Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2966

Título: Energia metabolizável para leitões na fase inicial submetidos à ativação do sistema imune
Título Alternativo: Metabolizable energy for piglets in the start phase submitted to the activation of the immune system
Autor(es): Pereira, Leandro de Melo
Orientador: Fialho, Elias Tadeu
Coorientador(es): Bertechini, Antônio Gilberto
Membro da banca: Zangerônimo, Márcio Gilberto
Cantarelli, Vinícius de Souza
Machado, Glauber de Souza
Área de concentração: Nutrição de monogástricos
Assunto: Creche
Metabolismo energético
Vacinação
Nursery
Energy metabolism
Vaccination
Data de Defesa: 25-Fev-2010
Data de publicação: 19-Ago-2014
Referência: PEREIRA, L. de M. Energia metabolizável para leitões na fase inicial submetidos à ativação do sistema imune. 2010. 68 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: O experimento foi conduzido no centro experimental de suínos da Universidade Federal de Lavras - MG para avaliar o desempenho de leitões dos 30 aos 64 dias de idade, submetidos à ativação do sistema imune e a diferentes níveis de energia metabolizável nas dietas. Foram utilizados 160 suínos machos castrados e fêmeas em fase inicial, desmamados aos 23 dias, pesando 6,79 Kg ± 0,45. No dia seguinte ao desmame, os animais foram pesados individualmente e distribuídos em cinco blocos em função do peso, e receberam uma dieta única durante um período de adaptação de sete dias. Os animais foram alojados em grupos de quatro, dois machos e duas fêmeas, compondo a parcela experimental. Foi adotado um delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial 2 x 4, sendo dois níveis de ativação do sistema imune (vacinados e não vacinados) e quatro níveis de energia metabolizável (3200, 3300, 3400 e 3500 Kcal/Kg). O experimento iniciou-se com a aplicação da vacina para ativação do sistema imune e soro fisiológico não glicosado para os leitões sem ativação imunológica induzida, além do fornecimento das dietas experimentais. Foi avaliado o desempenho, parâmetros sanguíneos e peso dos órgãos envolvidos com o sistema imune. Os animais foram pesados no 1º, 14º, 20º e 34º dias experimentais, vacinados no 1º e 14º, sendo um animal de cada baia abatido aos 20 e 34 dias, o sangue coletado para análises de hemograma e proteína C reativa, e o baço, fígado e timo coletados para pesagem. As variáveis de desempenho analisadas foram: peso final (PF), ganho de peso diário (GPD), consumo diário de ração (CDR) e conversão alimentar (CA). Não houve diferença para GPD, no período experimental total. No entanto, diferença no GPD entre animais vacinados e não vacinados foi encontrada no período após a segunda dose da vacina. O CDR teve influência dos níveis de energia na dieta durante o período experimental total, obtendo-se uma regressão linear significativa, e uma diferença entre animais vacinados e não vacinados, na primeira semana após segunda dose da vacina. A CA não apresentou diferença entre animais vacinados ou não, mas apresentou regressão linear significativa entre os níveis de EM da dieta. Os níveis de proteína C reativa não apresentaram diferença aos 20 e aos 34 dias. Os valores de leucócitos não foram afetados pela vacina, embora tenham sido influenciados pelo nível de energia metabolizável das dietas, aos 20 e aos 34 dias. Os valores de linfócitos e eosinófilos aos 20 e aos 34 dias não foram diferentes entre os tratamentos. Os valores de monócitos encontrados aos 20 dias apresentaram diferença entre vacinados ou não nos tratamentos com 3200 e 3300 Kcal/Kg de EM. Houve diferença no peso relativo do fígado e baço aos 20 dias, entre vacinados ou não, apenas no tratamento com 3300 e 3200 Kcal/Kg, respectivamente. O peso relativo do baço aos 20 dias apresentou regressão quadrática nos níveis de EM para os animais que receberam as doses da vacina e aos 34 dias observou-se diferença entre vacinados ou não, apenas no tratamento com 3300 Kcal/Kg de EM. O peso relativo do timo aos 20 dias apresentou regressão quadrática significativa para as médias entre os níveis de EM. Concluímos que o uso da vacina afetou negativamente o desempenho dos leitões na semana seguinte à vacinação, mas não influenciou o desempenho de leitões na fase inicial total, e que os níveis de EM das dietas não influenciaram o GPD, mas tiveram influência sobre a CA.
The experiment was conducted in the Experimental Swine Center of the Federal University of Lavras (Universidade Federal de Lavras) - MG to evaluate the performance of piglets from 30 to 64 days of age, submitted to the activation of the immune system and to different levels of metabolizable energy in the diets. 160 castrated, male and female swine at start phase, weaned at 23 days, weighing 6.79 Kg ± 0.45 were utilized. On the day following weaning, the animals were weighted individually and alloted into five blocks concerning their weight and were given a single diet during a seven-day adaptation period. The animals were housed in groups of four, two males and two females, making an experimental plot. A randomized block design in factorial scheme 2 x 4 was adopted, that is, two levels of activation of the immune system (vaccinated and unvaccinated) and four levels of metabolizable energy (3,200, 3,300, 3,400 and 3,500 Kcal/Kg). The experiment was started with the application of the vaccine for activation of the immune system, and physiological glucose solution for piglets without induced immunologic activation, in addition to the furnishing of the experimental diets. Performance, blood parameters and weight of the organs involved with the immune systems were evaluated. The animals were weighted on the 14th, 20th and 34th experimental days, vaccinated on the 1st and 14th days, one animal of each pen being slaughtered at 20 and 34 days and the blood collected for analyses of hemogram and C-reactive protein and the spleen and thyme collected for weighing. The studied performance variables were: final weight (PF), daily weight gain (GPD), daily feed intake (CDR) and feed conversion (CA), there were no differences for GPD in the total experimental period. Nevertheless, difference in GPD between vaccinated and unvaccinated animals was found in the period after the second dose of the vaccine. CDR had influence from the levels of energy in the diet during the total experimental period, a significant linear regression and a difference between vaccinated and unvaccinated animals being found in the first week after the second dose of vaccine. CA presented no difference between vaccinated or unvaccinated animals, but it did show a significant linear regression among the levels of ME of the diet. The levels of C-reactive protein presented no difference at 20 and 34 days. The values of leukocytes were not affected by the vaccine, though they had been influenced by the level of metabolizable energy of the diets at 20 and 34 days. The values of lymphocytes and eosinophiles at 20 and 34 days were not different among the treatments. The monocyte values found at 20 days presented difference between the vaccinated and unvaccinated ones in the treatments with 3,200 and 3,300 Kcal/Kg of EM. There was difference in the relative weight of the liver, spleen at 20 days between the vaccinated and unvaccinated animal, only in the treatment with 3,300 and 3,200 Kcal/Kg, respectively. The relative weight of the spleen at 20 days presented quadratic regression in the levels of ME for the animals which were given the doses of the vaccine and at 34 days, difference between vaccinated and unvaccinated ones was found only in the treatment with 3,300 Kcal/Kg of ME. The relative thyme weight at 20 days presented significant quadratic regression for the means among the levels of ME. It follows that the use of the vaccine affected negatively the piglets´ performance in the week after vaccination, but it did not influence the piglets´ performance at total start phase, and that the levels of ME of the diets did not influence GPD, but it had influence on CA.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2966
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Energia metabolizável para leitões na fase inicial submetidos à ativação do sistema imune.pdf482,01 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback