Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2909

Título: Controle dos nematóides de galhas (Meloidogyne spp.) e do cisto (Heterodera glycines) com silicatos
Título Alternativo: Control of root knott nematodes (Meloidogyne spp) and cyst (Heterodera glycines) with silicates
Autor(es): Freire, Eduardo Souza
Orientador: Campos, Vicente Paulo
Membro da banca: Alves, Eduardo
Gomes, Luiz Antônio Augusto
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Controle biológico
Silicato de potássio
Silicato de cálcio
Tomate
Soja
Alface
Pepino
Biological control
Calcium silicate
Potassium silicate
Tomato
Lettuce
Soybean
Cucumber
Data de publicação: 18-Ago-2014
Referência: FREIRE, E. S. Controle dos nematóides de galhas (Meloidogyne spp.) e do cisto (Heterodera glycines) com silicatos. 2007. 89 p. Dissertação (Mestrado em Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: Sementes de alface, tomate, pepino e soja foram colocadas para germinar em substrato contendo diferentes doses de silicato de potássio (K) ou de cálcio (Ca), para uso em todos os ensaios realizados. Em campo, as mudas de alface e tomate, assim como as de alface em casa de vegetação, receberam K adicionalmente ou não, via fertirrigação. Nos ensaios em casa de vegetação com alface, pepino e soja, os silicatos foram aplicados apenas na semeadura. O inóculo empregado nos ensaios com alface e tomate foi Meloidogyne incognita. No ensaio com soja empregaram-se M.incognita e H. glycines e, no pepino, M. javanica e M. incognita. Para o ensaio in vitro, 150 juvenis do segundo estádio (J2) de M. incognita foram colocados em placas de Petri contendo K nas doses de 0; 0,8; 1,6; 3,2 ou 6,4 mL.dm-3 de água e avaliaram-se a mobilidade e mortalidade. Soja foi semeada em tubos de ensaio com areia na dose de 0; 0,8; 1,6 ou 3,2 mL de K ou 0; 1,0; 2,0 ou 4,0 g de Ca, e posteriormente, infestados com 150 J2 de M. incognita. Em outro teste, as sementes de soja foram semeadas em papéis de germinação embebidos em K, nas doses mencionadas. As mudas foram transplantadas para bandejas de isopor, sendo depois inoculadas com 150 J2 de M. incognita. Em campo, com a aplicação via fertirrigação, Ca e de K em alface reduziram o número total de galhas e de ovos, galhas e ovos por grama de raiz. Já em tomateiros, a maior dose de Ca (4,0 g.dm3) reduziu o número de galhas e ovos, comparados às testemunhas e demais doses em fertirrigação ou não. No ensaio com alface em casa de vegetação, as três doses de silicato de Ca (1,0; 2,0 ou 4,0 g), comparadas com a testemunha, reduziram o número de galhas de M. incognita. Já a aplicação de K apenas reduziu o número de galhas nas doses de 0,8 e 1,6 mL.dm-3. Os silicatos aplicados apenas na semeadura (sem fertirrigação) ou adicionalmente via fertirrigação em alface em casa de vegetação, causaram redução significativa no número de galhas/g raiz e massa de ovos, comparados com as testemunhas. As plantas de pepino apresentaram redução no número de galhas e ovos de M. javanica quando tratadas com Ca e K. O silicato de potássio na maior dose (3,2 mL) diminuiu o número de galhas/sistema radicular e todas as doses diminuíram o número de ovos de M. incognita. O Ca aplicado no pepino, nas doses de 1,0 e 2,0 g, diminuiu o número total de galhas e ovos de M. incognita. Houve redução do número total de ovos/cistos e fêmeas de H. glycines do sistema radicular da soja com aplicações de Ca e K em casa de vegetação. Nos testes in vitro, apenas as maiores doses de K (3,2 e 6,4 mL) reduziram o número de J2 móveis, contudo nenhuma dose aplicada causou mortalidade. Em tubo de ensaio, o número de ovos de M. incognita por sistema radicular de soja decresceu com o aumento da dose de K. O número de ovos/sistema radicular e de ovos/g de raiz decresceu a partir da aplicação da dose de 1,6 mL em soja semeada em papel de germinação.
Seeds of lettuce, tomato, cucumber and soybean were placed to germinate in substrate containing different doses of potassium silicate (K) or calcium silicate (Ca) to be used in all assays. In field tests, seedling of lettuce and tomato received more K or not by fertirrigation as well as lettuce in greenhouse. In assays with lettuce, cucumber and soybean the silicates were applied at seeding only. The inoculum used in lettuce and tomato assays was M. incognita. In the assay with soybean M. incognita and H. glycines were used. In cucumber assay were used M. incognita and M. javanica. For the in vitro assay, 150 second stage juveniles (J2) of M. incognita were placed in Petri dishes containing K at dose of 0, 0,8; 1,6; 3,2 or 6,4 mL.dm-3 of water and mobility and mortality were assessed. Soybean was sown in glass tubes filled with sand plus dose of K (0; 0,8; 1,6 or 3,2 mL.dm-3) or Ca (0, 1,0; 2,0 or 4,0 g.dm3). In another test, seeds of soybean were sown in germinating tissue paper soaked with doses of K. the seedlings were transplanted to seeding trays and inoculated with 150 J2 of M. incognita. The field test with fertirrigation, calcium and potassium silicates caused reduction of total number of galls and eggs and galls and eggs per gram of lettuce roots. On tomatoes, the highest dose of calcium silicate (4.0 g.dm3) reduced the number of galls and eggs when compared to the control and to the other doses by fertirrigation or not. On lettuce, the silicates applied only at sowing (without fertirrigation) or at sowing plus fertirrigation in greenhouse caused significant reduction on number of galls and egg masses compared to control plants without application of any chemical. Cucumber plants showed reduction on number of galls and eggs of M javanica when treated with calcium and potassium silicates. Only the highest dose of 3,2 mL of potassium silicate decreased the total number of galls per root system of M. incognita roots but all doses reduced egg number. Calcium silicate aplicated in cucumber at doses of 1,0 and 2,0 g decreased the total number of galls and eggs of M. incognita. There was a reduction of the total of number of eggs/cyst and H. glycines females of soybean root system with application of Ca and K in the greenhouse. On test tubes the number of eggs of m. incognita per soybean root system decreased, with the increase of K dose. The number of eggs/root system and eggs per g of root decreased from application of 1,6 mL on when soybean was sown on germination paper.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2909
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Controle dos nematóides de galhas (Meloidogyne spp.) e do cisto (Heterodera glycines) com silicatos.pdf376,9 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback