Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3312
Título: Laços como ativos territoriais: análise das aglomerações produtivas na perspectiva do capital social
Título(s) alternativo(s): Ties as territorial assets: analysis of regional clusters from the perspective of social capital
Autor : Vale, Gláucia Maria Vasconcellos
Primeiro orientador: Amâncio, Robson
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Wilkinson, John
Primeiro membro da banca: Santos, Antônio Carlos dos
Alencar, Edgard
Castro, Ana Célia
Área de concentração: Gestão Social e Meio Ambiente
Palavras-chave: Enraizamento
Redes empresariais
Capital social
Capital relacional
Empreendedorismo
Aglomerações produtivas
Arranjos produtivos
Rooting
Business networks
Social capital
Relational capital
Entrepreneurship
Productive agglomerations
Clusters
Data da publicação: 28-Ago-2014
Referência: VALE, G. M. V. Laços como ativos territoriais: análise das aglomerações produtivas na perspectiva do capital social. 2006. 379 p. Tese (Doutorado em Administração)- Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2006.
Resumo: Esta tese apresenta um novo referencial analítico para avaliar algumas dimensões relevantes do fenômeno do desenvolvimento das aglomerações produtivas. É introduzido o conceito de Capital Social Relacional ou, simplesmente, Capital Relacional, que significa o conjunto de recursos inseridos nos laços e conexões, que vinculam os atores produtivos entre si e com o “resto do mundo”, condicionando a natureza dos empreendimentos que são capazes de implementar. Este conceito foi possível a partir da união de duas distintas construções teóricas: por um lado, capital social e, por outro, redes sociais, onde se destacam as temáticas dos “laços fracos” e do enraizamento (embeddedness). Estas reflexões foram, em seguida, ampliadas, com o resgate crítico e a associação das literaturas sobre empreendedorismo, articulação de redes e inovação, que permitiram tecer considerações sobre o caráter dinâmico que pode revestir o capital social em um dado território. Foram explicitadas três proposições básicas: i.) durante o processo de desenvolvimento de uma dada aglomeração produtiva ocorre um adensamento das relações locais entre os diferentes atores produtivos presentes na localidade, concomitantemente a uma ampliação e diversificação de suas conexões com o mundo exterior; ii.) a ação empreendedora dotada de inovação possui a capacidade de afetar a configuração das redes de relacionamento existentes em um dado território e, também, a natureza dos recursos aí enraizados; iii.) empresas funcionam como “plataformas” de relacionamentos, dotando seus membros de ativos relacionais específicos, úteis para a criação de novas empresas em setores afins. Para demonstrar a utilidade prática da elaboração teórica e aferir a adequação das proposições acima, foi realizada uma pesquisa de campo, na aglomeração produtiva de móveis de Ubá, em Minas Gerais, Brasil. A interação entre os conceitos teóricos e esta pesquisa permitiu a elaboração de uma metodologia inovadora, que possibilitou a criação de um conjunto de indicadores, para a mensuração do fenômeno de interesse, em outras regiões. Os resultados obtidos demonstram a utilidade da proposta metodológica desenvolvida; a importância da construção teórica na elucidação de certas dimensões até então desconhecidas da dinâmica territorial; a necessidade de se incorporar, nas análises sobre competitividade empresarial e desenvolvimento regional, os ativos relacionais, ou seja, o estoque de capital social, ao lado de outros recursos produtivos convencionais, já amplamente considerados.
Abstract: This thesis conceives and displays an analytical construct, devised for the evaluation of the development of regional clusters. This is accomplished with reliance upon the notion of Relational Social Capital or, briefly, Relational Capital. The latter translating as the ensemble of resources embedded in ties and connections that bond productive actors among themselves and with the “rest of the world”, and, as such, conditioning the nature of the business achievements they can accomplish. Such a notion was born out by bridging two formerly disjointed theoretical constructs, namely social capital and social networks, with particular focus placed upon the thematic of embeddedness and “weak ties”. Drawing from such seminal sources of reflection, the work was further enhanced, with the critical reviewing, and further inroads, into the proper literature, concerning entrepreneurship, networking and innovation; hence allowing for further insights into the dynamics of social capital, in a given territory. Three basic propositions have been thus derived, namely: i.) throughout the development process underlying a given territory, local relations, involving local productive actors, tend to coalesce, conjoined with the widening and diversification of their ties with the outside world; ii) in a given territory, innovative entrepreneurship affects both; the morphology of prevailing networks, as well as the nature of the resources embedded in these networks; iii.) firms also display a role as platforms of relationships, endowing their stakeholders with specifics relational assets, by their turn useful to spur the development of new businesses in congenial sectors. These propositions were further put to test, in the context of a field research designed and carried out in the furniture cluster around Ubá (State of Minas Gerais, Brazil). This research, articulated with those theoretical underpinnings, allowed for the construction of an innovative methodology, aimed at evaluation of territorial dynamics. It further granted the measurement of some relevant dimensions of the phenomenon. The results thus secured show, both, the usefulness of the methodological approach, as well as the explanatory power of the theoretical construct for a better understanding of territorial development. Beyond that, a call is placed on the need, in the context of analytical studies on competitiveness and regional development, to incorporate relational assets, such as social capital, to the conventional productive assets distinguished in the traditional literature.
metadata.teses.dc.description: Dissertação/tese está disponível online com base na Resolução CEPE nº 090, de 24 de março de 2015, que dispõe sobre a disponibilização da coleção retrospectiva de teses e dissertações online no Repositório Institucional da UFLA, sem autorização prévia dos autores. Parágrafo Único. Caberá ao autor ou orientador a solicitação de restrição quanto à divulgação de teses e dissertações com pedidos de patente ou qualquer embargo similar. Art. 5º A obra depositada no RIUFLA que tenha direitos autorais externos à Universidade Federal de Lavras poderá ser removida mediante solicitação por escrito, exclusivamente do autor, encaminhada à Comissão Técnica da Biblioteca Universitária. / Arquivo gerado por meio da digitalização de material impresso. Alguns caracteres podem ter sido reconhecidos erroneamente.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3312
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAE - Administração - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Laços como ativos territoriais análise das aglomerações produtivas na perspectiva do capital social.pdf1,41 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.