Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2932
Título: Estudo do comportamento da colagem da madeira de eucalyptus grandis w. hill ex maiden com adesivo termoendurecedor resorcinol-formaldeído
Título(s) alternativo(s): Study of the bonding of eucalyptus grandis w. hill ex maiden thermosetting adhesive resorcinol-formaldehyde
Autor : Albino, Vanessa Cristina do Sacramento
Primeiro orientador: Mori, Fábio Akira
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Mendes, Lourival Marin
Primeiro membro da banca: Nascimento, Alexandre M.
Área de concentração: Processamento e Utilização da Madeira
Palavras-chave: Eucalipto
Juntas coladas
Posição radial
Longitudinal
Eucalyptus
Bonded joints
Radial
Longitudinal position
Data da publicação: 18-Ago-2014
Referência: ALBINO, V. C. S. Estudo do comportamento da colagem da madeira de eucalyptus grandis w. hill ex maiden com adesivo termoendurecedor resorcinol-formaldeído. 2009. 89 p. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia da Madeira)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: O trabalho teve como objetivo avaliar a resistência de juntas coladas com adesivo termoendurecedor resorcinol-formaldeído provenientes de três posições radiais e três posições longitudinais da tora da madeira de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden (Myrtaceae), com idade de 18 anos, correlacionar a densidade básica da madeira, às características anatômicas e o teor de extrativos totais com a qualidade da colagem, visualizar a interface madeira-adesivo, mensurar a espessura da linha de cola e correlacionar essa variável com a qualidade da colagem das juntas produzidas. As juntas coladas foram preparadas de acordo com a norma ASTM D 2339-98. Para a análise dos dados, utilizou-se o modelo de delineamento inteiramente casualizado e o teste Scott-Knott a 95% de probabilidade para a comparação das médias. Houve tendência de aumento nos valores médios da densidade básica no sentido medula-casca e no sentido longitudinal não houve variação significativa. Os valores médios mais elevados de resistência ao cisalhamento foram obtidos em juntas provenientes das posições próximas à casca e à base da tora. A menor percentagem de falha na madeira foi obtida em juntas provenientes das posições próximas à base e à casca da tora. Foram preparadas lâminas histológicas para o estudo anatômico. A determinação do teor de extrativos totais realizou-se de acordo com a norma ABTCP M 3/69 (ABTCP, 1974). Utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson, a 1% de probabilidade pelo teste t de Student, na análise estatística dos dados. Verificou-se que houve correlação entre resistência ao ensaio de cisalhamento com as seguintes características: diâmetro do vaso, largura da parede, largura e o comprimento da fibra, largura do raio e teor de extrativos totais. E em relação à percentagem de falha na madeira, houve correlação entre esta com as seguintes características: frequência de vasos, espessura do lume da fibra, frequência e altura do raio. Para a visualização da interface madeira-adesivo retirou-se duas juntas coladas de cada região (radial e longitudinal) da tora. Foi possível caracterizar a linha de cola produzida pela ligação entre o adesivo e a madeira. Houve a penetração do adesivo nos vasos, nas fibras e nos raios, sendo que nas placas de perfuração não houve a penetração do adesivo. A espessura da linha de cola principal variou no sentido radial e longitudinal.
O trabalho teve como objetivo avaliar a resistência de juntas coladas com adesivo termoendurecedor resorcinol-formaldeído provenientes de três posições radiais e três posições longitudinais da tora da madeira de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden (Myrtaceae), com idade de 18 anos, correlacionar a densidade básica da madeira, às características anatômicas e o teor de extrativos totais com a qualidade da colagem, visualizar a interface madeira-adesivo, mensurar a espessura da linha de cola e correlacionar essa variável com a qualidade da colagem das juntas produzidas. As juntas coladas foram preparadas de acordo com a norma ASTM D 2339-98. Para a análise dos dados, utilizou-se o modelo de delineamento inteiramente casualizado e o teste Scott-Knott a 95% de probabilidade para a comparação das médias. Houve tendência de aumento nos valores médios da densidade básica no sentido medula-casca e no sentido longitudinal não houve variação significativa. Os valores médios mais elevados de resistência ao cisalhamento foram obtidos em juntas provenientes das posições próximas à casca e à base da tora. A menor percentagem de falha na madeira foi obtida em juntas provenientes das posições próximas à base e à casca da tora. Foram preparadas lâminas histológicas para o estudo anatômico. A determinação do teor de extrativos totais realizou-se de acordo com a norma ABTCP M 3/69 (ABTCP, 1974). Utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson, a 1% de probabilidade pelo teste t de Student, na análise estatística dos dados. Verificou-se que houve correlação entre resistência ao ensaio de cisalhamento com as seguintes características: diâmetro do vaso, largura da parede, largura e o comprimento da fibra, largura do raio e teor de extrativos totais. E em relação à percentagem de falha na madeira, houve correlação entre esta com as seguintes características: frequência de vasos, espessura do lume da fibra, frequência e altura do raio. Para a visualização da interface madeira-adesivo retirou-se duas juntas coladas de cada região (radial e longitudinal) da tora. Foi possível caracterizar a linha de cola produzida pela ligação entre o adesivo e a madeira. Houve a penetração do adesivo nos vasos, nas fibras e nos raios, sendo que nas placas de perfuração não houve a penetração do adesivo. A espessura da linha de cola principal variou no sentido radial e longitudinal.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2932
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCF - Ciência e Tecnologia da Madeira - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.