Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2864

Título: Efeito do nitrogênio e do potássio na intensidade da antracnose foliar (Colletotrichum graminicola) e na nutrição mineral do milho
Título Alternativo: Effect of nitrogen and potassium on the intensity of leaf anthracnose (Colletotrichum graminicola) and mineral nutrition of corn
Autor(es): Carvalho, Diego de Oliveira
Orientador: Pozza, Edson Ampélio
Coorientador(es): Casela, Carlos Roberto
Membro da banca: Carvalho, Janice Guedes de
Souza, Paulo Estevão de
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Milho - Antracnose
Milho - Nitrogênio
Milho - Potássio
Milho - Doenças e pragas
Data de publicação: 15-Ago-2014
Referência: CARVALHO, D. de O. Efeito do nitrogênio e do potássio na intensidade da antracnose foliar (Colletotrichum graminicola) e na nutrição mineral do milho. 2008. ix, 96 p. Dissertação (Mestrado em Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: CARVALHO, D. O. Efeito do nitrogênio e do potássio na intensidade da antracnose foliar (Colletotrichum graminicola) e na nutrição mineral do milho. 2008. 96p. Dissertação (Mestrado em Fitopatologia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras. Com o objetivo de verificar o efeito da adubação nitrogenada e potássica na antracnose foliar e na nutrição mineral do milho foram montados dois experimentos, com vasos, em casa de vegetação. No primeiro experimento, objetivou-se avaliar a intensidade da antracnose foliar e a nutrição mineral em plantas de milho da cultivar DAS 2B710 (moderadamente resistente) e, no segundo, em plantas de milho da cultivar BRS 1010 (suscetível). Em ambos, os vasos continham 5 kg de Latossolo Vermelho de textura argilosa. A acidez do solo foi corrigida com calcário dolomítico. Todos os vasos receberam fósforo e magnésio na forma de superfosfato simples e sulfato de magnésio, respectivamente. Os micronutrientes B, Zn, Cu, Mn e Mo foram fornecidos em solução salina na data de plantio. Empregaram-se 25 tratamentos, delineados em blocos ao acaso, com quatro repetições e quatro plantas por parcela, em esquema fatorial com cinco doses de N (75; 150; 300; 600 e 1.200 mg.dm-3) e cinco doses de K (62,5; 125; 250; 500 e 1.000 mg.dm-3). Foi realizada inoculação, aos 21 dias após o plantio, por meio de pulverização da parte aérea com suspensão de 106 conídios de Colletotrichum graminicola/mL de solução e, em seguida, câmara úmida para incubação do patógeno, por 3 dias consecutivos. As variáveis analisadas foram: período de incubação (PI), período latente (PL), número de acérvulos (NA) e número de conídios (NC) do patógeno, área foliar lesionada (AFL) e concentração de macro e de micronutrientes e matéria seca na parte aérea (MSPA). As avaliações iniciaram-se 4 dias após a inoculação. No experimento com a cultivar moderadamente resistente, a AFL foi significativamente influenciada pela interação nitrogênio-potássio. O tratamento com a menor AFL foi 75 mg.dm-3 de N associado a 1.000 mg.dm-3 de K. Não foi observada influência da adubação nitrogenada e ou potássica sobre o período de incubação do patógeno. O incremento das doses de K aumentou linearmente o período latente do patógeno. Observou-se o efeito da interação no número de conídios de C. graminicola e nos teores de Mg, Mn e MSPA. As doses de N e de K, isoladamente, influenciaram os teores de P, K e Ca. Somente as doses de nitrogênio influenciaram os teores de N, Fe e Zn, enquanto as doses de potássio influenciaram os teores de S nos tecidos de parte aérea. Não foi observada influência das doses de N e de K no período de incubação e no número de acérvulos do patógeno e também na concentração de Cu na matéria seca da parte aérea. No experimento com a cultivar suscetível, houve influência significativa da interação sobre a AFL, embora não tenha sido constatada influência das doses de N e de K sobre o progresso da doença. Não foi observada influência das doses de N e de K no período de incubação, no período latente e no número de conídios do patógeno, bem como nos teores de Fe e Cu na matéria seca da parte aérea. A interação influenciou o número de acérvulos de C. graminicola e os teores de Mg, Zn, Mn e MSPA. As doses de N e de K, isoladamente, influenciaram os teores de N, K e Ca. Somente as doses de N influenciaram os teores de P e as doses de K os teores de S. Em média, a cultivar DAS 2B710 apresentou área foliar lesionada 41% menor que a cultivar BRS 1010. A cultivar moderadamente resistente acumulou mais Ca, Mn e MSPA que a cultivar suscetível.
With the objective of verifying the effect of nitrogen and potassium fertilization on leaf anthracnose and on the mineral nutrition of corn, two experiments were established in pots in the greenhouse. In the first experiment, the intensity of leaf anthracnose and mineral nutrition in corn plants of the cultivar DAS 2B710 (moderately resistant) and, in the second, on corn plants of the cultivar BRS 1010 (susceptible) was evaluated. In both, the pots contained 5 kg of Red Latosol of clayey texture. Soil acidity was amended with dolomite limestone. All the pots were given phosphorus and magnesium in the form of simple superphosphate and magnesium sulfate, respectively. The micronutrients B, Zn, Cu, Mn and Mo were supplied in salt solution at planting date. Twenty five treatments were employed, designed in randomized blocks, with four replicates and four plants per plot, in a factorial scheme with five doses of N (75; 150; 300; 600 and 1,200 mg.dm -3 ) and five doses of K (62.5; 125; 250; 500 and 1,000 mg.dm -3). Inoculation was carried out, at 21 days after planting, by means of spraying of the shoot with a suspension of 106conidia of Colletotrichum graminicola/mL of solution and, next, in moist chamber for incubation of the pathogen for 3 days on end. The investigated variables were: incubation period (IP), latent period (LP), number of acervuli (NA) and number of conidia (NC) of the pathogen, blighted leaf area (BLA) and concentration of macro and micronutrients and shoot dry matter (SDM). The evaluations started at 4 days after inoculation. In the experiment with the moderately resistant cultivar, BLA was significantly influenced by the nitrogen-potassium interaction. The treatment with the lowest BLA was 75 mg.dm-3of N associated with 1,000 mg.dm-3of K. No influence of nitrogen and/or potassium fertilization on the incubation period of the pathogen was found. The increase of the doses of K increased linearly the latent period of the pathogen. The effect of the interaction on the number of C. graminicola conidia and on the contents of Mg, Mn and SDM was reported. The doses of N and K, singly, influenced the contents of P, K and Ca. Only the doses of nitrogen influenced the contents of N, Fe and Zn, while the doses of potassium influenced the contents of S in the shoot tissues. No influence of the doses of N and K was observed in the incubation period and number of acervuli of the pathogen and also in the concentration of Cu in the shoot dry matter. In the experiment with the susceptible cultivar, there was a significant influence of the interaction on BLA, though, no influence of the doses of N and K on the progress of the disease has been found. No influence of the doses of N and K in the incubation period, in the latent period and in the number of conidia of the pathogen as well as in the contents of Fe and Cu in the shoot dry matter was observed. The interaction influenced the number of C. graminicola acervuli and the contents of Mg, Zn, Mn and SDM. The doses of N and K, singly, influenced the contents of N, K and Ca. Only the doses of N influenced contents of P and the doses of K did the contents of S. On the average, the cultivar DAS 2B710 presented the blighted leaf area 41% smaller than the cultivar BRS 1010. The moderately resistant cultivar accumulated more Ca, Mn and SDM than the susceptible cultivar.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2864
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Efeito do nitrogênio e do potássio na intensidade da antracnose foliar (Colletotrichum graminicola) e na nutrição mineral do milho.pdf664,25 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback