Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/33792
metadata.teses.dc.title: Definição do tamanho de unidades amostrais para florestas nativas
metadata.teses.dc.title.alternative: Definition of sample units for native forests
metadata.teses.dc.creator: Pinto, Luiz Otávio Rodrigues
metadata.teses.dc.creator.Lattes: http://lattes.cnpq.br/4335734776650510
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Mello, José Márcio de
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Mello, José Márcio de
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Calegário, Natalino
metadata.teses.dc.contributor.referee3: Assis, Adriana Leandra de
metadata.teses.dc.subject: Parcela
Inventário florestal
Carbono
Área basal
Cerrado
Floresta estacional decidual
Floresta estacional semidecidual
Great plot size
Sampling unit
Forest inventory
Carbon stock
Basal area
Decidual seasonal forest
Seasonal semidecidual forest
metadata.teses.dc.date.issued: 23-Apr-2019
metadata.teses.dc.description.sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
metadata.teses.dc.identifier.citation: PINTO, L. O. R. Definição do tamanho de unidades amostrais para florestas nativas. 2019. 72 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)–Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2019.
metadata.teses.dc.description.resumo: Os inventários florestais permitem conhecer a estrutura ecológica da floresta e fornecem importantes informações para as atividades florestais, como volumetria, florística e biomassa. Uma etapa relevante na execução do inventário é a definição do tamanho das parcelas. Quando se trata de levantamentos florestais de vegetações nativas, a forma, o tamanho e o intervalo entre as unidades amostrais são uma grande dúvida. Nesse contexto, o objetivo do trabalho foi estimar o tamanho ótimo de parcelas para inventário em quatro fitofisionomias: Cerrado sensu stricto, Cerradão, Floresta Estacional Decidual e Floresta Estacional Semidecidual, baseado nas variáveis área basal e carbono, observando o comportamento florístico-estrutural e resultados do inventário. Foram utilizados dados do Inventário Florestal de Minas Gerais, com parcelas de áreas variando de 100 a 2000m². Para avaliação das estimativas utilizou-se as variáveis área basal e carbono. As estimativas do tamanho ótimo de parcelas basearam-se em quatro diferentes metodologias: a Lei Empírica de Smith, Máxima Curvatura Modificada, Método do Quociente de Razão e Modelo Linear Segmentado com resposta em platô. Todos os métodos avaliados apresentaram estimativas aceitáveis de tamanho de parcela para inventário em florestas nativas. Quando avaliados os diferentes tamanhos de parcelas definidos pelos métodos, os padrões estruturais e a similaridade florística apresentaram-se semelhantes. Baseado no processamento do inventário e nas relações ecológicas, a definição do tamanho da área da parcela foi por meio da biomassa. Definiu-se 600m² para F.E. Decidual, Cerrado e Cerradão e 1000m² para F.E. Semidecidual. Diante disso, esta pesquisa conseguiu agregar informações precisas do tamanho ótimo de parcelas, contribuindo com a otimização de recursos financeiros e tempo despendido em trabalhos de campo.
metadata.teses.dc.description.abstract: The forest inventories allow to know the ecological structure of the forest and provide important information for forestry activities, such as volumetric, floristic and biomass. A relevant stage in the execution of the inventory is the definition of the sample unit size. In dealing with forest surveys of native vegetation, the shape, size, and interval between sample units are a big question. In this context, the objective of this work was to estimate the optimum size of plots for the inventory in four phytophysiognomies, Cerrado sensu stricto, Cerradão, Deciduous Mesophytic Forest and Semideciduous Mesophytic Forest, based on basal area and carbon stock, taking into account the behavior of floristic structure and inventory results. Data from the Forest Inventory of Minas Gerais were used, with plot areas ranging from 100 to 2000m². For the evaluation of the estimates, the variables basal area and above ground biomass (carbon stock) were used. The estimates of the optimal plot size were based on four different methodologies, according to Smith's Empirical Law, Modified Maximum Curvature, Reason Quotient Method and Segmented Linear Model with plateau response. All evaluated methods presented good estimates of plot size for native forest inventory. When evaluated the different sizes of plots defined by the methods, the structural standards and floristic similarity were similar. Based on the inventory processing and ecological relationships, the definition of sample unit size was based on biomass. It was defined 600m² for Deciduous Mesophytic Forest, Cerrado and Cerradão and 1000m² for Semideciduous Mesophytic Forest. Thus this research was able to aggregate accurate information on the optimal size of plots, contributing to the optimization of financial resources and time spent in fieldwork.
metadata.teses.dc.description: Arquivo retido, a pedido do autor(a), até abril de 2020.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/33792
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.