Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3251

Título: Biodisponibilidade relativa do fósforo de fosfato comerciais para frangos de corte na fase inicial
Título Alternativo: Relative bioavailability of phosphorous in commercials phosphates for broilers in starter phase
Autor(es): Queiroz, Livya Stefane Borges de
Orientador: Bertechini, Antônio Gilberto
Membro da banca: Rodrigues, Paulo Borges
Guerreiro, Mário César
Lima, José Augusto de Freitas
Área de concentração: Nutrição de monogástricos
Assunto: Biodisponibilidade
Fósforo
Desempenho
Frango de corte
Data de Defesa: 27-Fev-2008
Data de publicação: 26-Ago-2014
Referência: QUEIROZ, L. S. B. de. Biodisponibilidade relativa do fósforo de fosfatos comerciais para frangos de corte na fase inicial. 2008. 81 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: Os experimentos foram conduzidos com o objetivo de avaliar a biodisponibilidade relativa de fósforo (BRP) de fosfatos comerciais utilizados na alimentação de frangos de corte e avaliar a exigência de Pd com o uso do fosfato monoamônio (MAP) como fonte de P para frangos de corte na fase inicial (1 a 21 dias). Para a avaliação da biodisponibilidade relativa (BDR) de P, foram conduzidos 3 ensaios experimentais. No primeiro ensaio, foram comparados os fosfatos monoamônio (MAP) e monocálcico A (FMC-A) com quatro níveis de Pd: 0,25; 0,35; 0,45 e 0,55%; e os fosfatos defluorizado (DFP), monocálcico B (FMC-B), bicálcico A (FB-A), bicálcico B (FB-B) e bicálcico C (FB-C), com 2 níveis de Pd (0,30 e 0,40%), no segundo ensaio. No terceiro ensaio, foram avaliadas a BRP dos fosfatos, sendo adotada a técnica da abscissa e o FMC-A como padrão (valor 100%). Para a avaliação das exigências de fósforo disponível com o uso do MAP, foram utilizados 5 níveis de Pd (0,28; 0,34; 0,40; 0,46 e 0,52% de Pd), associados a 2 níveis de cálcio (1,00 e 0,60%). Em ambos os experimentos, avaliaram-se o desempenho das aves através do consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar (g/g); cinzas ósseas (%), através da análise da tíbia; retenção (%) e excreção de Pt (g/dia). Houve interação significativa (P<0,01) entre o MAP e FMC-A nos níveis de Pd estudados, com valores máximos de CR e GP com o nível de 0,44% de Pd, utilizando o FMC-A como fonte de P. Houve efeito significativo (P<0,05) dos níveis e das fontes sobre o teor de cinzas nas tíbias de frangos de corte na fase de crescimento, com maior mineralização óssea para as aves que receberam os tratamentos com 0,4% de Pd e o FMC-B como fonte, quando comparado ao DFP. Na avaliação da BRP, utilizando as cinzas da tíbia como variável resposta, pode-se observar resultado superior do FMC-B (102,18%) e inferior para o MAP (98,13%). Ao avaliar o MAP como fonte de P na alimentação de frangos de corte, observou-se interação significativa (P<0,05) entre os níveis de P e Ca da dieta, com maiores teores de cinzas ósseas e melhor resultado de desempenho com o uso de 0,60% de Ca, apenas com a utilização do menor nível de P estudado (0,28%). Através da análise de regressão, utilizando o nível de 1,0% de Ca na ração, pode-se observar melhores resultados de desempenho e de cinzas ósseas, quando utilizado o nível de 0,42% e 0,439% de Pd, respectivamente. Ao utilizar o MAP como fonte de P em rações de frangos de corte na fase de crescimento, a utilização dos níveis de 0,43% de Pd e 1,00% de Ca é suficiente para promover resultados satisfatórios de desempenho e mineralização óssea. As fontes de P avaliadas apresentaram pequenas diferenças nos valores de BRP, com resultado superior para o FMC-B ao utilizar as cinzas ósseas como variável resposta.
The experiments were conducted with the objective to evaluate the relative bioavailability of the phosphorous (BRP) in commercial phosphates utilized in broilers feeding and evaluate the phosphorus (Pd) requirements using of the monoammonium phosphate (MAP) as a source of phosphorous (P) to the broilers in the starter phase (1 to 21 days). Three assays were conducted to determinate the relative bioavailability of phosphorus (BRP). In the first, the monoammonium phosphate (MAP) and the monocalcium A (PMC-A) were compared with four levels of Pd: 0.25; 0.35; 0.45 and 0.55%. In the second, defluorinated phosphates (DFP), monocalcium B (PMC-B), dicalcium A (PB-A), dicalcium B (PB-B) and dicalcium C (PB-C) were compared with two levels of Pd (0.30 and 0.40%). In the third assay, were evaluated the phosphates BRP, the abscissa technique was adopted and the PMC-A was taken as a standard (value of 100%). To evaluate the requirements of Pd using the MAP, were utilized five levels of Pd (0.28; 0.34; 0.40; 0.46 and 0.52% of Pd), associated to two levels of calcium (1.00 and 0.60%). In both experiments, were evaluated the performance of the birds by the feed intake, body weight gain and the feed conversion (g/g); bone ashes (%) by the analysis of the tibia; the retention (%) and the Pt excreted (g/day). There was interaction (p<0.01) between the MAP and the PMC-A in the Pd levels studied, with feed intake and body weight gain maximum values in the level of 0.44% of Pd, using the PMC-A as a source of P. There was a significant effect (p<0.05) of the levels and the P sources in the tibias ashes for the broilers in the starter phase, with higher bone mineralization for the birds that received the treatment with 0.40 % of Pd and the PMC-B as a source, when compared to the DFP. In the BRP evaluation, using the tibia´s ashes as the response variable observed superior results for the PMC-B (102.18%) and inferior results for the MAP (98.13%). In the MAP evaluation as a P source, was observed significant interaction (p<0.05) between the levels of P and Ca in the diet, with higher bone ashes and better performance using 0.60% of the Ca, with lowest level of the studied P (0.28%). Thru the regression analysis, utilizing 1.0% of the Ca in the diet, observed better performances and bone ashes using the Pd levels of 0.420% and 0.439%, respectively. When the MAP was utilized as a P source in the starter phase, the utilization of the Pd level of 0.43% and the Ca level of 1.00% is enough to get satisfactory performance and better bone mineralization. The evaluated sources of P presented small differences in the BRP values, with superior results to the PMC-B when the bone ashes are utilized as a response variable.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3251
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Biodisponibilidade relativa do fósforo de fosfato comerciais para frangos de corte na fase inicia290,82 kBUnknownVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback