Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2917

Título: Identificação sorológica e molecular de vírus em espécies de Cucurbitáceas em áreas produtoras do Tocantins e seus efeitos em diferentes hospedeiros
Título Alternativo: Serological and Molecular Virus Identification in cucurbitaceae species in crops from Tocantins and its effects in different hosts
Autor(es): Alencar, Nara Edreira
Orientador: Figueira, Antonia dos Reis
Coorientador(es): Souza, Ricardo Magela de
Membro da banca: Alves, Eduardo
Santos, João Bosco dos
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Sequenciamento
RT-PCR
DAS-ELISA
Zucchini yellow mosaic virus
Squash mosaic vírus
Sequencing
Data de Defesa: 25-Fev-2011
Data de publicação: 18-Ago-2014
Referência: ALENCAR, N. E. Identificação sorológica e molecular de vírus em espécies de Cucurbitáceas em áreas produtoras do Tocantins e seus efeitos em diferentes hospedeiras. 2011. 76 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: Cucurbit crops may be affected by several virus diseases, which might cause up to 100% of yield losses. Plants infected with viruses show mosaic, leaf reduction and deformation in leaves and fruits, and the symptoms depend on the infected hosts, becoming more severe with the occurrence of mixed infections. Due to its environmental conditions, favorable to the emergence of viruses, the state of Tocantins has shown a high incidence of virus diseases in the field. However, no studies aimed at identifying and characterizing those diseases have been carried out, making it difficult to develop breeding programs approaching disease resistance in pumpkins. Therefore, the main objective of this study was to identify and characterize, serological and molecularly, the pumpkin and watermelon virus isolates collected in the state of Tocantins, in collaboration with researchers from the University of Tocantins (UFT). The identification of those isolates will be relevant to support and improve UFT breeding programs, and establish control measures for virus diseases of cucurbit crops in the field. Twenty five samples were collected from cucurbit plants showing characteristic symptoms of viruses in different regions of Tocantins. Those isolates were inoculated in different species: zucchini squash (Cucurbita pepo cv. 'Caserta'), trailing pumpkin (C. moschata ´Menina Rajada´), watermelon (Citrullus lanatus' Crimson Sweet'), melon (Cucumis melo), papaya (Carica papaya), cucumber (Cucumis sativus), Chenopodium amaranticolor and Chenopodium quinoa for biological identification. In addition, DAS-ELISA, using specific antisera and RT-PCR were carried out for virus diagnosis. Genomic fragments, from coat protein region, were amplified, sequenced and analyzed. Fourteen, or 56%, of the 25 isolates studied, were identified as Squash mosaic virus (SqMV). Seven of them were detected in Caserta squash and another seven in watermelon. The remaining isolates were identified as Zucchini yellow mosaic virus (ZYMV). Contrary to what occurs in other Brazilian regions, SqMV presented the higher incidence in the analyzed samples. When SqMV isolates infected watermelon plants, they caused mosaic and leaf distortion, unlike what has been described by several authors in other parts of Brazil. The coat protein nucleotide analysis of the 14 SqMV isolates showed an identity among them that varied from 86% to 100%, and the identity between them and the isolates of the GenBank was from 86% to 88%. The aminoacid analysis of the same region showed an identity from 95% to 100%. The identity between them and the isolates of the GenBank varied from 91% to 97%. The virus isolate that presented the higher variability was the one from Porto Nacional, named PN2. The coat protein fragment of ZYMV analyzed, showed an aminoacid identity of 100% among the Brazilian isolates and also among the virus isolates from the GenBank. It showed that this region is highly conserved, therefore inappropriate for variability and phylogeny analysis.
As cucurbitáceas podem ser afetadas por várias doenças, dentre elas as viróticas, as quais podem provocar perdas de até 100% da produção. As plantas infectadas por vírus apresentam mosaico, redução do limbo foliar e deformação nas folhas e frutos, podendo a sintomatologia variar tanto com o hospedeiro infectado quanto com a ocorrência de infecções mistas. Devido às suas condições climáticas, favoráveis ao aparecimento das viroses, o estado do Tocantins tem apresentado grande incidência dessas doenças no campo. Contudo, não existem estudos direcionados à sua caracterização e identificação, dificultando, assim, o desenvolvimento de programas de melhoramento visando à resistência a doenças em abóboras. Nesse contexto, este trabalho foi realizado com a finalidade de identificar sorológica e molecularmente isolados de abóbora e melancia, coletados naquele estado, em colaboração com pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins (UFT). A identificação desses isolados será de fundamental importância para fornecer subsídios aos programas de melhoramento da UFT, bem como estabelecer medidas de controle para as viroses de cucurbitáceas no campo. Foram coletadas 25 amostras de plantas de cucurbitáceas que apresentavam sintomas característicos de viroses, em diversos municípios de Tocantins. Estes isolados foram inoculados em diferentes espécies, como abobrinha-de-moita (Cucurbita pepo cv. ´Caserta´), abóbora- rasteira (C. moschata ´Menina Rajada´), melancia (Citrullus lanatus ´Crimson Sweet´), melão (Cucumis melo), mamão (Carica papaya), pepino (Cucumis sativus), Chenopodium amaranticolor e Chenopodium quinoa, para a identificação biológica. Além disso, foi realizado teste de diagnose DAS-ELISA com antissoros específicos, diagnose por meio de RT-PCR e sequenciamento genômico de fragmentos da região do gene do capsídeo. Quatorze dos 25 isolados estudados, ou seja, 56%, foram identificados como Squash mosaic vírus (SqMV), tendo sete deles sido provenientes de abóbora ´Caserta´ e sete de melancia. Os demais isolados foram identificados como Zucchini yellow mosaic vírus (ZYMV). Ao contrário do que ocorre em outras regiões brasileiras, o SqMV foi o vírus com maior incidência nas amostras. Os isolados de SqMV, ao infectarem plantas de melancia, causaram mosaico e distorção foliar, diferentemente do que tem si do descrito por diversos autores, em outras partes do Brasil. A análise da capa protéica dos 14 isolados de SqMV mostraram uma identidade de nucleotídeos entre eles que variou de 86 a 100% e, entre eles e os seis isolados disponíveis no GenBank de 86 a 88%. A analise de aminoácidos dessa região, mostrou identidade de 95 a 100% entre eles e 91 a 97% entre eles e os isolados estrangeiros. O isolado que apresentou maior variabilidade foi o de Porto Nacional, denominado de PN2. O segmento da capa protéica do ZYMV, analisada, apresentou uma identidade de 100% de aminoácidos entre os isolados brasileiros e entre esses e os estrangeiros empregados para comparação, mostrando que essa região é altamente conservada e inadequada para análise de variabilidade e filogenia.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2917
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Identificação sorológica e molecular de vírus em espécies de Cucurbitáceas em áreas produtoras do Tocantins e seus efeitos em diferentes hospedeiros.pdf2,05 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback