Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2732
Título: Relações de Phakopsora pachyrhizi com sementes de soja
Título(s) alternativo(s): Relationship of Phakopsora pachyrhizi with soybean seeds
Autor : Brito Júnior, Joel Guimarães de
Primeiro orientador: Machado, José da Cruz
Primeiro membro da banca: Alves, Eduardo
Abreu, Mário Sobral de
Área de concentração: Fitopatologia
Palavras-chave: Soja
Semente
Inoculação
Germinação
Soybean
Seed
Inoculation
Ferrugem
Rust
Germination
Data da publicação: 13-Ago-2014
Referência: BRITO JÚNIOR, J. G. de. Relações de Phakopsora pachyrhizi com sementes de soja. 2007. 92 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: A ferrugem da soja, nos últimos anos, tem representado uma das mais sérias ameaças ao cultivo dessa oleaginosa, por sua natureza explosiva e em função da inexistência de variedades com resistência aceitável. Em adição aos reflexos negativos da ocorrência da ferrugem nas áreas de produção comercial de grãos, análises sanitárias de amostras de soja, no Laboratório de Patologia de Sementes da UFLA, revelaram a ocorrência de P. pachyrhizi, associado às sementes de algumas amostras destinadas à exportação, o que inviabiliza a aprovação destes lotes para o comércio internacional. O presente trabalho teve como objetivos verificar a ocorrência de P. pachyrhizi em amostras de sementes de soja, avaliar a viabilidade e longevidade do referido patógeno ao longo do período de armazenamento, bem como, analisar a transmissibilidade do agente da ferrugem a partir de sementes dessa oleaginosa. As amostras foram avaliadas para detecção do fungo por meio do método de exame de suspensão de lavagem com posterior contagem de urediniósporos em lâmina de microscopia, resultando em índice de ocorrência que variou de 83 a 1056 urediniósporos/100 sementes. Para a avaliação da viabilidade e longevidade, sementes de soja foram inoculadas artificialmente, embaladas em papel multifoliado e condicionadas em ambiente com temperatura e UR monitoradas por termo-higrógrafo, por período de seis meses. As amostras foram avaliadas a cada 30 dias, utilizando-se o teste de tetrazólio, bem como o teste de germinabilidade em meio ágar-água. Em todas as avaliações não se observou qualquer manifestação de germinação dos urediniósporos, porém constatou-se atividade enzimática em pequeno percentual de esporos, ao longo do período considerado, indicando viabilidade deste inóculo. Em relação ao ensaio de transmissibilidade, sementes com contaminação natural e com inoculação de reforço, utilizando o inóculo de P. pachyrhizi, foram semeadas em vasos de 5 litros e estes mantidos isoladamente em boxes construídos com proteção a prova de esporos de P. pachyrhizi, por período de 80 dias. Nas mesmas condições de inóculo, foi montado teste de areia, em câmaras de 15 e 20ºC, com alto teor de umidade, por período de 20 dias. Ao final do período, as plantas coletadas foram avaliadas em microscópio estereoscópio. Nenhum sinal ou sintoma da presença do patógeno foi detectado em qualquer planta resultante dos dois experimentos.
The soybean rust, in recent years has represented one of the most serious threats to the culture of this oleaginous, for its explosive nature and in function of the inexistence of varieties with acceptable resistance. In addition to the negative consequences of the occurrence the rust in the areas of commercial production of grains, sanitary analyses of soybean samples in the Seeds Pathology Laboratory of the Department of Plant Pathology of the Universidade Federal de Lavras - MG, disclosed the occurrence of Phakopsora pachyrhizi associated to the seeds of some samples destined to the exportation, what it makes impracticable the approval these lots for the international trade. The present work had as objective to verify the occurrence of P. pachyrhizi in soybean seeds, to evaluate the viability and longevity from related pathogen throughout the period of storage, as well as, to analyze the transmissibility of the agent the rust from soybean seeds. The samples was evaluated to detection of the fungus by means of the method of examination of suspension of wash with posterior counting of urediniospores in microscope slide resulting in occurrence rate that varied of 83 to 1056 urediniospores/100 seeds. For the viability and germinability evaluation soybean seeds was artificially inoculated, packed in multileaf paper bags conditioned in environment with temperature and relative moisture monitored for term-hygrograph. The samples was evaluated to each 30 days using itself tetrazolium test in agar-water. In all evaluations were not observed any manifestation of germination of the urediniósporos however the enzymatic activity in small percentage of spores throughout the considered period was evidenced indicating viability of this inoculum. Regarding to transmissibility assays seeds with natural contamination and reinforcement inoculation, using inoculum of P. pachyrhizi had been sown in five liter pots and these kept separately in boxes constructed with protection sporeproof of P. pachyrhizi for period of 80 days. In the same conditions of inoculum, sand test was conducted in 15 and 20ºC chambers with high content of moisture for period of 20 days. To the end of the period the collected plants had been evaluated in stereoscopic microscope. No signal or symptom of the presence of the pathogen was detected in any resultant plant of the two experiments.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2732
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Relações de Phakopsora pachyrhizi com sementes de soja.pdf594,47 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.