exponencial, linear, desaceleração e estacionaria.
The ipe-white is a species that is not easily spread due to the low germination rate and short viability of its seeds. Aim of this work was the characterization of mass pro-embryogenic callus-ipe white. For callus induction, we evaluated the effect of different concentrations of NAA, where cotyledons were inoculated on MS medium containing 0.0, 2.0, 4.0, 6.0 and 8.0 mg.L-1 NAA After 30 days, we evaluated the presence of calluses. After 90 days on induction medium, calli were classified according to their color (white, white-brown and brown) and determined the fresh weight and cell viability in each treatment. We also evaluated the fresh weight and cell viability test by CTT for 3 subcultures at 30, 50 and 70 days after inoculation in the induction medium. To confirm the presence of pro-embryogenic masses, ultrastructural analysis was performed by SEM analysis and cytochemistry by Carmine acetate / Evans blue in the callus. The growth of callus was obtained from the evaluation of fresh and dry weight of callus and cell viability by monitoring the CTT test for 36 days. At 30 days after induction was verified the presence of callus in all media was the addition of NAA, being responsive to the increase in the intensity of induction. Highest percentage of callus with white coloration was observed at lower concentrations of NAA tested, the reverse happened to have brown callus, where higher percentage in medium supplemented with 8 mg L-1 NAA. The greatest weight was observed in callus on induction medium supplemented with 6 mg L-1 NAA, during the three subcultures. The cell viability during subculture, with higher absorbance values in 1 ° and 3 ° for callus treatment with 6 mg l-1 NAA. Through analysis and ultrastructural cytochemistry were possible to confirm the potential of embryogenic callus ipe-white, and obtained a higher proportion of isodiametric cells with added 6mg.l-1 and intense red coloration. The growth of callus-ipe white showed a sigmoid, with the distinction of five phases, lag phase, exponential, linear deceleration and stationary.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2675
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Caracterização de massas pró-embriogênicas de ipê-branco.pdf1,16 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback