Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/33824
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorAndrade, Bruno Moraes de-
dc.date.accessioned2019-04-24T19:10:38Z-
dc.date.available2019-04-24T19:10:38Z-
dc.date.issued2019-04-22-
dc.date.submitted1993-12-09-
dc.identifier.citationANDRADE, B. M. de. Sistema reprodutivo e biologia floral de Xylopia brasiliensis Spreng., em Lavras - MG. 2019. 55 p. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Escola Superior de Agricultura de Lavras, Lavras, 1993.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/33824-
dc.description.abstractWith the purpose of evaluating the reprodutive system of Xylopia brasiliensis Spreng., aspects of breeding systems were assessed, complemented by the observations of phenology and floral biology on trees planted in the Forest Nursery at the Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL) MG (21º 14’S, 45º 00' W and 919 m in height), over the period September, 1991 through December, 1992). This species occurs. as trees quite common in semi-deciduous forests from Bahia to Santa Catarina. Blossoming is associated to climatic factors, occuring in rainy season. The inflorescence are axillary. Sub-fasciculate, short-pedunculate occurs on young twigs and owns two to five blossoms. The blossoms are both hermaphrodite and protogynical. The fruit is a multifollicule made up of clustering of small mericarps and is able to replace black pepper as spice, according to several authors' reports. Visiting insects on the blossoms were of the following species of Coleoptera: Macrodactylus pumilis Burm., M. Suturalis Mann., Barybas sp., Acanthinus sp, Brachypnoca venustula Lef.and B. nana Klug. With the exception of species of Brachypnoca, the presence of pollen was not ascertained in the other species, only portions of floral tissues. The presence of beetles, allied to the details of the blossoms, characterize the syndrome of cantharophily for this species. In order to detect breeding system, field trials were undertaken with the following treatments: open-pollinization (PAB-CONTROL); cross-pollinization (PCR), emasculated flowers closed with tulle bags (FFI) self pollinization with pollen of the same tree (AMA) and flowers only emasculated (AGA). Fruit-setting was achieved mainly in the OPP and CRP and in a low amount m the STP treatment. That characterizes to X. brasiliensis, a breeding system preferentially allogamic, being possible to exist an alternative strategy for a small fruit setting through selfing. Cross-pollinization was favored both by protogyny and probably self-incompatibility.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Lavraspt_BR
dc.rightsacesso abertopt_BR
dc.subjectAnonáceapt_BR
dc.subjectPlantaspt_BR
dc.subjectReproduçãopt_BR
dc.subjectMelhoramento vegetalpt_BR
dc.subjectPlantaspt_BR
dc.subjectMelhoramento genéticopt_BR
dc.titleSistema reprodutivo e biologia floral de Xylopia brasiliensis Spreng., em Lavras - MGpt_BR
dc.typedissertaçãopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantaspt_BR
dc.publisher.initialsUFLApt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.contributor.advisor1Oliveira Filho, Ary Teixeira de-
dc.contributor.referee1Soares, Antônio Resende-
dc.contributor.referee2Gavilanes, Manuel Losada-
dc.contributor.referee3Davide, Lisete Chamma-
dc.description.resumoCom o objetivo de avaliar o sistema reprodutivo de Xylopia brasiliensis Spreng., foram analisados aspectos do sistema de cruzamento, complementados pelas observações de fenologia e biologia floral, em três árvores plantadas no Viveiro Florestal da Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL) - MG (21° 14' S, 45 00' W e 919m. de altitude), no período de setembro de 1991 a dezembro de 1992. A espécie é bastante comum em florestas semidecíduas da Bahia até Santa Catarina. A floração está associada aos fatores climáticos, ocorrendo na estação chuvosa. As inflorescências são axilares, sub-fasciculadas, curto-pedunculadas, ocorrem em ramos novos e possuem de 2 a 5 flores. As flores são hermafroditas e protogínicas. O fruto é um multifolículo constituído da agregação de pequenos carpídios e pode substituir a pimenta-do-reino como condimento, conforme é citado por diversos autores. Os insetos visitantes nas flores foram das seguintes espécies de coleópteros: Macrodactylus pumilis Burm., M. suturalis Mann., Barybas sp., Acanthinus sp., Brachypnoca venustula Lef.e B. nana Klug. Â exceção das espécies de Brachypnoca, não foi constatada a presença de pólen nas demais espécies apenas, partes dos tecidos florais. A presença dos besouros, aliada às particularidades das flores, caracterizam a síndrome da cantarofilia para esta espécie. Para se detectar o sistema de cruzamento foram realizados experimentos de campo com os seguintes tratamentos: Polinização aberta (controle-PAB); polinização cruzada (PCR); flores emasculadas fechadas com sacos de filo (FFI); autopolinização com pólen da mesma árvore (AMA) e flores apenas emasculadas (AGA). Houve a formação de frutos principalmente nos tratamentos PAB e PCR e em pequena quantidade no tratamento AMA. Isto caracteriza Pa5a x- brasiliensis um sistema de cruzamento preferencialmente alogâmico, podendo existir uma estratégia alternativa para uma pequena produção de frutos por autogamia. A polinização cruzada foi favorecida tanto pela protoginia quanto pela provável autoincompatibilidade genética.pt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento Biologiapt_BR
dc.subject.cnpqCiências Biológicaspt_BR
Appears in Collections:DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.