Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29997
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorReis, Jairo Neves dos-
dc.date.accessioned2018-08-17T13:25:27Z-
dc.date.available2018-08-17T13:25:27Z-
dc.date.issued2018-08-16-
dc.date.submitted2018-06-19-
dc.identifier.citationREIS, J. N. dos. Ocorrência de anticorpos contra o vírus da linguá azul em vacas leiteiras em Minas Gerais, Brasil. 2018. 37 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29997-
dc.descriptionArquivo retido, a pedido do autor, até agosto 2019.-
dc.description.abstractBovine farming is of great importance for Brazilian agribusiness. The state of Minas Gerais stands out as the largest milk producer in Brazil, accounting for 26.1% of production. The Blue tongue virus (VLA), known worldwide as Bluetongue (BT), is an infectious, non-contagious disease that affects domestic and wild ruminants (MACLACHLAN et al., 2009). The main economic consequences of VLA infection are indirect losses due to abortion, decr eased reproductive performance and milk production, and loss of body condition, as well as the international restriction of animal movement and its germplasm. In Brazil, the disease requires immediate notification of any suspected cases (Ministry of Agriculture, 2013). In this context, cattle are important epidemiologically, since they serve as reservoirs of the virus for prolonged periods (MACLACHLAN et al., 2009). The occurrence of this disease is related to the presence of transmitting vectors, caused by an orbivirus, transmitted by Culicoides mosquitoes, which infects domestic and wild ruminants (LOBATO, 1999). The present work is the first study of the occurrence of Blue Language in milk cattle in Lavras and region. A total of 586 serum samples were collected from female bovines of reproductive age. Samples were tested with the agarose gel immunodiffusion (IDGA) test for anti-VLA antibodies. A prevalence of 83.28% was observed in animals that were seropositive for Blue-tongue Virus. In addition, 100% of the properties possessed at least one positive animal for the disease. In conclusion, a high prevalence of the animals in the properties and this means that the VLA circulates in the evaluated region.pt_BR
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)pt_BR
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Lavraspt_BR
dc.rightsrestrictAccesspt_BR
dc.subjectVírus da língua azulpt_BR
dc.subjectBovinos leiteiros - Anticorpospt_BR
dc.subjectBluetongue viruspt_BR
dc.subjectDairy cattle - Antibodiespt_BR
dc.titleOcorrência de anticorpos contra o vírus da linguá azul em vacas leiteiras em Minas Gerais, Brasilpt_BR
dc.title.alternativeOccurrence of antibodies against the blue tongue virus of dairy cattle in Minas Gerais, Brazilpt_BR
dc.typedissertaçãopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Veterináriaspt_BR
dc.publisher.initialsUFLApt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.contributor.advisor1Raymundo, Djeison Lutier-
dc.contributor.advisor-co1Peconick, Ana Paula-
dc.contributor.advisor-co2Varaschin, Mary Suzan-
dc.contributor.referee1Wouters, Flademir-
dc.contributor.referee2Rocha, Christiane Maria Barcellos Magalhães-
dc.contributor.referee3Matos, Ana Carolina Diniz-
dc.description.resumoA bovinocultura é de grande importância para o agronegócio brasileiro. O estado de Minas Gerais se destaca como maior produtor de leite do Brasil, representando 26,1% da produção. A Língua Azul é uma doença infecciosa, não contagiosa, que acomete ruminantes domésticos e silvestres (MACLACHLAN et al., 2009). As principais conseqüências econômicas da infecção pelo VLA são perdas diretas devido ao aborto, queda do desempenho reprodutivo e na produção de leite, e perda de condição corporal, e indiretas da restrição internacional de movimentação animal e seus germoplasmas. No Brasil, a enfermidade requer notificação imediata de qualquer caso suspeito (MAPA, 2013). Os bovinos são importantes epidemiologicamente, pois servem como reservatórios do vírus por períodos prolongados (MACLACHLAN et al., 2009). A ocorrência dessa doença está relacionada à presença de vetores transmissores, causada por um orbivírus, transmitido por mosquitos do gênero Culicoides, que infecta ruminantes domésticos e selvagens (LOBATO, 1999). O presente trabalho é o primeiro estudo da ocorrência de anticorpos contra o vírus da Língua Azul em bovinos de leite em Lavras e região. Foram coletadas 586 amostras de soro de bovinos fêmeas em idade reprodutiva. As amostras foram testadas com a prova de imunodifusão em gel de agar (IDGA) para pesquisa de anticorpos anti-VLA. Observou-se prevalência de 83.28% em animais foram soropositivos para o Vírus da Língua Azul. Além disso, 100% das propriedades possuíam pelo menos um animal positivo para a doença. Concluindo-se, uma alta prevalência dos animais soropositivos nas propriedades e isto significa que o VLA circula na região avaliada.pt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento de Medicina Veterináriapt_BR
dc.subject.cnpqMedicina veterináriapt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5763831184237367pt_BR
Appears in Collections:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.