Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3091

Título: Micropropagação e avaliação da tolerância ao alumínio em porta-enxertos de videira
Título Alternativo: Micropropagation and evaluation of aluminum tolerance of rootstocks grapevine
Autor(es): Villa, Fabiola
Orientador: Pasqual, Moacir
Membro da banca: Alvarenga, Ângelo Alberico
Araujo, Aparecida Gomes
Carvalho, Janice Guedes de
Fráguas, José Carlos
Área de concentração: Fitotecnia
Assunto: Cultura de tecidos
Vitis spp.
Toxicidade
Sistema radicular
Tissue culture
Toxicity
Radicular system
Data de Defesa: 6-Mar-2008
Data de publicação: 21-Ago-2014
Referência: VILLA, F. Micropropagação e avaliação da tolerância ao alumínio em porta-enxertos de videira. 2008. 74 p. Tese (Doutorado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: Na viticultura, as técnicas de micropropagação tornam-se imprescindíveis para a obtenção em larga escala de material de boa qualidade fitossanitária. Assim, objetivou-se estudar a multiplicação in vitro de porta-enxertos de videira, por meio da utilização de 5 concentrações de sulfato de adenina, associado a 3 de BAP e, 4 concentrações de glicina associadas a 4 de inositol . Segmentos nodais do porta-enxerto de videira ´VR043-43´, ´R110´ e ´Kobber´, com cerca de 2 cm comprimento, oriundos de brotações pré-estabelecidos in vitro foram excisados e introduzidos em tubos de ensaio contendo 15 mL do meio de cultura DSD1. Os meios foram acrescidos de 20 g L-1 de sacarose, solidificados com 6 g l-1 de ágar e o pH ajustado para 6,4, antes da autoclavagem a 121ºC e 1 atm por 20 minutos. Posteriormente à inoculação, os tubos de ensaio foram transferidos para sala de crescimento a 25±2ºC, irradiância de 35 µmol.m-2.s-2 e fotoperíodo de 16 horas diárias, permanecendo nestas condições por 70 dias. O delineamento experimental utilizado foi o DIC, utilizando-se 4 repetições com 12 brotações por tratamento. Foram avaliados números de folhas, comprimento da parte aérea, peso da matéria fresca da parte aérea e de calos. Melhores resultados na micropropagação de ´VR043-43´ e ´R110´ foram obtidos em meio DSD1 sem a adição de sulfato de adenina e com 1,0 mg L-1 de BAP. Para o porta-enxerto de videira, melhores resultados foram obtidos na ausência e/ou com baixas concentrações de glicina e concentração de inositol igual ou superior à recomendada no meio de cultura DSD1. A seleção de cultivares de planta com tolerância ao Al é crucial à realização de uma agricultura eficiente em solos ácidos brasileiros. Por isso, objetivou-se avaliar 8 porta-enxertos de videira em solução nutritiva, quando submetidos a 4 níveis de alumínio, com a finalidade de selecionar os genótipos mais tolerantes ao alumínio. Estacas com comprimento de 30cm foram mantidas por 30 dias em câmara fria. Após esse período foram hidratadas com água + AIB por 24 horas na concentração de 2000 mg L-1, sendo colocadas posteriormente para enraizar em vermiculita + areia (1:1) durante 60 dias e a seguir transferidas para os vasos com volume de 3,5 L onde a solução nutritiva estava contida. Após 40 dias de cultivo foram avaliados os comprimentos da parte aérea, peso da matéria seca da parte aérea, comprimento do sistema radicular e peso da matéria seca do sistema radicular. O delineamento experimental utilizado foi o DIC com 5 repetições. Maior comprimento da parte aérea foi obtido pelo genótipo ´IAC 766´ na ausência de alumínio, e pelo genótipo ´420 A´ com a dosagem de 40 mg L-1. Obteve-se maior peso seco da parte aérea e peso seco da estaca de ´IAC 572´ com 40 mg L-1. Maior comprimento do sistema radicular foi obtido pelo genótipo ´Gravesac´ na dosagem de 10 mg L-1. Quanto ao peso seco do sistema radicular o ´1045 P´ mostrou-se pouco sensível na dosagem de 10 mg L-1. As cultivares ´IAC 572´, ´IAC 766´ e ´1103P´ apresentaram crescimento do sistema radicular semelhante na ausência ou presença do alumínio, o que faz supor uma boa resistência à toxidade deste elemento. No quarto experimento foi avaliado a tolerância ao Al em 6 genótipos de porta-enxertos de videira. As plantas cresceram em solução nutritiva na ausência e com 250 e 500 µM de Al, em pH 4,2. Foram avaliados em todos os genótipos o índice fenotípico de crescimento das raízes, peso da matéria fresca e seca das raízes, área do sistema radicular, hematoxilina e o conteúdo de Al. Os porta-enxertos de videira que mostraram alta tolerância para a maioria dos índices fenotípicos avaliados foram o ´Kobber´, ´Gravesac´, ´Paulsen 1103´ e ´IAC 766´ enquanto que, os mais sensíveis ao Al foram o ´R110´ e ´IAC 572´. Além desses parâmetros foi avaliada a exsudação de ácidos orgânicos pelo sistema radicular de ´Kobber´ e ´R110´ cultivados in vitro na ausência e presença de alumínio. O citrato foi o único ácido orgânico cuja resposta foi relacionada ao estresse causado pelo Al. A taxa de exsudação em ´Kobber´ foi mais alta que em ´R110´, indicando um possível papel deste ácido na aquisição de tolerância ao Al em videira.
In the viticulture, the micropropagation’s techniques become indispensable for obtaining in wide scale of material of good fitossanitary quality. The present work had as objective studies the multiplication in vitro of grapevine rootstocks, through the use of 5 concentrations of adenine sulphate, associated to 3 of BAP and, 4 concentrations of glicine associated to 4 of inositol. Nodal segments of grapevine rootstock ‘VR043-43’, ‘R110’ and ‘Kobber’, with about 2 cm length, originating from plants pre-established in vitro were excised and introduced in tubes containing 15 mL of culture medium DSD1. The culture medium were added of 20 g L-1 of sucrose, solidified with 6 g L-1 of agar and the adjusted pH for 6.4, before the sterilization to 121ºC and 1 atm for 20 minutes. Later to the inoculation, the tubes were transferred for growth room to 25±2ºC, irradiance of 35 µmol.m-2.s-2 and photoperiod of 16 hours, staying in these conditions for 70 days. The experimental design used was DIC, being used 4 repetitions with 12 plants per treatment. They were appraised numbers of leaves, length of the aerial part, weigh of the fresh matter of the aerial part and of callus. Better results in the micropropagation of ‘VR043-43’ and ‘R110’ were obtained in the DSD1 without the addition of adenine sulphate and with 1.0 mg L-1 of BAP. For the grapevine rootstock ‘Kobber’, better results were obtained in the absence and/or with low glicine concentrations and same concentration of inositol or superior to recommended in the culture medium DSD1. The selection of plants with tolerance to Al it is crucial to the accomplishment of an efficient agriculture in Brazilian acid soils. Therefore, it was aimed at to evaluate 8 grapevine rootstocks in nutrition solution, when submitted at 4 levels of aluminum, with the purpose of selecting the most tolerant genotype to the aluminum. Rootstock with 30cm length were maintained by 30 days in cold camera. After that period were moisturized with water + AIB for 24 hours in the concentration of 2000 mg L-1, being placed later to take root in vermiculite + sands (1:1) for 60 days and to proceed transferred for the vases with 3.5L of volume where the nutrition solution was contained. After 40 days of cultivation were appraised the lengths of the aerial part, dry weight of the aerial part, length and dry weight of the radicular system and dry weight of the rootstocks. The experimental design used was DIC with 5 repetitions. Larger length of the aerial part was obtained by the genotype ‘IAC 766’ in the absence of aluminum, and for the genotype ‘420 A’ with the 40 mg L-1. Larger dry weight of the aerial part was obtained and weigh dry of the stake of ‘IAC 572’ with 40 mg L-1. Larger length of the radicular system was obtained by the genotype ‘Gravesac’ in the concentration of 10 mg L-1. With relationship to the dry weight of the radicular system the ‘1045 P’ was shown little sensitive in the 10 mg L-1. The cvs. ‘IAC 572’, ‘IAC 766’ and ‘1103P’ they presented growth of the similar radicular system in the absence or presence of the aluminum, the one that does suppose a good resistance to the toxicity of this element. In the fourth experiment the tolerance was evaluated Al in 6 genotype of grapevine rootstock. The plants grew in nutrition solution in the absence and with 250 and 500 µM of Al, in pH 4.2. They were appraised in all the genotype the fenotipical index of growth of the roots, weight of the fresh and dry matter of the roots, area of the radicular system, hematoxylin and Al's content. The grapevine rootstock that showed high tolerance for most of the indexes appraised fenotipical were ‘Kobber’, ‘Gravesac’, ‘Paulsen 1103’ and ‘IAC 766’ while, the most sensitive to Al were ‘R110’ and ‘IAC 572’. Beyond of those parameters the organic acids exudation was evaluated by the radicular system of ‘Kobber’ and ‘R110’ cultivated in vitro in the absence and presence of aluminum. The citrate was the only organic acid whose answer was related to the stress caused by Al. The exudation rate in ‘Kobber’ was higher than in ‘R110’, indicating a possible paper of this acid in the acquisition of tolerance to Al in grapevine.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3091
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Micropropagação e avaliação da tolerância ao alumínio em porta-enxertos de videira.pdf2,47 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback