Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/34204
metadata.teses.dc.title: Efeitos da anoxia no teor de proteínas e nas atividades da álcool e lactato desidrogenases em espécies herbáceas
metadata.teses.dc.creator: Moraes, Moemy Gomes de
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Alves, José Donizeti
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Oliveira, Luiz Edson Mota de
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Santos, Custodio Donizete dos
metadata.teses.dc.subject: Bioquímica
Fisiologia vegetal
Gramínea
Química vegetal
Enzimas
Lactato desidrogenase
Álcool desidrogenase
Proteínas
Anóxia
Plantas herbáceas
metadata.teses.dc.date.issued: 7-May-2019
metadata.teses.dc.description.sponsorship: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG)
metadata.teses.dc.identifier.citation: MORAES, M. G. de. Efeitos da anoxia no teor de proteínas e nas atividades da álcool e lactato desidrogenases em espécies herbáceas. 2019. 42 p. Dissertação (Mestrado em Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 1995.
metadata.teses.dc.description.resumo: Objetivou-se estudar o comportamento de Polygonum acuminatum, Echinochloa polystachia, E. pyramidalis, Brachiaria mutica, Melinis minutiflora e Digitaria suazilandensis frente ao estresse anaeróbico, avaliando-se o crescimento durante o déficit de oxigênio, a sobrevivência das plantas com o retorno às condições normais de aeração, associando-os à alterações na atividade das enzimas álcool desidrogenase e lactato desidrogenase e variações qualitativas e quantitativas das proteínas. Foi observado um comportamento distinto no teor de proteínas tanto nas espécies estudadas quanto em seus órgãos. Nas seis espécies a álcool desidrogenase e a lactato desidrogenase são constitutivas nas folhas e nas raízes, havendo de maneira geral a redução ou a manutenção na atividade das enzimas com o decorrer do período experimental para os dois tratamentos e não ocorrendo diferençasexpressivas nas raízes. P. acuminatum foi a espécie que apresentou estratégias de tolerância mais eficientes, mantendo o metabolismo anaeróbico emníveis suficientes para o crescimento e sobrevivência pós-anaerobiose. E. polystachia teve decréscimo no teor de proteínase na atividade das enzimas com a aplicação dostratamentos, contudo manteve seu crescimento emmagnitude semelhante para os sobrevivência pós-anoxia. EmB. mutica houve um ajuste metabólico para as vias fermentativas, propiciando o sucesso dessa espécie durante o período em anoxia e sua sobrevivência pós-anoxia. M. minutiflora e D. suazilandensistiveram o teor proteico e atividade das enzimas reduzida com a anoxia, sendo insuficientes para que ocorresse o crescimento e o restabelecimento dessas espécies emambiente comcondições normais de aeração. Houveram variações no padrão eletroforético de proteínas de E. polystachia, E. pyramidalis, B. mutica, e D. suazilandensis detectadas desde o primeiro dia de anoxia pelo desaparecimento de bandas e pelo surgimento e permanência de outras bandas, confirmando ainfluência do estresse anaeróbico no metabolismo respiratório das espécies estudadas.
metadata.teses.dc.description.abstract: The objective of this experiment was study the behavior of Polygonum acuminatum, Echinochloa polystachia, E. pyramidalis, Brachiaria mutica, Melinis minutiflora and Digitaria suazilandensis, in anaerobic stress, observing the growth during the oxygen déficit, plants survival with the return to normal aeration conditions, associating both to changes of alcohol dehydrogenase and lactate dehydrogenase activity and qualitatives and quantitative changesofproteins. A different behavior was observed in protein leveis in species and your organs. In this six species the alcohol dehydrogenase and lactate dehydrogenase was constitutives in the leaves and roots, with a reduction or the maintenance in enzimatic activity during the experimental period for both treatments, occurring no expressive difTerences in roots, in generally way. The specie that presented more efficient strategies was P. acuminatum, mamtainning the anaerobic metabolism in sufficient leveis to growth and pos-anaerobiosis survival. E. polystachia had a degree in protein levei and enzimatic activity with treatment aplication, therefore this specie keep your growth inequivalent level for both treatments, using your reserves with negative reflexus in vigour and post-anoxic survival. There was a metabolic adjust in B. mutica for fermentative pathways, possibilitig the sucess of this specie during the anoxic period and your post-anoxic survival. M. minutiflora and D. suazilandensis had a reduced proteic levei and enzimatic activity in anoxia, and it was no sufficient to the growth and the restablishment of these species in normal conditions of aeration environment. There were changes in protein eletrophoretic pattera of E. polystachia, E. pyramidalis, B. mutica and D. suazilandensis, observed since the first anoxic day bythe bands disappearance and bytheemerging and keep of other ones, confirming theinffluence of anaerobic stress on respiratory metabolism ofthe studied species.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/34204
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.