Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28256
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBorges, Alex Fernando-
dc.date.accessioned2017-12-14T12:15:20Z-
dc.date.available2017-12-14T12:15:20Z-
dc.date.issued2017-12-14-
dc.date.submitted2017-09-13-
dc.identifier.citationBORGES, A. F. Empreendedorismo como prática: um estudo em organizações produtoras de cachaça artesanal. 2017. 178 p. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28256-
dc.description.abstractIn this thesis, we address the theme of entrepreneurship. This phenomenon, characterized by various economic and social repercussions, presents important particularities and different theoretical perspectives. Through a synthesis between processual and organizational approaches, with a focus on elements such as the entrepreneurial process and the process of organization-creation, it is possible to generate further studies on entrepreneurship that adopts a practice-based approach. Consistently with conceptual elements from practice theory, this approach advocates the apprehension of entrepreneurship as a situated practice. Therefore, this thesis seeks to answer the following research question: How does the construction of entrepreneurial practices occur in processes of organization-creation and in the dynamics of organizational evolution over time? In order to do so, this research aims to comprehend the construction of entrepreneurial practices in organizations from the cachaça industry. Specifically, the aim was to identify entrepreneurial practices related to the creation processes of these organizations, to verify the entrepreneurial practices directed to their renewal, including its production and commercialization processes, and to demonstrate similarities and differences comparatively in terms of entrepreneurial practices within the studied cases, highlighting how these practices contribute to the configuration of entrepreneurship as a practice. We studied four organizations from the cachaça industry from a qualitative multicase perspective dully informed by a social constructionism foundation. The discussion of the results allowed the analysis of categories such as organization-creation processes, entrepreneurial processes, opportunities identification and exploration/exploitation processes, production, commercialization, and innovative processes. Therefore, entrepreneurship as practice, or entrepreneuring, is as a socially creative and organizationally situated process, which materialize a new organization or new organizational practices through decisions and actions made by entrepreneurial practitioners who organize people and resources. In doing so, these practitioners create, discover, identify, exploit, and explore business opportunities, thus creating and renewing organizations. The entrepreneurial practices emerge, in this context, as practices socially and contextually circumscribed to the domain of entrepreneurial practitioners and their organization, resulting in everyday and routine activities cumulatively and contextually constructed, translating themselves in an unveiling of several innovative practices of organization creation and renewal. The role of the practitioner, in this scenario, emerges with the entrepreneurial action and with the act of entrepreneuring in practice, involving routines of comprehending, knowing, acting, doing, and entrepreneuring entrepreneurship. Therefore, we conclude that practice theory, in its various perspectives, can contribute to entrepreneurship studies and for entrepreneuring in organizations, thus forming an interesting alternative for the development of the field.pt_BR
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)pt_BR
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Lavraspt_BR
dc.rightsrestrictAccesspt_BR
dc.subjectPráticas empreendedoraspt_BR
dc.subjectEntrepreneuringpt_BR
dc.subjectEmpreendedorismopt_BR
dc.subjectTeoria da práticapt_BR
dc.subjectProcesso empreendedorpt_BR
dc.subjectEntrepreneurshippt_BR
dc.subjectPractice theorypt_BR
dc.subjectEntrepreneurial processpt_BR
dc.subjectEntrepreneurial practicespt_BR
dc.titleEmpreendedorismo como prática: um estudo em organizações produtoras de cachaça artesanalpt_BR
dc.typetesept_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFLApt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.contributor.advisor1Brito, Mozar José de-
dc.contributor.advisor-co1Lima, Juvêncio Braga de-
dc.contributor.referee1Borges Júnior, Cândido Vieira-
dc.contributor.referee2Paiva Júnior, Fernando Gomes de-
dc.contributor.referee3Tonelli, Dany Flávio-
dc.contributor.referee4Vilas Boas, Luiz Henrique de Barros-
dc.description.resumoNesta tese, é abordada a temática do empreendedorismo. Esse fenômeno, caracterizado por repercussões variadas de natureza econômica e social, apresenta particularidades importantes que são analisadas a partir de perspectivas teóricas distintas. Neste cenário, a partir de uma síntese entre as abordagens processuais e organizacionais, com foco no processo empreendedor e no processo de criação de negócios, abrem-se possibilidades para a realização de novos estudos sobre o referido fenômeno, valorizando a chamada abordagem prática do empreendedorismo. Consistente com elementos conceituais presentes na teoria da prática, tal abordagem preconiza a apreensão do empreendedorismo enquanto uma prática situada. Com base nesse pressuposto, neste trabalho buscou-se responder ao seguinte problema de pesquisa: Como ocorre a construção de práticas empreendedoras nos processos de criação de organizações e na dinâmica de evolução dessas organizações ao longo do tempo? Para tanto, o objetivo geral da pesquisa consistiu em compreender a construção de práticas empreendedoras em organizações produtoras de cachaça artesanal. Especificamente, buscou-se identificar as práticas empreendedoras referentes aos processos de criação das organizações estudadas, verificar as práticas empreendedoras voltadas à renovação das empresas investigadas, especificamente vinculadas aos processos de produção e comercialização que se manifestam no âmbito desses empreendimentos, e evidenciar comparativamente similaridades e diferenças em termos de práticas empreendedoras no âmbito dos casos estudados, destacando como essas práticas contribuem para a configuração do empreendedorismo como prática. Foram investigadas, com base em um estudo de casos múltiplos fundamentado na abordagem qualitativa de investigação e em uma perspectiva sócio-construcionista, quatro empresas que atuam no setor de produção de cachaça artesanal situadas no estado de Minas Gerais. A análise e discussão dos resultados da pesquisa permitiu apreender analiticamente as práticas de construção de organizações, as práticas de construção, identificação e exploração de oportunidades, as práticas de produção, as práticas de comercialização, e as práticas de inovação, contextualizadas e situadas à realidade de cada uma das organizações produtoras de cachaça investigadas. Com base nisso, o empreendedorismo como prática, ou entrepreneuring, pode ser definido como o processo social criativo e situado organizacionalmente, que materializa uma nova organização ou novas práticas organizacionais, a partir de decisões e ações executadas por praticantes empreendedores que organizam pessoas e recursos, que criam, descobrem, identificam, explotam e exploram oportunidades, criando e renovando organizações. As práticas empreendedoras emergem, neste contexto, como sendo socialmente e contextualmente situadas e circunscritas ao domínio de ação do(s) praticante(s) empreendedor(es) e de sua organização, e que repercutem em termos de atividades cotidianas e rotineiras que são construídas cumulativamente e coletivamente, e que se traduzem em um desvelamento de variadas práticas inovativas de criação e renovação de organizações. A atuação do praticante, neste contexto, surge como a ação empreendedora e o ato de empreender na prática, envolvendo rotinas de compreender, conhecer, agir, fazer, e empreender empreendedorismo. Neste sentido, verifica-se que a teoria da prática, em suas variadas perspectivas e possibilidades, pode contribuir de maneira efetiva para a pesquisa em empreendedorismo e para o fazer empreendedorismo em organizações, constituindo assim uma alternativa interessante para o desenvolvimento do campo de pesquisas.pt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento de Administração e Economiapt_BR
dc.subject.cnpqAdministraçãopt_BR
Appears in Collections:DAE - Administração - Doutorado (Teses)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.