Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2863

Título: Caracterização molecular, patogenicidade e transmissão pela semente de Fusarium oxysporum f. sp. vasinfectum em algodoeiro
Título Alternativo: Molecular characterization, pathogenicity and transmission by seeds of Fusarium oxysporum f. sp. vasinfectum in cotton
Autor(es): Araújo, Dejânia Vieira de
Orientador: Machado, José da Cruz
Membro da banca: Tessmann, Dauri José
Pfenning, Ludwig Heinrich
Resende, Mário Lúcio Vilela de
Moraes, Maria Heloisa Duarte de
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Gossypium hirsutum
Fusarium oxysporum f. sp. vasinfectum
Fusariose do algodoeiro
Caracterização molecular
Fator de elongação 1-α
Cotton wilt
Molecular caracterization
Elongation factor 1-α
Data de publicação: 15-Ago-2014
Referência: ARAUJO, D. V. de. Caracterização molecular, patogenicidade e transmissão pela semente de Fusarium oxysporum f. sp. vasinfectum em algodoeiro. 2008. 102 p. Tese (Doutorado em Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: Realizou-se este estudo com o objetivo de avaliar a virulência e a variabilidade genética de isolados de F. oxysporum f. sp. vasinfectum (Fov), utilizando seqüências dos genes fator de elongação da transcrição-1α (tef1) e β-tubulina (tub2), e a transmissão do patógeno a partir de sementes. Para a primeira parte do trabalho, foram utilizados 49 isolados de diversas regiões do país, os quais foram testados quanto à patogenicidade e à virulência. Os isolados foram inoculados em plântulas de algodoeiro da cv. Delta Opal. Após 30 dias, avaliaram-se a severidade da doença e o peso seco da parte aérea e da raiz. Para a caracterização molecular, utilizou-se a análise de seqüências de DNA dos genes tef1 e tub2 dos mesmos isolados. Dentre estes, foram selecionados 14 isolados representativos da população e as seqüências desses foram comparadas com seqüências de formae speciales de F. oxysporum e de representantes das raças de Fov, do GenBank. A transmissibilidade do patógeno, da semente para a planta, foi avaliada utilizando-se sementes das cultivares IAC 20-233 (resistente) e FM 966 (suscetível) inoculadas com os isolados Fov 102 e BA 06, em diferentes tempos de exposição, 0, 48, 72 e 108 horas. Aos 45 d.a.s., avaliaram-se a taxa de infecção e de transmissão, a germinação, a sanidade, o vigor, a altura de plântulas e o peso seco da parte aérea. Todos os isolados foram patogênicos a cv. Delta Opal, apresentando diferenças quanto à virulência. Os isolados Fov 102 e MT 22 apresentaram maior e menor severidade da doença, respectivamente, tanto na parte aérea quanto no sistema vascular. O aumento na severidade resultou no menor peso da parte aérea e da raiz. Na caracterização molecular, foi possível verificar a alta variabilidade genética da população de Fov do Brasil. O agrupamento, em dois clados, de apenas isolados do Brasil, evidenciou a possível ocorrência de populações distintas do patógeno que podem estar relacionadas ao hospedeiro ou a existência de novas raças de Fov. A transmissão do patógeno, bem como o efeito do mesmo no desempenho de sementes, foi maior com o aumento do potencial de inóculo, não havendo diferença entre os isolados. Por outro lado, houve diferença na reação das cultivares, em todas as variáveis analisadas. Essa diferença deve estar relacionada ao potencial genético da cv. IAC 20-233, quando comparada com a cv. FM 966.
The objective in this work was to evaluate the virulence and genetic variability of F. oxysporum f. sp. vasinfectum (Fov) isolates using sequences of the Translation Elongation Factor 1- α (tef1) and β-Tubulin (tub2) genes, as well as, to evaluate the transmission of the pathogen from seeds. Forty-nine isolates of several locates in Brazil were used and tested for pathogenicity and virulence. Ten-day-old cotton seedlings, cv. Delta Opal, were inoculated with all isolates and measuring the disease severity and shoot and root dry weights, 30 days after sowing. The same isolates were characterized by partial sequences of tef1 and tub2 genes and 14 representative isolates from population were selected and compared with other F. oxysporum formae speciales and with sequences of Fov races from GenBank data base. Pathogen transmissibility, from seed to plant, was evaluated using seeds of the cv. IAC 20-233 (resistant) and FM 966 (susceptible). Seeds were inoculated with the Fov 102 and BA 06 isolates, using physiological conditioning technique. Seeds were exposed to the pathogen for 0, 48, 72 and 108 h. Transmission and infection rates, germination, seed health, vigour, seedling height and the shoot dry weight, were measured 45 d.a.s. All strains were considered pathogenic to cv. Delta Opal showing differences on virulence. Fov 102 and MT 22 isolates presented higher and lower disease severity in both, shoot and vascular system. The increase in severity resulted in lower shoot and root weights. Considering the molecular characterization, it was possible to verify high genetic variation into pathogen population from Brazil. The grouping in two clades of only Brazilian isolates is an indication of occurrence of different pathogen populations that may be related to host or to new Fov races. Pathogen transmission and its effect on seed performance were higher when inoculum potential was increased without any difference between isolates. On the other hand, there was difference between cultivars in all variables analyzed. This difference may be related to genetic potential verified at the cv. IAC 20-233 in comparison with cv. FM 966.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2863
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Caracterização molecular, patogenicidade e transmissão pela semente de Fusarium oxysporum f. sp. vasinfectum em algodoeiro.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback