Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28437
Título: Efeito da melatonina na maturação in vitro sobre a expressão gênica e a qualidade de oócitos bovinos sob choque térmico
Título(s) alternativo(s): Effect of melatonin in vitro maturation on gene expression and the quality of bovine oocytes under heat shock
Autor : Paula, Fabiane Angélica de Paiva
Lattes: http://lattes.cnpq.br/9317760236844143
Primeiro orientador: Alves, Nadja Gomes
Primeiro coorientador: Souza, José Camisão de
Segundo coorientador: Camargo, Luiz Sérgio de Almeida
Primeiro membro da banca: Camargo, Luiz Sérgio de Almeida
Segundo membro da banca: Souza, José Camisão de
Terceiro membro da banca: Lima, Renato Ribeiro de
Quarto membro da banca: Gionbelli, Tathyane Ramalho Santos
Palavras-chave: Apoptose
Atividade mitocondrial
Estresse oxidativo
Maturação nuclear
Transcritos gênicos
Oócitos bovinos - Maturação
Apoptosis
Mitochondrial activity
Oxidative stress
Nuclear maturation
Gene transcripts
Bovine oocytes - Maturation
Data da publicação: 26-Dez-2017
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: PAULA, F. A. de P. Efeito da melatonina na maturação in vitro sobre a expressão gênica e a qualidade de oócitos bovinos sob choque térmico. 2017. 92 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: Conduziu-se este trabalho, com o objetivo de avaliar o efeito da adição de melatonina ao meio de maturação in vitro (MIV) de oócitos bovinos submetidos ao choque térmico sobre sua qualidade e expressão de genes específicos. Foram aspirados folículos ovarianos, provenientes de ovários de abatedouro, com 3 a 8 mm de diâmetro. Os oócitos foram maturados sob choque térmico em meio MIV acrescido de melatonina nas concentrações 0; 10 -12 ;10 -9 ; 10 -6 e 10 -3 M. No controle positivo, os oócitos foram maturados na ausência de melatonina (NS) sob condição convencional. Foram realizadas de três a seis baterias por análise. Foi considerado o delineamento em blocos ao acaso, sendo os blocos formados pelas baterias. As taxas de maturação e de apoptose, a produção de espécies reativas de oxigênio (EROS) e a atividade mitocondrial foram analisadas por modelos lineares generalizados pelo procedimento GLIMMIX (SAS®). Na análise de expressão gênica, foi utilizado como calibrador o tratamento NS e a eficiência do primer foi calculada pelo programa LinRegPCR, com os resultados analisados pelo software REST®. A taxa de maturação não diferiu entre oócitos maturados sob choque térmico com diferentes concentrações de melatonina e não diferiu entre oócitos dos tratamentos 0 M de melatonina sob choque térmico e 0 M de melatonina sob condição convencional. As concentrações 10 -3 e 10 -9 M de melatonina reduziram a taxa de maturação em relação ao NS. A melatonina não influenciou a taxa de apoptose. A taxa de apoptose do grupo NS foi menor do que a observada no grupo 0 M, mas não diferiu da observada no tratamento 10 -3 M. A produção de EROS foi menor nos tratamentos 10 -9 , 10 -6 e 10 -3 M e maior nos tratamentos 0 e 10 -12 M. A atividade mitocondrial foi menor no tratamento 10 -3 M em comparação aos demais tratamentos sob choque térmico. A atividade mitocondrial dos oócitos maturados com 10 -12 , 10 -9 e 10 -6 M de melatonina não diferiu da observada nos oócitos do tratamento NS. Oócitos do grupo 0 M apresentaram maior atividade mitocondrial comparado ao grupo NS. Houve sub expressão dos genes C-MOS nos tratamentos 10 -9 e 10 -12 M de melatonina e de MAPK no tratamento 10 -12 M. Os tratamentos 10 -3 ; 10 -6 e 10 -9 M de melatonina apresentaram superexpressão do gene GDF9. Os genes ZAR1 e HSP40 não foram afetados pela adição de melatonina ao meio MIV ou pelo choque térmico. Conclui-se que a melatonina é capaz de proteger os oócitos contra prejuízos causados pelo choque térmico, sendo a concentração 10 -6M a mais eficiente.
Abstract: The objective of this study was to evaluate the effect of melatonin addition to the in vitro maturation (IVM) medium of bovine oocytes subjected to heat shock on quality and expression of specific genes. Ovarian follicles from 3 to 8 mm of diameter, were aspirated from ovaries obtained in a slaughterhouse. Oocytes were matured under heat shock in IVM medium with melatonin, in the following concentrations: 0; 10 12 ; 10 -9 ; 10 -6 e 10 -3 M. In the positive control, oocytes were matured in the absence of melatonin (NS) on conventional condition. Three to six batteries were performed for each analysis. The randomized block design was utilized, being the blocks formed by the batteries. Maturation and apoptosis rate, reactive oxygen species (ROS) and mitochondrial activity were analyzed by generalized linear models through the GLIMIMIX procedure (SAS ® ). To the gene expression analysis, the treatment NS was used as a calibrator and the primer efficiency was calculated through the program LinRegPCR, with the results being analyzed by the REST ® software. Maturation rate did not differ between oocytes matured under heat shock with different melatonin concentration and did not differ between oocytes from treatments 0 M of melatonin under heat shock and 0 M of melatonin under conventional conditions. The concentrations 10 -3 and 10 -9 M of melatonin reduced the maturation rate in comparison to NS. Melatonin did not influence the apoptosis rate. Apoptosis rate from NS group was lower than observed on group 0 M, but it did not differ from the rate observed in the treatment 10 -3 . ROS production was lower in the treatments 10 -9 , 10 -6 , and 10 -3 M and greater in the treatments 0 and 10 -12 . Mitochondrial activity of oocytes matured at 10 -12 , 10 -9 , and 10 -6 M of melatonin did not differ from the one observed in oocytes of treatment NS. Oocytes from group 0 M presented greater mitochondrial activity compared to oocytes from group NS. There was subexpression of genes c-MOS in the treatments 10 -9 and 10 -12 M of melatonin and of MAPK in the treatment 10 -12 M. The treatments 10 -3 ; 10 -6 and 10 -9 M of melatonin presented subexpression of the gene GDF-9. Genes ZAR1 and HSP40 were not affected by the melatonin addition to the IVM medium or by the heat shock. Concluding, melatonin is able to protect oocytes from the damage caused by heat shock, being the concentration 10 -6 the most efficient.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28437
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.