Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEN - Departamento de Entomologia >
DEN - Programa de Pós-graduação >
DEN - Entomologia - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2761

Title: Avaliação de inimigos naturais no controle de Aphis gossypii Glover, 1877 (Hemiptera: Aphididae) em pepino (Cucumis sativus L.) tipo japonês, em cultivo protegido
???metadata.dc.creator???: Carvalho, Fabiano Duarte
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Souza, Brígida
???metadata.dc.contributor.referee1???: Zacarias, Maurício Sérgio
Ribas, Carla Rodrigues
Silva, Rogério Antonio
Carvalho, Lívia Mendes de
???metadata.dc.description.concentration???: Agronomia/Entomologia
Keywords: Predador
Parasitóide
Predação intraguilda
Casa de vegetação
Predator
Parasitoid
Intraguild predation
Greenhouse
???metadata.dc.date.submitted???: 5-Aug-2011
Issue Date: 13-Aug-2014
Citation: CARVALHO, F. D. Avaliação de inimigos naturais no controle de Aphis gossypii Glover, 1877 (Hemiptera: Aphididae) em pepino (Cucumis sativus L.) tipo japonês, em cultivo protegido. 2011. 82 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Entomologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
???metadata.dc.description.resumo???: O pepino é uma das hortaliças mais cultivadas em ambientes protegidos. Nesses locais as condições climáticas favoráveis para o desenvolvimento das plantas contribuem para o aumento populacional de pulgões. O objetivo deste estudo foi verificar o potencial dos predadores Ceraeochrysa cubana (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) e Hippodamia convergens Guérin-Meneville, 1842 (Coleoptera: Coccinellidae) e dos parasitóides Aphidius colemani Viereck, 1912 (Hymenoptera: Braconidae, Aphidiinae) e Lysiphlebus testaceipes (Cresson, 1880) (Hymenoptera: Braconidae, Aphidiinae) no controle do pulgão Aphis gossypii Glover, 1877 (Hemiptera: Aphididae) na cultura do pepino tipo Japonês em cultivo protegido. O estudo foi desenvolvido em casa de vegetação e as criações dos insetos envolvidos nos ensaios foram estabelecidas em salas climatizadas. Inicialmente, foi avaliada a capacidade predatória e o potencial de parasitismo dos inimigos naturais. Nesta etapa cada planta foi infestada com 200 ninfas de A. gossypii e liberado um espécime de cada inimigo natural por planta que, em seguida, foi protegida por uma gaiola revestida por tecido voile. Posteriormente, foram realizados ensaios utilizando-se combinações entre as espécies/fases, objetivando verificar a ocorrência da predação intraguilda. De posse destes resultados, foi realizado um ensaio em plantas isoladas por gaiolas de tecido voile com as espécies e com a combinação entre elas em que não ocorreu a predação intraguilda, avaliando-se a população de A. gossypii em plantas na presença e ausência dos inimigos naturais. Finalmente, foram escolhidos os três inimigos naturais mais promissores e simulada uma condição natural aproximada de cultivo protegido, onde as plantas não receberam a proteção individual das gaiolas de voile. Observou-se que o consumo médio de ninfas de A. gossypii por larvas de C. cubana e H. convergens variou com o desenvolvimento larval e que o tempo de busca e manuseio de ninfas do afídeo pelos predadores foi, de forma geral, inversamente proporcional ao seu desenvolvimento. Em relação aos parasitóides, A. colemani apresentou melhor desempenho que L. testaceipes, embora ambos tenham sido eficientes no controle de A. gossypii. Entre os predadores e parasitóides, o 4º instar de H. convergens foi o que apresentou maior eficiência no controle de A. gossypii, seguido por A. colemani e, logo após, por C. cubana e L. testaceipes. Não foi observada predação intraguilda entre larvas de C. cubana e H. convergens, mas observou-se a predação de pulgões parasitados e mumificados por A. colemani e L. testaceipes por todos os instares dos predadores, exceto pelo 1º instar de H. convergens, que não foi capaz de predar pulgões mumificados. De maneira geral, adultos de H. convergens e A. colemani se destacaram como agentes de controle de A. gossypii nas condições estudadas.
The cucumber is one of the most cultivated vegetables in protected environments. In those locals the favorable climatic conditions for the development of the plants contribute to the aphid population increase. The objective of this study was to verify the potential of the predators Ceraeochrysa cubana (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) e Hippodamia convergens Guérin-Meneville, 1842 (Coleoptera: Coccinellidae) and of the parasitoids Aphidius colemani Viereck, 1912 (Hymenoptera: Braconidae, Aphidiinae) and Lysiphlebus testaceipes (Cresson, 1880) (Hymenoptera: Braconidae, Aphidiinae) on the control of the aphid A. gossypii in the Japanese type cucumber culture in protected environment. The study was developed in a greenhouse and the rearing of the insects involved in the assays was established in acclimatized rooms. Initially, the predatory capacity and the natural enemy parasitism potential were evaluated. In this stage each plant was infested with 200 A. gossypii nymphs and a specimen of each natural enemy liberated per plant that, soon afterwards, was protected by a cage covered by voile cloth. Posteriorly, assays were carried out using of the combinations among the species/phases aiming to verify the occurrence of the intraguild predation. After these results, an assay was conducted in plants isolated by voile cloth cages with the species and with the combination among them in which intraguild predation did not occur, evaluating the population of A. gossypii in plants in the presence and absence the natural enemies. Finally, the three most promising natural enemies were chosen and a natural condition of protected cultivation was simulated, where the plants did not receive the individual protection of the voile cages. It was observed that the average consumption of A. gossypii nymphs by C. cubana and H. convergens larvae varied with the larval development and that the aphid nymph searching and handling time by the predators were, in a general way, inversely proportional to its development. In relation to the parasitoids, A. colemani presented better performance than L. testaceipes, although both were efficient in the control of the A. gossypii. Among the predators and parasitoids, the 4th instar of H. convergens presented higher efficiency in the control of A. gossypii, followed by A. colemani and C. cubana and L. testaceipes. Intraguild predation was not observed among C. cubana and H. convergens larvae, but the predation of parasitized and mummified aphids by A. colemani and L. testaceipes was observed for all predator instars, except for the 1st instar of H. convergens that was not capable of preying mummified aphids. In general, H. convergens and A. colemani adults stood out as control agents of the aphid A. gossypii under the studied conditions.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2761
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DEN - Entomologia - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_ Avaliação de inimigos naturais no controle de Aphis gossypii Glover, 1877 (Hemiptera Aphididae) em pepino (Cucumis sativus L.).pdf525.65 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback