Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3166
Título: Fosfitos na proteção do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) contra a antracnose
Título(s) alternativo(s): Phosphites in the protection of the bean plant (Phaseolus vulgaris L.) against the anthracnose
Autor : Gadaga, Stélio Jorge Castro
Primeiro orientador: Abreu, Mário Sobral de
Primeiro membro da banca: Chalfoun, Sara Maria
Resende, Mário Lúcio Vilela de
Salgado, Sônia Maria de Lima
Área de concentração: Fitopatologia
Palavras-chave: Feijoeiro
Colletotrichum lindemuthianum
Peroxidases
Polifenoloxidases
Fenóis totais
Lignina
Data da publicação: 22-Ago-2014
Referência: GADAGA, S. J. C. Fosfitos na proteção do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) contra a antracnose. 2009. 82 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: O presente trabalho foi realizado com os objetivos de avaliar o efeito dos fosfitos de potássio, zinco, cobre, manganês, manganês + potássio, potássio + ácido salicílico, ácido salicílico, acibenzolar-S-metil e Agro-Mos® no controle da antracnose do feijoeiro em casa-de-vegetação, verificar o efeito do fosfito de potássio, zinco, manganês, fosfito de potássio + ácido salicílico, ácido salicílico, acibenzolar-S-metil e do amistar no controle da antracnose do feijoeiro em campo e avaliar o efeito da aplicação do fosfito de potássio, de manganês e do acibenzolar-S-metil na atividade da peroxidase, polifenoloxidase, fenóis totais e lignina. Para que estes objetivos fossem alcançados, foram realizados três experimentos. O primeiro e o terceiro experimento foram conduzidos com plantas de feijoeiro cultivar BRS Majestoso do grupo carioca em casa de vegetação. O segundo foi conduzido em campo com a mesma cultivar e mesmo grupo. Observou-se que dentre os diferentes indutores, os fosfitos de potássio (1, 2 e 3) e de manganês na dose de 5mL/L reduziram a área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD) em 81%, 80, 74% e 77%, respectivamente, quando comparados à testemunha, em casa de vegetação. Em campo observou-se que os fosfitos (potássio, zinco, manganês, potássio + ácido salicílico - 5mL/L), o acibenzolar-S-metil (ASM - 0,0625g/L) e ácido salicílico (AS - 0,25g/L) foram eficientes no controle da antracnose do feijoeiro, observou-se ainda que os fosfitos de potássio, zinco e manganês e o fungicida foram os que proporcionaram menores severidades da doença, não diferindo entre si, porém se diferenciado da testemunha. Estes mesmos produtos incrementaram a produtividade do feijoeiro comparados a testemunha em campo. Em casa de vegetação os fosfitos de potássio, manganês e ASM proporcionaram o aumento na atividade de peroxidase, polifenoloxidase e nos teores de fenóis solúveis totais em folhas de feijoeiro, porém não proporcionaram alteração nos teores de lignina solúvel total ao longo das avaliações. O efeito dos fosfitos no controle da antracnose do feijoeiro, provavelmente, se deve, de maneira direta devido ao efeito tóxico sobre o patógeno e indireta por meio de indução de resistência.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3166
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Fosfitos na proteção do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) contra a antracnose.pdf514,01 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.