Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3256
Título: Desempenho e eficiência alimentar de vacas leiteiras suplementadas com levedura viva
Título(s) alternativo(s): Performance and feed efficiency of lactating cows supplemented with live yeast
Autor : Bitencourt, Luciene Lignani
Primeiro orientador: Pereira, Marcos Neves
Primeiro membro da banca: Reis, Ronaldo Braga
Salvador, Sandro César
Alves, Nadja Gomes
Área de concentração: Produção animal
Palavras-chave: Saccharomyces cerevisiae
Digestibilidade
Produção de leite
Consumo
Data da publicação: 26-Ago-2014
Referência: BITENCOURT, L. L. Desempenho e eficiência alimentar de vacas leiteiras suplementadas com levedura viva. 2008. 58 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: O desempenho e a utilização de nutrientes por vacas leiteiras suplementadas com Saccharomyces cerevisiae cepa CNCM I-1077 (Lallemand SAS, França) foram avaliados. Vinte vacas Holandesas, com média de 143±49 dias em lactação no início do experimento, formaram dez blocos com base na produção de leite e foram aleatoriamente alocadas a uma seqüência de dois tratamentos, em delineamento de reversão simples, com períodos de 28 dias. Mensurações foram realizadas na quarta semana de cada período. Os tratamentos foram: 10 g do produto Natucell (Ouro Fino Saúde Animal, Brasil), capaz de propiciar 1x1010 ufc de leveduras vivas, ou a mesma quantidade de placebo. Os tratamentos foram alocados sobre a dieta total de cada vaca. A composição da dieta foi (% MS): Silagem de milho (43,9), feno de tifton (2,0), milho floculado (14,4), polpa cítrica peletizada (16,9) e farelo de soja (21,7). O teor de proteína bruta da dieta foi 16,8%, FDN foi 30,9% e CNF foi 41,0% da MS. Os dados foram analisados com um modelo contendo os efeitos de bloco, vaca dentro de bloco, período e tratamento. A suplementação com leveduras aumentou as produções diárias de leite (29,4 vs. 28,5 kg, P=0,11), proteína (0,919 vs. 0,884 kg, P=0,05) e lactose (1,265 vs. 1,212 kg, P=0,06), e não teve efeito sobre a gordura do leite (P=0,53). O consumo diário de matéria seca foi 21,4 kg com leveduras e 20,7 no controle (P=0,11). A digestibilidade aparente da FDN no trato digestivo total foi 48,1% com leveduras e 43,2% para o controle (P=0,08). Houve aumento no consumo de matéria orgânica digestível com a suplementação de leveduras (P=0,07). Os parâmetros descrevendo a fermentação e os microorganismos do rúmen não variaram entre os tratamentos. A concentração de derivados purínicos na urina foi numericamente aumentada pela suplementação com leveduras (P>0,20). A resposta positiva em desempenho à suplementação com leveduras vivas parece ter sido resultado da melhor digestibilidade da dieta.
Performance and nutrient utilization of dairy cows supplemented with Saccharomyces cerevisiae strain CNCM I-1077 (Lallemand SAS, France) were evaluated. Twenty Holsteins, averaging 143±49 days in lactation at the beginning of the trial, formed ten blocks based on milk yield and were randomly assigned to a sequence of two treatments, in a cross-over design, with 28-day periods. Measurements were performed on the fourth week of each period. Treatments were: 10 g of the product Natucell (Ouro Fino Saúde Animal, Brazil) capable of providing 1x1010 cfu of live yeast or the same amount of placebo. Treatments were fed daily by allocation to each cow over the individually fed TMR. Diet composition was (% of DM): Corn silage (43.9), tifton hay (2.0), steam-flaked corn (14.4), pelleted citrus pulp (16.9), and soybean meal (21.7). Diet crude protein content was 16.8%, NDF was 30.9%, and NFC was 41.0% of DM. Data was analyzed with a model containing the effects of block, cow within block, period and treatment. Yeast supplementation increased daily milk (29.4 vs. 28.5 kg, P=0.11), protein (0.919 vs. 0.884 kg, P=0.05) and lactose yields (1.265 vs. 1.212 kg, P=0.06), and had no effect on milk fat (P=0.53). Daily dry matter intake was 21.4 kg with yeast and 20.7 for the control (P=0.11). Total tract apparent digestibility of the NDF was 48.1% with yeast and 43.2% for the control (P=0.08). There was a increased intake of digestible organic matter with yeast supplementation (P=0.07). Rumen fermentation and microbial parameters did not change between treatments. The concentration of purine derivatives in urine was numerically increased by yeast supplementation (P>0.20). The positive performance response to live yeast supplementation may have been the result of better diet digestibility.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3256
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Desempenho e eficiência alimentar de vacas leiteiras suplementadas com levedura viva337,68 kBUnknownVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.