Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/30979
metadata.artigo.dc.title: Incidência de inatividade física e fatores associados em estudantes universitários
metadata.artigo.dc.title.alternative: Incidence of physical inactivity and associated factors in undergraduate students
metadata.artigo.dc.creator: Takenaka, Thaís Yumi
Pagin, Marcelo
Neves, Lucas Melo
Santos, Antônio Claret dos
Santos, Giancarla Aparecida Botelho
metadata.artigo.dc.subject: Sedentarismo
Universitários
Fator de risco
Estilo de vida
metadata.artigo.dc.publisher: Universidade Católica de Brasília
metadata.artigo.dc.date.issued: 2016
metadata.artigo.dc.identifier.citation: TAKENAKA, T. Y. et al. Incidência de inatividade física e fatores associados em estudantes universitários. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Taguatinga, v. 24, n. 4, 2016.
metadata.artigo.dc.description.resumo: A atividade física é um componente fundamental na manutenção de aspectos positivos relacionados à saúde em todas as populações, incluindo a população universitária. Muitos fatores influenciam no nível de atividade física do indivíduo, dentre eles estão o consumo de tabaco e sobrepeso. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi caracterizar e verificar a incidência de inatividade física em estudantes universitários de uma cidade do Sul do Estado de Minas Gerais(Brasil), além de verificar possíveis fatores associados à mesma. Para isso, foram avaliados 388 universitários de ambos os sexos, quanto ao nível de atividade física através do IPAQ-reduzido, questões sócio-demográficas, econômicas, de saúde e comportamentais através de uma ficha de anamnese e medidas antropométricas. Foi verificada que 59,3% da amostra foi classificada como insuficientemente ativa e que a classe social alta (21,7%) prevaleceu sobre a baixa (20,4%). Entre os indivíduos que declararam realizar atividade física 47,5% foram classificados como sedentários. Quanto ao tipo de transporte utilizado, prevaleceu o transporte por veículo automotor (75,5%) com a maioria sendo classificados como sedentários. Acometimento físico, trabalho remunerado, deslocamento de ônibus, deslocamento de bicicleta e a realização de atividade física, demonstraram significância estatística(p ? 0,05) quando relacionados com a prática de atividade física. Ao analisar hoje o comportamento e estilo de vida dos jovens, consegue-se ter um prospecto de como será a população brasileira daqui a alguns anos. Isso demonstra que se fazem necessárias medidas preventivas e educativas voltadas à promoção de um estilo de vida mais saudável das populações, incluindo a população universitária.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/6370
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/30979
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DSA - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.