Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3415
Título: Reprodução induzida de jaú, Zungaro jahu: análise das características seminais e ovocitárias
Título(s) alternativo(s): Induced reproduction of jau, Zungaro jahu: analysis of the seminal and oocyte characteristics
Autor : Drumond, Mariana Martins
Primeiro orientador: Murgas, Luis David Solis
Primeiro membro da banca: Pompeu, Paulo dos Santos
Logato, Priscila Vieira Rosa
Ribeiro, Paula Adriane Perez
Área de concentração: Produção animal
Palavras-chave: Desenvolvimento ovocitário
Criopreservação
Reprodução induzida
Protocolo hormonal
Microscopia eletrônica
Temperatura
Pluviosidade
Data da publicação: 2-Set-2014
Referência: DRUMOND, M. M. Reprodução induzida de jaú (Zungaro jahu): análise das características seminais e ovocitárias. 2008. 102 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: O jaú, Zungaro jahu, é espécie endêmica dos rios que formam a bacia do rio da Prata, nos rios Paraná, Paraguai e Uruguai, ocorrendo na Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai (lundberg & Littmann, 2003; Zaniboni Filho & Schulz, 2003). É um dos maiores bagres neotropicais e pode atingir pesos superiores a 150kg. É uma espécie de piracema, mas seus deslocamentos reprodutivos são pouco conhecidos (Agostinho et al., 2003; Resende, 2003). A espécie atinge sua maturidade sexual, em média, aos 70 cm de comprimento total (CT) e se reproduz, no alto rio Paraná, entre os meses de dezembro de fevereiro (Agostinho et al.,2003). Uma fêmea adulta pode desovar até 75000 ovos por quilo de peso corporal. Esta alta fecundidade compensa a baixa taxa de sobrevivência das larvas e alevinos, bastante susceptíveis à predação em ambientes naturais. Evidências circunstanciais mostram que seus estoques naturais encontram-se muito reduzidos devido, possivelmente, às alterações e destruição de seu hábitat. Por estas razões, o jaú está incluído na lista oficial de espécies ameaçadas de extinção do estado de Minas Gerais (Minas Gerais, 1996) e no Livro Vermelho das espécies ameaçadas de extinção do estado de Minas Gerais (Machado et al., 1998). Sua reprodução em cativeiro, assim como para a maioria das espécies de piracema, só é possível através da indução da desova por meio de metodologias específicas. O presente estudo foi realizado nos períodos reprodutivos 2005-2006, 2006-2007 e 2007-2008, na Estação Ambiental de Volta Grande, CEMIG. Durante os períodos amostrados obtiveram-se dados que permitiram: 1- definir protocolo para indução hormonal da reprodução de jaú em cativeiro, validando sua eficácia através da avaliação de parâmetros reprodutivos de fêmeas e machos; 2- determinar e comparar os valores normais de alterações morfológicas do sêmen in natura de semens obtidos por meio de dois processos distintos, extrusão e maceração, além de determinar o percentual de alterações morfológicas ocasionadas pelo manuseio e processo de congelamento, no sêmen descongelado da espécie, para cada uma das amostras; 3- padronizar o método de biópsia ovariana através da posição da vesícula germinativa e, 4- relacionar alterações de temperatura e pluviosidade com o aumento do diâmetro ovocitário. O resultado final da análise destes dados deu origem a três artigos científicos a serem submetidos à publicação em revistas científicas específicas.
The jaú, Zungaro jahu, is an endemic species of the rivers that form the "Rio da Plata" basin, in the Paraná, Paraguay and Uruguay Rivers, occurring in Argentina, Bolivia, Brazil and Paraguay (Lundberg & Littmann, 2003; Zaniboni Filho & Schulz, 2003). It is one of the largest Neotropical catfishes that can weight more than 150kg. It is a type of "piracema" (reproductive period), but its reproductive displacements are little known (Agostinho et al., 2003; Resende, 2003). The species reaches its sexual maturity, on average, at 70 cm of total length (CT) reproduces, in the high Paraná River, from December to February (Agostinho et al., 2003). An adult female can spawn up to 75000 eggs per kilo of corporal weight. This high fecundity compensates the low rate of survival of the larvae and alevins, plenty susceptible to predation in natural environment. Incidental evidences show that its natural stocks are extremily reduced , possibly, due to the alterations and destruction of its natural habitat. For these reasons, jaú is included in the official list of endangered species of Minas Gerais state (Minas Gerais, 1996) and in the Red Book of endangered species of Minas Gerais state (Machado et al., 1998). Its reproduction in captivity, as well as for most of the "piracema" species, is only possible through the induction of the spawning using specific methodologies. This study was accomplished in the reproductive 2005-2006, 2006-2007 and 2007-2008 periods, in the Environmental Station of Volta Grande, CEMIG. During the sampled periods, the collected data allowed: 1 - to define a protocol for hormonal induction of jaú reproduction in captivity, to validate its effectiveness through the evaluation of reproductive parameters of males and females; 2 - to determine and to compare the normal values of morphologic alterations of the natural semen obtained through two different processes, extrusion and maceration, besides, determining the percentile of morphologic alterations caused by the handling and freezing process, in the thawed semen of the species, for each samples; 3 - to standardize the method of ovarian biopsy tough the position of the vesicle germination and, 4 - to relate temperature alterations and pluviosisity with the ovary diameter increase. The research allowed submitting three papers to publication.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3415
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.