Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2703

Título: Compostos orgânicos voláteis produzidos por Fusarium oxysporum e outros micro-organismos no controle de Meloidogyne incognita
Autor(es): Freire, Eduardo Souza
Orientador: Campos, Vicente Paulo
Membro da banca: Abreu, Mário Sobral de
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Nematoide de galha
Cafeeiro
Fungos de solo
Controle biológico
Root-knot
Coffee
Soil fungi
Biological control
Data de publicação: 13-Ago-2014
Referência: FREIRE, E. S. Compostos orgânicos voláteis produzidos por Fusarium oxysporum e outros micro-organismos no controle de Meloidogyne incognita. 2010. 81 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: Microorganisms produce volatile organic compounds (VOC) which mediate interactions with other organisms and may be the basis for the development of new methods for control of plant-parasitic nematodes of coffee plants. In the present work, 35 fungal isolates were initially identified after their isolation from coffee plant rhizosphere and Meloidogyne exigua eggs and egg masses. Most of the fungal isolated belonged to the genus Fusarium and presented in vitro antagonism classified as mutual exclusion and parasitism against the nematode-predator fungus Arthrobotrys conoides (isolated from coffee roots). These results and the stronger activity of VOC against this fungus by 12 endophytic bacteria may account for the failure of A. conoides to reduce plant-parasitic nematodes in coffee fields. VOC from 13 fungal isolates has caused more than 40% immobility to Meloidogyne incognita second stage juveniles (J2), and those of three isolates (two Fusarium oxysporum isolates and one F. solani isolate) also led to 88-96% J2 mortality. Meloidogyne incognita J2. the infectivity decreased as a function of increased exposure time to F. oxysporum isolate 21 VOC. Gas chromatography-mass spectrometric (GC-MS) analysis lead to the detection of 46 VOC substances produced by F. oxysporum is. 21 cultures. In another work, VOCs of three F. oxysporum (FO) isolates (isolates 3, 13 e 21) were tested on eggs and M. incognita J2 toxicity. All the three isolates produced VOCs which reduced egg hatching and J2 mobility, and increased J2 mortality, when they were exposed to volatiles. The hatching reduction intensity was higher at four days of eggs exposure to VOCs and also after four days of colony growth of FO isolates. The J2 immobility exposed to the three FO isolate VOCs reached to 80% at the 0-2 days colony growth interval. At the same interval, the J2 mortality was 25 to 60% among the three isolates and continues until the end of the assay (8-days-FO growth).
Os micro-organismos produzem compostos orgânicos voláteis (COV) que são mediadores das interações com outros organismos e podem ser a base para o desenvolvimento de novos métodos para o controle de nematoides parasitas do cafeeiro. No presente trabalho, 35 isolados fúngicos foram inicialmente identificados após serem isolados da rizosfera do cafeeiro, a partir de ovos e massas de ovos de Meloidogyne exigua. A maioria dos fungos isolados pertencia ao gênero Fusarium. Em testes in vitro, estes fungos apresentaram antagonismo e foram classificados como causadores de exclusão mútua e parasitismo contra o fungo predador de nematoides Arthrobotrys conoides (isolado de raízes de café). Este resultado e a forte atividade dos COVs contra este fungo, também observada em 12 bactérias endofíticas, podem ser responsáveis pelo fracasso de A. conoides em reduzir fitonematoides em cafezais. COVs de 13 isolados fúngicos causaram mais de 40% de imobilidade aos juvenis de segundo estádio (J2) de M. incognita, e outros três isolados (dois isolados de Fusarium oxysporum (FO) e um de F. solani) causaram a mortalidade de J2, que variou de 88 a 96%. A infectividade de J2 de M. incognita diminuiu em função do aumento do tempo de exposição aos COVs de F. oxysporum isolado 21. A análise de cromatografia gasosa-espectrometria de massa (CG-EM) detectou 46 COVs produzidos por culturas de F. oxysporum is. 21. Em outro trabalho, a toxicidade de COVs dos isolados 3, 13 e 21 foi testada em ovos e J2 de M. incognita. Os três isolados produziram COVs, que reduziram a eclosão e a mobilidade, mas que aumentaram a mortalidade de J2. A intensidade de redução da eclosão foi maior em quatro dias de exposição dos ovos aos COVs e também após quatro dias de crescimento de colônias dos isolados de FO. A imobilidade dos J2 chegou a 80% quando foram expostos aos COVs dos três isolados de FO no intervalo de 0 a 2 dias de crescimento da colônia. No mesmo período, a mortalidade de J2 foi de 25 a 60% entre os três isolados e continuou a crescer até ao final do ensaio (8 dias).
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2703
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Compostos orgânicos voláteis produzidos por Fusarium oxysporum e outros micro-organismos no controle de Meloidogyne incognita.pdf625,58 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback