Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2965
Título: Extrato de casca de café e óleo de tomilho no controle de Cercospora coffeicola Berk & Cooke em cafeeiro
Título(s) alternativo(s): Coffee peel extract and thyme oil in the control of Cercospora coffeicola Berk & Cooke in coffee
Autor : Pereira, Ricardo Borges
Primeiro orientador: Alves, Eduardo
Primeiro membro da banca: Abreu, Mário Sobral de
Botrel, Élberis Pereira
Área de concentração: Fitopatologia
Palavras-chave: Cafeeiro
Cercospora coffeicola
Indução de resistência
Extratos vegetais
Óleos essenciais
Coffee
Indiced resistance
Plant extracts
Thyme oil
Data da publicação: 19-Ago-2014
Referência: PEREIRA, R.B. Extrato de casca de café e óleo de tomilho no controle de Cercospora coffeicola Berk & Cooke em cafeeiro. 2006. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2006.
Resumo: Os objetivos deste trabalho foram: (i) avaliar o efeito de diferentes doses do extrato de casca de frutos de café (ECC) e óleo essencial de tomilho (OET) na germinação e no crescimento micelial de Cercospora coffeicola; (ii) avaliar a eficiência do EEC e OET como possíveis indutores de resistência em casa-de-vegetação; (iii) caracterizar bioquimicamente os efeitos dos indutores de resistência, ECC e OET, usando como marcadores a atividade das enzimas peroxidases e a lignificação; (iv) e observar por meio da microscopia eletrônica de varredura (MEV) os efeitos destes na germinação e no desenvolvimento do fungo. De acordo com os resultados observados, o ECC não apresentou efeito fungitóxico aos conídios de C. coffeicola, promovendo uma maior germinação em relação à testemunha. O OET apresentou efeito fungitóxico aos conídios, nas concentrações de 500, 1000 e 2000ppm. No ensaio de crescimento micelial, todas as doses do ECC e OET inibiram o crescimento micelial em relação à testemunha. Nos experimentos realizados em casa-de-vegetação, o ECC (150g.L-1) e o OET (500ppm), apresentaram melhor controle da cercosporiose, 28,1% e 20%, respectivamente, em relação à testemunha. Em relação à caracterização das respostas de defesa, as plantas somente tratadas com ECC apresentaram pico de atividade de peroxidases no sétimo e décimo primeiro dias após tratamento. As plantas inoculadas apresentaram comportamento semelhante. As plantas tratadas com OET apresentaram picos de atividade no segundo e terceiro dias após tratamento, voltando a atingir o pico no nono dia, no qual mantiveram-se até o décimo quarto dia. As plantas inoculadas apresentaram pico apenas no primeiro dia após inoculação. Não foram observadas diferenças significativas na concentração de lignina aos 14 dias após pulverização entre os tratamentos testados. Observou-se em MEV que o ECC promoveu melhor germinação dos conídios e desenvolvimento do fungo, diferentemente do OET, que reduziu a germinação dos conídios e o desenvolvimento do fungo em todos os tempos.
The objectives of this work were: (i) to assess the effect of different doses of coffee berry husk extract (CHE) and thyme essential oil (TEO) on the germination and mycelial growth of Cercospora coffeicola; (ii) to assess the efficiency of CHE and TEO as possible resistance inducers in green house conditions; (iii) to biochemically characterize the effects of the resistance inducers CHE and TEO through the assay of peroxidase activity and lignification; (iv) to observe through scanning electron microscopy (SEM), the effects of these inducers on the spore germination and fungal development. It was observed that CHE had no fungitoxic effect on C. coffeicola conidia, promoting higher conidia germination in comparison with the control. TEO presented fungitoxic effect to the conidia in the concentrations of 500, 1000 and 2000ppm. The mycelial growth was inhibited in all CHE and TEO doses applied. In the green house trials, CHE (150g.L-1) and TEO (500ppm) reduced C. coffeicola incidence to 28.1% and 20%, respectively, in comparison with the control treatment. Plants that received only CHE had peaks of peroxidases activity in the seventh and eleventh days after treatment and, when inoculated the plants had similar behavior. Plants treated with TEO showed activity peaks in the second and third days after treatment, having another peak in the ninth day which was observed until the fourteenth day. In the inoculated plants it was observed a peak only in the first day after inoculation. There were not significant differences in the lignin concentrations fourteen days after treatment spraying. It was observed through SEM that CHE promoted better conidial germination and fungal development; on the other hand TEO reduced conidial germination and fungal development in all the times evaluated.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2965
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.