Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3385
Título: Potencial de enraizamento de estacas lenhosas de espécies florestais da mata ciliar
Título(s) alternativo(s): Potential for rooting of wood cutting species from riparian forest
Autor : Santos, Juliano de Paulo dos
Primeiro orientador: Davide, Antonio Claudio
Primeiro membro da banca: Castro, Evaristo Mauro de
Chalfun, Nilton Nagib Jorge
Área de concentração: Ciências Florestais
Palavras-chave: Propagação vegetativa
Bioengenharia
Estacas lenhosas
Vegetative propagation
Bioengineering
Data da publicação: 1-Set-2014
Referência: SANTOS, J. de P. dos. Potencial de enraizamento de estacas lenhosas de espécies florestais da mata ciliar. 2009. 84 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: A bioengenharia tem sido utilizada para a contenção de encostas e de barrancos nas margens dos cursos d´água. Uma das suas ferramentas é a utilização de estacas lenhosas plantadas diretamente no campo, mas para tal é necessário que se disponha de espécies com adaptação local com grande capacidade de enraizamento. Neste estudo, objetivou-se estudar a propagação por estaquia lenhosa de 20 espécies florestais nativas visando à utilização em técnicas de bioengenharia; e para tanto três experimentos distintos foram conduzidos. No primeiro experimento, estacas obtidas de nove espécies e com comprimento variando de 15 a 20 cm foram confeccionadas nas classes de diâmetro: 1) 3,0 - 6,9 mm; 2) 7,0 - 10,9 mm; 3) 11,0 - 17,9 mm e 4) 18,0 - 30 mm, as quais consistiram nos tratamentos. As estacas foram plantadas em tubetes de 280 cm3 preenchidos com vermiculita e casca de arroz carbonizada (1:1). O arranjo experimental inteiramente casualizado foi utilizado com cinco repetições de dez estacas por tratamento. O enraizamento deu-se na casa de vegetação climatizada do Viveiro Florestal da UFLA, sendo avaliados, após 45 dias, o percentual de estacas enraizadas, o número de raízes (NR) e o comprimento da maior raiz (CMR). Para o segundo experimento, estacas de 20 espécies foram confeccionadas na classe de diâmetro 3, referente ao primeiro experimento. Os tratamentos consistiram da aplicação de ácido indolbutírico (AIB) veiculado a talco à base das estacas, nas concentrações de 0,0; 0,5; 1,0 e 1,5 mM. Os procedimentos adotados quanto ao estaqueamento, condução, ambiente e tempo de enraizamento, bem como arranjo experimental e avaliação foram idênticos aos descritos no primeiro experimento. No terceiro experimento foram avaliadas barreiras anatômicas em estacas de duas espécies que apresentaram elevados percentuais de enraizamento, duas com baixo percentual de enraizamento e duas que não enraizaram nos experimentos anteriores. As estacas foram confeccionadas nas quatro classes de diâmetro já descritas, as quais consistiram nos tratamentos. Foram retiradas secções de 2 cm de comprimento das estacas e realizados cortes transversais com o auxílio de micrótomo de mesa, os quais foram corados com safrablau 1 %, para preparo de lâminas semipermanentes. Por meio da observação do laminário, foram obtidas fotomicrografias com o auxílio de câmera fotográfica digital acoplada a um microscópio óptico. Foram avaliadas a ocorrência e a distribuição do tecido esclerenquimático no córtex das espécies estudadas, contabilizado o número de estratos e mensurada a espessura total dos mesmos. No primeiro experimento, das nove espécies estudadas, seis apresentaram taxas de enraizamento que variaram de dois a 88% sendo que estacas com diâmetros variando entre 11,0 e 17,9 mm apresentaram melhores resultados em relação ao enraizamento e à qualidade do sistema radicular. Para o segundo experimento, não houve influência das concentrações de AIB utilizadas sobre as características de enraizamento. Pela análise de secções transversais das estacas, barreiras anatômicas foram identificadas nas espécies que não enraizaram e em uma das espécies com baixo percentual de enraizamento, enquanto as espécies com elevados percentuais de enraizamento não apresentaram barreira anatômica.
The bioengineering has been used for the containment of slopes and ravines on the banks of watercourses. One of its tools is the use of hardwood cuttings planted directly in the field, but this requires that species have local adaptation with large capacity for rooting. Thus, this study had the objective of study the propagation by cuttings of native woody forest species aiming the use in bioengineering techniques. Therefore, three separate experiments were performed. In the first experiment, cuttings obtained from nine species, with lengths ranging from 15 to 20 cm were made in the diameter classes: 1) 3.0 - 6.9 mm 2) 7.0 - 10.9 mm 3) 11 , 0 to 17.9 mm and 4) 18.0 - 30 mm, which consisted in treatment. The cuttings were planted in plastic tubes of 280 cm3 filled with vermiculite, carbonized rice husk (1:1). Completely randomized experimental arrangement was used with five replicates of ten cuttings per treatment. The rooting occurred in the greenhouse at nursery facilities belonging to the Federal University of Lavras. After 45 days were evaluated: the percentage of rooted cuttings, the number of roots (NR) and the length of the longest root (CMR). For the second experiment, cuttings of 20 species were made in the class of diameter 3, referring to the first experiment. The treatments consisted of application of IBA (IBA) on the base of the cuttings, in concentrations of 0.0, 0.5, 1.0 and 1.5 mM. The procedures used in the planting, management, environment and time of rooting, and experimental apparatus and evaluation were identical to those described in the first experiment. In the third experiment were evaluated anatomical barriers in cuttings of two species that showed high percentage of rooting, two with low percentage of rooting and not embedded in the two previous experiments. The cuttings were made at four diameter classes already described, which consisted in treatment. Sections were removed from 2 cm in length and the cutting transverse sections made with the aid of the microtome table, which were stained with safrablau 1%, for preparation of semi permanent slides. Through observation of the slides, photomicrographs were obtained with the aid of a digital camera coupled to an optical microscope. We evaluated the occurrence and distribution of sclerenchyma in the cortex of the species studied, counted the number of layers and measured the total thickness of them. In the first experiment, the nine species studied, six had rates that ranged from two roots to 88% while cuttings with diameters ranging between 11.0 and 17.9 mm had better results on rooting and quality of the root system. For the second experiment, there was no influence of the concentrations of IBA on the characteristics used for rooting. For the analysis of cross-sections of the cuttings, anatomical barriers have been identified in species, not embedded in a species with a low percentage of rooting, while the species with high percentage of rooting showed no anatomical barrier.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3385
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Potencial de enraizamento de estacas lenhosas de espécies florestais da mata ciliar.pdf1,26 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.