Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCF - Departamento de Ciências Florestais >
DCF - Programa de Pós-graduação >
DCF - Ciência e Tecnologia da Madeira - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3010

Title: Avaliação técnica e ergonômica de carteiras escolares confeccionadas com aglomerados de bagaço de cana-de-açúcar
Other Titles: Technical and ergonomic evaluation of school furniture made with sugar cane bagasse particle board
???metadata.dc.creator???: Oliveira, Juliana Mendes de
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Silva, José Reinaldo Moreira da
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Lima, José Tarcísio
???metadata.dc.contributor.referee1???: Trugilho, Paulo Fernando
Minette, Luciano José
Souza, Amaury Paulo de
???metadata.dc.description.concentration???: Processamento e Utilização da Madeira
Keywords: Carteira escolar
Avaliação técnica
Ergonomia
Aglomerado de bagaço de cana-de-açúcar
School furniture
Technical evaluation
Ergonomics
Sugar cane bagasse particle board
???metadata.dc.date.submitted???: 11-May-2010
Issue Date: 20-Aug-2014
Citation: OLIVEIRA, J. M. Avaliação técnica e ergonômica de carteiras escolares confeccionadas com aglomerados de bagaço de cana-de-açúcar. 2010. 130 p. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia da Madeira)-Universidade Federal de Lavras,Lavras, 2010.
???metadata.dc.description.resumo???: Os painéis aglomerados, apesar de serem conhecidos há bastante tempo, tem o seu uso em mobiliário associado à idéia de má qualidade e durabilidade. Por outro lado, no Brasil, as medidas das carteiras escolares (conjunto mesa/cadeira) e os materiais utilizados na confecção não têm padronização. A NBR 14006/2003 - "Móveis escolares: assentos e mesas para conjunto aluno de instituições educacionais", que regulamenta esse tipo de mobiliário no Brasil é de pouca ajuda, no que diz respeito aos padrões a serem adotados. O levantamento antropométrico utilizado para o dimensionamento baseia-se em medidas a nível europeu; não há indicação do uso do aglomerado; os padrões do ensaio de impacto vertical estão abaixo do esperado e nem sequer indicam padrões de mobiliário escolar ajustável, o que é o mais adequado, em se tratando de alunos de primeira a oitava séries do ensino fundamental. Este trabalho foi realizado com o objetivo de elaborar um mobiliário escolar regulável, de acordo com as medidas antropométricas de levantamento local, com painéis aglomerados, cujo conjunto fosse resistente e ergonomicamente aceitável. O estudo foi dividido em cinco fases. Na primeira fase foi feito um levantamento antropométrico da população infanto-juvenil local, comparando-o com o levantamento feito na cidade de Viçosa, MG em um trabalho anterior. Na segunda fase foi feito um projeto de protótipo de carteira escolar regulável com painéis aglomerados e estrutura metálica. Na terceira fase foi avaliada a qualidade dos painéis em laboratório. Na quarta fase, os painéis e a estrutura foram avaliados em ensaio de impacto vertical desenvolvido para os padrões dos usuários. Na quinta fase, as carteiras foram avaliadas quanto aos esforços simulados exercidos pelos usuários por meio do software 3D SSPP (UNIVERSITY OF MICHIGAN, 2009) e, quanto à ergonomia, por um check-list. Os resultados mostraram que: 1) as populações infanto-juveniis de Lavras e de Viçosa são estatisticamente iguais; 2) o protótipo consegue atender às necessidades antropométricas de usuários de 7 a 14 anos de idade; 3) os painéis aglomerados utilizados têm características semelhantes a dos painéis de baixa e média densidade, não atingindo padrões mínimos apenas em arrancamento de parafuso; 4) o ensaio de impacto vertical foi mais condizente com a realidade de uso do que o descrito pela NBR 14006 (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT, 2003) e, com uma pequena adaptação, os painéis aglomerados resistiram ao ensaio, bem como as estruturas das carteiras e 5) os protótipos tornam possível uma postura adequada, evitando prejuízo à saúde e esforços desnecessários dos estudantes usuários. As carteiras escolares apresentaram boa qualidade ergonômica.
Particle boards despite being known for quite some time have their use in furniture associated with the idea of poor quality and durability. On the other hand, in Brazil, the school furniture (desk and chair) do not have standardization of its measures, nor of the material to be used. The NBR 14006/2003 - "School furniture: seats and tables for student of educational institutions" that regulates this type of furniture in Brazil is of little help in respect of standards to be adopted: the anthropometrical survey is based on European measures, it does not indicates the use of particle boards, the patterns of vertical impact test are underperforming and it does not even indicates adjustable school furniture patterns, which is the most appropriate for students of first to eighth grades. The overall objective of this work was to develop a school furniture adjustable, according to the local anthropometrical measures, with particle boards, resistant and ergonomically comfortable. This study was divided into five phases. In the first phase a anthropometrical survey of local youth population was made and compared with a survey done in the city of Viçosa, MG in a previous work. In the second phase it was made a project of a prototype of school furniture adjustable, with particle boards and metal structure. The third phase was to evaluate the quality of the particle board panels in laboratory. The fourth phase the particle boards and the structure were tested in a vertical impact test developed for the patterns of users. And on the fifth phase the school furniture was evaluated by the simulated efforts of the users with the software 3D SSPP and ergonomically with a check-list. The results showed that: 1) juvenile populations of Lavras and Viçosa are statistically equal. 2) The prototype attends to the anthropometrical needs of users from 7 to 14 years of age. 3) The particle boards used have similar characteristics of low and medium density particle boards, except for pulling screw. 4) The vertical impact test described here fits more with the reality of use as the one described in NBR 14006 (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT, 2003), and with a small adaptation the particle boards resisted to the test, as well as the structures of the school furniture. 5) Prototypes made possible a proper posture of students and the inappropriate furniture may impair posture, requiring larger efforts of users than necessary. The school furniture presented good ergonomic quality.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3010
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DCF - Ciência e Tecnologia da Madeira - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_Avaliação técnica e ergonômica de carteiras escolares confeccionadas com aglomerados de bagaço de cana-de-açúcar.pdf1.17 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback