Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28825
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMoreira, Rennan Herculano Rufino-
dc.date.accessioned2018-03-09T18:52:29Z-
dc.date.available2018-03-09T18:52:29Z-
dc.date.issued2018-03-09-
dc.date.submitted2018-01-25-
dc.identifier.citationMOREIRA, R. H. R. Estratégias nutricionais para redução na variabilidade de peso dos leitões ao nascimento. 2018. 60 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28825-
dc.description.abstractThe objective of the present study was to evaluate the pig birth weight variability, and was divided in two chapters, being the first about the effects of amino acid supplementation, through a systematic review and meta-analysis, and the second chapter was about the effects of the arginine supplementation. The objective of the first chapter was evaluate through a systematic review and meta-analysis the effects of the litter size and amino acids supplementation in the pig birth weight variability. The high prolificacy sows presented average weight of total born and born alive piglets, higher than the low prolificacy sows. The weight variability was affected in high prolificacy sows, there was an increase of 4.04 and 4.54 percentage point for the coefficient of variation of the total born and born alive piglets, respectively. There was an increase of 180 grams in the standard deviation of the born alive piglets of high prolificacy sows. Despite of amino acids with different functions been grouped together, there was a tendency for a reduction of the weight variation with an amino acid supplementation. The weight variability was affected by the average litter weight of low prolificacy sows, as the variability is affected by the number of born alive piglets of high prolificacy sows. The amino acid supplementation may reduce the piglet weight variation in a birth litter. The objective of the study was to evaluate the effects of a 1.0% L-arginine supplementation during gestation in three periods. About the piglet birth weight variability, for that, four experiments were conducted in Brazilians commercial farms. The 1.0% L-arginine supplementation were provided in “on top” form. Each sow of all farms and all treatments were inseminated by the same genetic group of males and after that, were selected through the reproductive index for 14 to 16 born alive piglets per birth. A total of 133 sows were used in the experiments, being distributed between gilts and seventh order birth sows. The piglets were dried and weighted individually. The litter size, the average litter weight, the standard deviation of litter weight and the coefficient of variation of the average litter weight were considered do analyze the pig birth weight variability. The standard deviation and the coefficient of variation of the average litter weight were calculated for each litter. The piglet weight variability due to L-arginine supplementation wasn´t analyzed by means of descriptive analyzes, correlation and analysis of variance, by having an effect of L-arginine supplementation (with or without supplementation) and the supplementation period (experiment 01: from 30 to 60 and 80 days of gestation until the birth, experiments 02 and 03: from 85 days of gestation until the birth, experiment 04: from 22 to 55 days of gestation), there was a stratification of piglets weight, by percentage, at birth by litter and normal distribution of weights of total born piglets. The supplementation of L-arginine reduced the standard deviation in 73.30 e 55.99 grams compared with the control group, when the supplementation was provided from the day 80 until the birth for litters of total born and born alive piglets. The L-arginine supplementation for gestating sows reduces the percentage of the total born and the born alive piglets with less than 800 grams, respectively in 2.26 and 2.05 percentage points and increased the percentage of the number of the total born and the born alive piglets, respectively, between 1601 and 1800 grams in 5,89 and 6,08 percentage points. A 1.0% L-arginine supplementation for gestating sows, regardless the period of feeding, increased the litter uniformity with a mean reduction of 4,06 percentage points in the group of piglets with less than 1180 grams, in addition increases in 4.07 percentage points in the group of piglets between 1180 and 1890 grams.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Lavraspt_BR
dc.rightsacesso abertopt_BR
dc.subjectSuínos – Nutriçãopt_BR
dc.subjectArgininapt_BR
dc.subjectAminoácidos na nutrição animalpt_BR
dc.subjectSwine – Nutritionpt_BR
dc.subjectArgininept_BR
dc.subjectAmino acids in animal nutritionpt_BR
dc.titleEstratégias nutricionais para redução na variabilidade de peso dos leitões ao nascimentopt_BR
dc.title.alternativeNutritional strategies for reducing variability of piglets weights at birthpt_BR
dc.typetesept_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Zootecniapt_BR
dc.publisher.initialsUFLApt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.contributor.advisor1Abreu, Márvio Lobão Teixeira de-
dc.contributor.advisor-co1Cantarelli, Vinícius de Souza-
dc.contributor.advisor-co2Ferreira, Rony Antônio-
dc.contributor.referee1Abreu, Márvio Lobão Teixeira de-
dc.contributor.referee2Ferreira, Rony Antônio-
dc.contributor.referee3Rodrigues, Paulo Borges-
dc.contributor.referee4Silva, Fabyano Fonseca e-
dc.contributor.referee5Costa, Adriano Carvalho-
dc.description.resumoEsta tese foi desenvolvida com o propósito de avaliar a variabilidade de peso dos leitões ao nascimento e foi divida em dois capítulos, sendo o primeiro sobre os efeitos da suplementação de aminoácidos na ração, através de uma revisão sistemática e meta-análise e o segundo sobre os efeitos da suplementação de arginina. O objetivo no primeiro capítulo foi avaliar através de revisão sistemática e meta-análise os efeitos do tamanho da leitegada e da suplementação de aminoácidos sobre a variabilidade de peso dos leitões ao nascimento. As fêmeas com alta prolificidade apresentaram um peso médio de leitões nascidos totais e vivos menores do que leitegadas oriundas de fêmeas com baixa prolificidade. A variabilidade de peso foi afetada em fêmeas com alta prolificidade, houve um aumento de 4,04 e 4,54 pontos percentuais, respectivamente, para o coeficiente de variação de nascidos totais e vivos. Houve um aumento de 180 gramas no desvio padrão de leitões nascidos vivos em fêmeas com alta prolificidade. Apesar de serem agrupados aminoácidos com diferentes funções biológicas, houve uma tendência na redução da variação de peso com a suplementação de aminoácidos. A variabilidade de peso é afetada pelo peso médio da leitegada em fêmeas com baixa prolificidade, assim como, a variabilidade é afetada pelo número de leitões nascidos em fêmeas de alta prolificidade. A suplementação de aminoácidos pode reduzir a variação de peso de leitões na leitegada ao nascimento. O objetivo no trabalho foi avaliar o efeito da suplementação da ração de gestação com 1% L-Arginina, em três períodos, sobre a variabilidade de peso de leitões ao nascimento, para tanto foram utilizados dados de quatro experimentos conduzidos em granjas comerciais no Brasil. A suplementação na ração de gestação com 1,0% de L-Arginina foi realizada na forma on top. As matrizes de cada granja e de ambos os tratamentos foram inseminadas pelo mesmo grupo genético de machos e selecionadas a partir do histórico reprodutivo de 14 a 16 leitões nascidos por parto. Os experimentos foram conduzidos com um total de 133 fêmeas, distribuídas entre a primeira e sétima ordem de parto. Os leitões foram secados e pesados individualmente. Para analisar a variabilidade de peso dos leitões ao nascimento foram levados em consideração o tamanho da leitegada, o peso médio da leitegada, o desvio padrão do peso da leitegada e o coeficiente de variação do peso médio da leitegada. O desvio padrão e o coeficiente de variação do peso médio da leitegada foram calculados para cada leitegada. A variabilidade de peso dos leitões em função da suplementação com L-Arginina ou não foi analisada por meio de análises descritivas, correlação e análise de variância, tendo como efeito a suplementação com L-Arginina (com ou sem suplementação) e o período de suplementação (experimentos 01: 30 aos 60 e 80 dias de gestação ao parto; experimentos 02 e 03: dos 85 dias de gestação ao parto; experimento 04: 22 a 55 dias de gestação), estratificação do peso de leitões, em porcentagem, ao nascimento por leitegada e distribuição normal dos pesos dos leitões nascidos. A suplementação com L-Arginina reduziu o desvio padrão em 73,30 e 55,99 gramas em relação ao tratamento controle, quando suplementada dos 80 dias de gestação até o parto para leitegadas de leitões nascidos totais e vivos. A suplementação da ração de fêmeas suínas em gestação com L-Arginina de reduziu a porcentagem de leitões nascidos totais e vivos menores do que 800 gramas, respectivamente, em 2,26 e 2,05 pontos percentuais e aumentou a porcentagem do número de leitões nascidos totais e vivos, respectivamente, entre 1601 e 1800 gramas em 5,89 e 6,08 pontos percentuais. A suplementação com 1% de L-arginina para matrizes suínas em gestação, independente do período de fornecimento, melhora a uniformidade da leitegada, com redução média de 4,06 pontos percentuais na população de leitões com menos de 1180 gramas, além de aumentar em 4,70 pontos percentuais na população de leitões entre 1180 e 1890 gramas.pt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento de Zootecniapt_BR
dc.subject.cnpqNutrição e Alimentação Animalpt_BR
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4279928Y1pt_BR
Appears in Collections:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.