Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/33605
metadata.teses.dc.title: Características agronômicas e expressão de enzimas relacionadas à tolerância ao déficit hídrico em linhagens de milho
metadata.teses.dc.title.alternative: Agronomic characteristics and expression of enzymes related to water deficit tolerance in corn lines
metadata.teses.dc.creator: Vilela, Danielle Rezende
metadata.teses.dc.creator.Lattes: http://lattes.cnpq.br/2393778493998401
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Von Pinho, Édila Vilela de Resende
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co1: Von Pinho, Renzo Garcia
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Veiga, Adriano Delly
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Santos, Heloisa Oliveira dos
metadata.teses.dc.subject: Zea mays
População de plantas
Seleção indireta
Atividade enzimática
Estresse abiótico
Population of plants
Indirect selection
Enzymatic activity
Abiotic stress
metadata.teses.dc.date.issued: 16-Apr-2019
metadata.teses.dc.description.sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
metadata.teses.dc.identifier.citation: VILELA, D. R. Características agronômicas e expressão de enzimas relacionadas à tolerância ao déficit hídrico em linhagens de milho. 2019. 51 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitotecnia)–Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2019.
metadata.teses.dc.description.resumo: O estresse pela baixa disponibilidade hídrica é um dos fatores que mais limitam o desenvolvimento da cultura do milho. Deste modo, busca-se por meio de programas de melhoramento genético, a seleção de genótipos com tolerância ao déficit hídrico. A utilização de caracteres indiretos relacionados à tolerância ao déficit hídrico, pode auxiliar em programas de melhoramento, visando a seleção de cultivares. Também a avaliação da expressão de enzimas associadas à tolerância aos estresses abióticos, pode ser uma ferramenta visando o desenvolvimento de cultivares com tolerância ao déficit hídrico. O objetivo dessa pesquisa, foi avaliar as características agronômicas e a expressão de enzimas relacionadas à tolerância ao déficit hídrico em linhagens de milho. Foram utilizadas quatro linhagens contrastantes, sendo duas linhagens classificadas como tolerantes (T), L91-T e L63-T, e duas não tolerantes (NT), L57-NT e L24-NT, ao déficit hídrico. Foi instalado um experimento utilizando-se duas populações de plantas, 60 e 120 mil plantas ha-1 na área experimental da Universidade Federal de Lavras. Nessas condições, foram avaliados os seguintes caracteres indiretos relacionados à tolerância à seca: florescimentos feminino e masculino, intervalo entre os florescimentos masculino e feminino, prolificidade, altura de plantas, altura de inserção da primeira espiga, altura do pendão, número de fileiras de grãos na espiga, produtividade de grãos e peso de 100 grãos. Foi avaliada ainda, a atividade enzimática das enzimas catalase, superóxido dismutase e ascorbatoperoxidase, em folhas, raízes adventícias e ponta da espiga.Maiores alturas de plantas, inserção da primeira espiga e pendão e maiores produtividades foram observadas quando se utilizou a população de 120 mil plantas ha-1. Maior produtividade de grãos foi observada para a linhagem 24, na qual também se observou maior número de fileiras de grãos. Maiores intervalos de florescimento masculino e feminino foram observados em plantas das linhagens 57 e 24, quando se utilizou a maior densidade populacional. Maior atividade da enzima ascorbatoperoxidase foi observada em folhas e ponta da espiga quando se aumentou a população de plantas. Para as enzimas superóxido dismutase (SOD) e catalase (CAT), maior atividade foi observada em todos os tecidos quando foi utilizada a densidade populacional de 60 mil plantas ha-1. Pode-se concluir que há aumento da altura de plantas, altura de inserção da primeira espiga e altura do pendão, quando a densidade populacional de plantas de milho é aumentada. Em maiores densidades populacionais, utilizadas para simular a deficiência hídrica, há aumento entre o intervalo de florescimento masculino e feminino, em linhagens não tolerantes à seca. Em relação a atividade enzimática, pode-se concluir que há maior atividade da enzima ascorbatoperoxidase nas folhas e ponta da espiga quando utilizada maior densidade populacional de plantas, visando a simulação de deficiência hídrica. Em relação a atividade enzimática, pode-se concluir que a as enzimas APX e SOD variam com tecido e densidade populacional, já a atividade da enzima CAT varia com o tecido, densidade populacional e genótipo.
metadata.teses.dc.description.abstract: Stress due to low water availability is one of the factors that most limit the development of the maize crop. In this way, the selection of genotypes with tolerance to water deficit is sought through genetic improvement programs. The use of indirect characters related to tolerance to water deficit can help in breeding programs for cultivars selection. Also, the evaluation of enzyme expressions associated with drought tolerance can be a tool aiming the development of cultivars with greater tolerance to water deficit. The objective of this research was to evaluate the agronomic traits and the expression of enzymes related to tolerance to water deficit in maize lines. Four contrasting lines were used, with two lines classified as tolerant (T), L91-T and L63-T, and two non-tolerant (NT), L57-NT and L24-NT, to water deficit. The experiment was carried out using two plant populations, 60 and 120 thousand plants. ha-1. Under these conditions, the following indirect traits related to drought tolerance were evaluated: female and male flowers, interval between male and female flowers, prolificacy, plant height, first ear insertion height, tassel height, number of grain rows in the ear, grain yield and weight of 100 grains. The enzymatic activity of the enzymes catalase (CAT), superoxide dismutase (SOD) and ascorbate peroxidase (APX) in leaves, adventitious roots and tip of the spike were also evaluated. Higher plant heights, first ear and tassel insertion, and higher yields were observed when the population of 120,000 plants ha-1 plants was used. Greater grain yield was observed for line 24, in which a larger number of grains rows were also observed. Larger ranges of male and female flowering were observed in plants of lines 57 and 24 when the highest population density was used. Higher activity of the enzyme ascorbate peroxidase was observed in leaves and tip of the spike when the plant population was increased. For SOD and CAT enzymes, higher activity was observed in all tissues when the population density of 60,000 plants ha-1 was used. It can be concluded that there is an increase in the height of plants, height of insertion of the first spike and height of the tassel when the population density of corn plants is increased. And in higher population densities, used to simulate water deficiency, there is an increase between the male and female flowering intervals in non-drought tolerant strains. In relation to the enzymatic activity it can be concluded that there is a greater activity of the enzyme ascorbate peroxidase in the leaves and tip of the spike when the highest population density of plants was used in order to simulate water deficiency. In relation to the enzymatic activity it can be concluded that the APX and SOD enzymes vary between tissue and population density, whereas the activity of the CAT enzyme varies between tissue, population density and genotype.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/33605
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.