Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2924

Título: Fosfitos na proteção e na indução de resistência do cafeeiro contra Hemileia vastatrix e Cercospora coffeicola
Título Alternativo: Phosphites for the protection and induction of resistance in coffee plants against Hemileia vastatrix and Cercospora coffeicola
Autor(es): Ribeiro Júnior, Pedro Martins
Orientador: Resende, Mário Lúcio Vilela de
Membro da banca: Abreu, Mário Sobral de
Chalfoun, Sara Maria
Carvalho, Janice Guedes de
Pascholati, Sérgio Florentino
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Coffea arabica
Cercosporiose
Quitinases
Ferrugem
Glucanases
Peroxidases
Lignina
Brown eye spot
Leaf rust
Chitinase
Lignin
Glucanase
Peroxidase
Data de Defesa: 18-Jul-2008
Data de publicação: 18-Ago-2014
Referência: RIBEIRO JÚNIOR, P. M. Fosfitos na proteção e na indução de resistência do cafeeiro contra Hemileia vastatrix e Cercospora coffeicola. 2008. 105 p. Tese (Doutorado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: O presente trabalho foi realizado com os objetivos de avaliar o efeito da aplicação de fosfitos de potássio, manganês e zinco no controle da ferrugem e da cercosporiose em cafeeiro, no campo; verificar o efeito protetor desses produtos e do acibenzolar-S-metil (ASM) em mudas contra a cercosporiose e estudar os mecanismos envolvidos na resposta de defesa destes contra a cercosporiose. Para cumprir os objetivos, foram realizados três experimentos. O primeiro experimento foi conduzido em cafezal com cultivar Topázio, com 4 anos de idade, em dois anos de avaliação (2006 e 2007). O segundo e o terceiro experimentos foram realizados em casa de vegetação com a cultivar Mundo Novo. Os fosfitos proporcionam, em média, menores índices de ferrugem e de cercosporiose do cafeeiro em campo, se comparado à testemunha, e superiores àqueles proporcionados pelo fungicida, nos dois anos de avaliação. Em casa de vegetação, fosfitos e ASM proporcionaram proteção das mudas de cafeeiro, pois foram constatadas menor número de lesões por folha e menor incidência média da cercosporiose. Plantas pulverizadas com fosfito de potássio e manganês proporcionaram maior atividade das enzimas peroxidase, quitinase e β 1,3-glucanase e também aumento no teor de fenóis solúveis totais. Não se observou efeito dos tratamentos nos teores de lignina solúvel até os 21 dias após pulverização. As maiores atividades enzimáticas foram observadas principalmente nas últimas avaliações, a partir de 7 até 21 dias, à exceção da enzima β 1,3-glucanase, em que, nas primeiras horas houve aumento na atividade para os tratamentos com ASM e fosfito de manganês. Na avaliação do teor de fenóis solúveis, de forma acumulada, observou-se superioridade dos tratamentos com os fosfitos em relação à ASM e às testemunhas. O efeito dos fosfitos no controle da cercosporiose e da ferrugem do cafeeiro, provavelmente, se deve, de maneira direta devido à toxidez e indireta por meio de indução de resistência.
The present work was aimed at evaluating the effect of the application of potassium, manganese and zinc phosphites on the control of rust and brown eye spot of coffee plants in the field; to verify the protective effect of these products and of acibenzolar-S-methyl (ASM) against brown eye spot on coffee seedlings and to study the mechanisms involved in the defense response of coffee seedlings against brown eye spot. To fulfill these objectives, three experiments were carried out. The first experiment was carried in a coffee plantation with a four year old Topazio cultivar, assessing rust and brown eye spot during two consecutive years (2006 and 2007). The second and third experiments were carried in a greenhouse with ´Mundo Novo´ cultivar, inoculating Cercospora coffeicola. The phosphites provided, on average, smaller indices of rust and brown eye spot on coffee plants in the field, if compared to the control, and higher indices of these diseases compared to the fungicide, during two years of evaluation. In greenhouse, phosphites and ASM provided protection of coffee seedlings, therefore lower number of lesions per leaf and lower incidence of brown eye spot were evidenced. Plants sprayed with potassium and manganese phosphites had higher activity of peroxidase, chitinase and β 1,3-glucanase. The highest enzymatic activities were observed mainly at the last evaluations, from 7 up to 21 days, except for β 1,3-glucanase, which had its activity increased in the first hours for treatments with ASM and manganese phosphite. No effect of the treatments on the content of soluble lignin was observed until 21 days after spraying. Treatments with phosphites increased soluble phenolic content compared to ASM and to the control. The effect of phosphites on the control of brown eye spot and rust of coffee plants, is probably due to both, their direct toxic effect associated with their effect on the induction of resistance.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2924
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Fosfitos na proteção e na indução de resistência do cafeeiro contra Hemileia vastatrix e Cercospora coffeicola.pdf944,37 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback