Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/31585
metadata.artigo.dc.title: Balanço geoquímico em uma microbacia hidrográfica sob plantio de eucalipto
metadata.artigo.dc.title.alternative: Geochemistry balance of eucalyptus plantation in a water catchments in Aracruz-ES
metadata.artigo.dc.creator: Zuliani, Daniela Queiroz
Abreu, Lívia Botelho
Curi, Nilton
Fonseca, Sebastião
Marques, João José
metadata.artigo.dc.subject: Balanço geoquímico
Bacias hidrográficas
Geochemical balance
Watersheds
metadata.artigo.dc.publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
metadata.artigo.dc.date.issued: 2016
metadata.artigo.dc.identifier.citation: ZULIANI, D. Q. et al. Balanço geoquímico em uma microbacia hidrográfica sob plantio de eucalipto. Caderno de Ciências Agrárias, Montes Claros, v. 8, n. 1, p. 28-37, 2016.
metadata.artigo.dc.description.resumo: Por balanço geoquímico entende-se o registro e a quantificação das entradas e saídas de elementos químicos de um ecossistema. Com este trabalho, objetivou-se fornecer uma aproximação do balanço geoquímico de nutrientes em uma microbacia experimental situada no Município de Aracruz, Estado do Espírito Santo. Os dados foram obtidos por meio de medições de: precipitação, composição química da chuva, vazão no vertedouro, composição química da água do vertedouro, produção do eucalipto, composição química da madeira colhida e composição química dos adubos aplicados. Esses dados foram coletados e medidos regularmente de 1995 até 2003. Os teores de nutrientes na água da chuva foram bastante baixos. A retirado do eucalipto foi o principal fator de remoção de nutrientes da microbacia, destacando-se Ca, K e N. A colheita com descascamento no campo mostrou-se uma prática interessante, tanto do ponto de vista econômico como da sustentabilidade ambiental, por diminuir a remoção de nutrientes. Pode-se concluir que, do ponto de vista do balanço geoquímico de nutrientes, o manejo empregado no período estudado é bastante adequado, não havendo nem ganhos nem perdas expressivos de nenhum nutriente. A prática adotada de deixar a casca do eucalipto na área de plantio é altamente recomendada, favorecendo a ciclagem de nutrientes, que não são repostos via cinza de caldeira de biomassa, no caso de descasque em fábrica, permitindo economias na adubação.
metadata.artigo.dc.description.abstract: This work aimed to provide an approximation of the geochemical balance of nutrients in the experimental watershed in Aracruz, State of Espírito Santo, Brazil, for three management strategies. Data were obtained by measuring the chemical composition of: precipitation, chemical composition of rain, the spillway flow, water chemistry of the spillway, eucalyptus production, chemical composition of the harvested wood, and chemical composition of the applied fertilizers. These data were collected and measured regularly from 1995 until 2003.The content of nutrients in the rainwater was always very low. Harvesting was the main factor of nutrient removal from the catchment, particularly for Ca, K, and N. Barking out the trees in the field and leaving the barks in the field is an interesting practice not only from an economic point of view but also from an environmental sustainability standpoint. From the geochemical balance standpoint, the management applied seems to be very suitable as there are not significant gains nor losses of any nutrient, which points to an equilibrated condition. The adopted practice of leaving the bark of eucalyptus plantation in the field is highly recommended, promoting nutrient cycling and allowing fertilizer economy.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: https://seer.ufmg.br/index.php/ccaufmg/article/view/1894
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/31585
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DCS - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.