Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEN - Departamento de Entomologia >
DEN - Programa de Pós-graduação >
DEN - Entomologia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2982

Título: Bioecologia de Sipha flava (Forbes, 1884) (Hemiptera: Aphididae) e Chrysoperla externa (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) em forrageiras
Título Alternativo: Bioecology of the Sipha flava (Forbes, 1884) (Hemiptera: Aphididae) and of Chrysoperla externa (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) in pastures
Autor(es): Cortes, Simone Alves de Oliveira
Orientador: Souza, Brígida
Membro da banca: Auad, Alexander Machado
Prezoto, Fábio
Carvalho, César Freire
Macedo, Luciano Pacelli Medeiros
Área de concentração: Entomologia
Assunto: Crisopídeo
Afídeo
Ambiente agropastoril
Data de Defesa: 3-Fev-2009
Data de publicação: 19-Ago-2014
Referência: CORTES, S. A. de O. Bioecologia de Sipha flava (Forbes, 1884) (Hemiptera: Aphididae) e de Chrysoperla externa (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) em forrageiras. 2009. 133 p. Tese (Doutorado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: O objetivo do presente trabalho foi avaliar alguns aspectos da interação de Chrysoperla externa (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) com sua presa Sipha flava (Forbes, 1884) (Hemiptera: Aphididae) em gramíneas forrageiras. O trabalho envolveu a avaliação de aspectos biológicos do afídeo em diferentes genótipos de capim-elefante [Pennisetum purpureum (Schum)] e também do efeito das temperaturas de 12, 16, 20, 24, 28 e 32ºC sobre seu desenvolvimento, permitindo a elaboração da tabela de esperança de vida e fertilidade do afídeo. Estudou-se o impacto da temperatura na interação de C. externa e de S. flava, avaliando-se a duração e sobrevivência do predador, bem como sua capacidade de consumo. A viabilidade do uso exclusivo de pólen de capim-elefante como dieta para larvas de C. externa, também foi testada, assim como os efeitos do fornecimento de pólen de duas forrageiras aos adultos do crisopídeo sobre alguns aspectos reprodutivos da espécie. Foram ainda realizados o levantamento das espécies de crisopídeos e o estudo da sua dinâmica populacional em ambiente silvipastoril. Verificou-se que os genótipos Cameroon de Piracicaba e Guaçu IZ2 foram os mais adequados ao desenvolvimento de S. flava, enquanto o Sem Pêlo proporcionou efeitos adversos ao pulgão, acarretando maior duração, menor viabilidade de ninfas e menor taxa reprodutiva. As temperaturas de 20ºC e 24ºC foram as mais favoráveis para o desenvolvimento desse inseto, por proporcionar maior sobrevivência e fecundidade. A maior esperança de vida ocorreu sob 12ºC e a maior fertilidade específica e fecundidade total foram verificadas a 24ºC. A capacidade inata de aumentar em número foi menor a 12ºC. Verificou-se decréscimo na duração das fases de larva e de pupa de C. externa mediante o aumento da temperatura na faixa de 16 a 28ºC, sendo que 12ºC e 32ºC não proporcionaram o desenvolvimento adequado do inseto. Houve um incremento de cerca de 48 vezes no consumo de pulgões do primeiro para o terceiro instar, constatando-se um total de 10, 37 e 479 afídeos consumidos em cada um dos três ínstares, respectivamente. A dieta composta exclusivamente por pólen de capim-elefante permitiu o completo desenvolvimento das larvas de C. externa, e efeitos positivos sobre a capacidade reprodutiva do predador foram conseguidos com a adição de mel ao pólen das forrageiras. O pico populacional de adultos de crisopídeos foi coincidente com os menores registros para temperatura e precipitação pluvial. Desta forma, evidenciou-se que fatores climáticos e aqueles associados à alimentação influenciam o desenvolvimento de C. externa e S. flava, e respostas na densidade populacional do inimigo natural foram constatadas como reflexo das condições climáticas e fenologia da planta.
This dissertation evaluated some aspects of the interaction of Chrysoperla externa (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) with its prey Sipha flava (Forbes, 1884)(Hemiptera: Aphididae) in pastures. The work involved the evaluation of biological effects of the aphid on different genotypes of elephant grass [Pennisetum purpureum (Schum)] and the effect of temperature (12, 16, 20, 24, 28 and 32ºC) on its development, for preparation of a table of life expectancy and fertility. The impact of temperature on the interaction of C. externa and de S. flava was studied, through analysis of the predator’s lifetime and survival rate as well as its consumption capacity. The exclusive use of elephant grass pollen as a diet for C. externa larvae was also tested, along with the effects of supplying pollen from two forage species to adults of the lacewing species on some of its reproductive aspects. Finally, the population dynamic of the species was studied in a silvipastoral system by capturing specimens of larvae and adults. The results showed that the Cameroon de Piracicaba and Guaçu IZ2 genotypes were the most suitable to the development of S. flava, while the Sem Pêlo caused adverse effects on the aphids due to the longer duration, lower nymph viability and lower reproductive rate. The most favorable temperatures for its development were 20ºC and 24ºC, by providing greater survival and fecundity. The longest lifetime occurred at 12ºC and highest specific fertility and total fecundity occurred at 24ºC. The innate ability to increase in number was the least at 12ºC. The larval and pupal phases of C. externa decreased with increasing temperature in the range from 16 to 28ºC, and at 12ºC and 32ºC the insect did not adequately develop. There was an increase of nearly 48-fold in the consumption of aphids from the first to the third instar, with a total of 10, 37 and 479 aphids eaten in each of the first three instars, respectively. The diet composed exclusively of elephant grass pollen permitted complete development of the C. externa larvae, and positive effects on the predator’s reproductive capacity were obtained by adding honey to the pollen. The lacewing population peaked in periods of lower temperature and rainfall. This showed that climatic and food source factors influence the development of C. externa and S. flava and the population density of the predator is affected by the climatic conditions and phenology of the plant.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2982
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DEN - Entomologia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Bioecologia de Sipha flava (Forbes, 1884) (Hemiptera Aphididae) e Chrysoperla externa (Hagen, 1861) (Neuroptera Chrysopidae) em forrageiras.pdf852,59 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback