Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3488

Title: Ractopamina hidroclorada em rações formuladas para suínos machos castrados ou para fêmeas, dos 94 aos 130 kg
Other Titles: Ractopamine hydrochloride in rations formulated for barrows or gilts from 94 kg to 130 kg
???metadata.dc.creator???: Amaral, Nikolas de Oliveira
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Fialho, Elias Tadeu
???metadata.dc.contributor.referee1???: Rodrigues, Paulo Borges
Cantarelli, Vinícius de Souza
Zangerônimo, Márcio Gilberto
Lima, José Augusto de Freitas
???metadata.dc.description.concentration???: Nutrição de monogástricos
Keywords: Nutrição
Aditivos
Modificador de carcaça
Carne magra
???metadata.dc.date.submitted???: 14-Feb-2008
Issue Date: 3-Sep-2014
Citation: AMARAL, N. de O. Ractopamina hidroclorada em rações formuladas para suínos machos castrados ou para fêmeas, dos 94 aos 130 kg. 2008. 48 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
???metadata.dc.description.resumo???: O experimento foi conduzido no Departamento de Zootecnia da UFLA, com o objetivo de avaliar o desempenho, a composição de carcaça e a viabilidade econômica do uso de 5 e 10 ppm de ractopamina hidroclorada (RAC) em rações formuladas para suínos machos castrados ou para fêmeas, dos 94 aos 130 kg. Foram utilizados, em um período experimental de 28 dias, 30 suínos machos castrados e 30 fêmeas, híbridos, selecionados para alta deposição de carne magra, com peso inicial de 93,8 kg ± 2,2 kg. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em arranjo fatorial 3 x 2, sendo três níveis de RAC (0, 5 e 10 ppm) e dois sexos (macho castrado ou fêmea), totalizando seis tratamentos e dez repetições, com a parcela experimental representada por um animal. Ao final do período experimental, os suínos foram abatidos e a carcaça esquerda resfriada para avaliação. Não houve interação significativa entre a RAC e o sexo nas variáveis analisadas. Observou-se que os animais que receberam RAC apresentaram melhoras significativas (P<0,05) no peso final, ganho de peso médio diário e conversão alimentar. A RAC, independentemente do nível utilizado (5 ou 10 ppm), melhorou a conversão alimentar (P<0,05) dos animais sem influenciar o consumo de ração. Em relação ao sexo, observou-se que as fêmeas apresentaram menor peso final e consumo médio diário de ração (P<0,05), apresentando, no entanto, melhor (P<0,05) conversão alimentar. Não se observaram diferenças nas variáveis espessura de toucinho, peso do pernil e rendimento de carne no pernil no aumento de 5 para 10 ppm de RAC. Entretanto, para as variáveis rendimento de carcaça, área de olho de lombo e rendimento de carne na carcaça, o nível de inclusão de 10 ppm foi superior (P<0,05) ao grupo controle. Quanto ao sexo, independente do uso de RAC, as fêmeas apresentaram melhor (P<0,05) rendimento de carne na carcaça e menor (P<0,05) espessura de toucinho. Para flexibilidade da barriga e espessura de toucinho da barriga, houve diferença somente entre os sexos (P<0,05), sendo observado maior eficiência das fêmeas em depositar tecido magro na carcaça. Observou-se que a RAC melhorou (P<0,05) o rendimento de filezinho, o rendimento de pernil e o rendimento de carne no pernil. As carcaças de suínos suplementados com RAC apresentaram melhor (P<0,05) índice de bonificação, receita bruta e receita líquida. Com relação ao sexo, houve redução (P<0,05) no custo total e aumento (P<0,05) no índice de bonificação das carcaças das fêmeas, resultando em melhora (P=0,07) na receita líquida. Dessa forma, conclui-se que a suplementação com 5 ppm de ractopamina em rações formuladas para suínos machos castrados ou para fêmeas dos 94 aos 130 kg é suficiente para melhorar o desempenho dos animais, além de melhorar a composição de carcaça e o rendimento de cortes. A utilização de 10 ppm, por aumentar a quantidade de carne na carcaça, pode ser uma alternativa interessante para a agroindústria, na valorização do produto comercializado. A suplementação com 5 e 10 ppm de ractopamina, nas condições estudadas, é viável economicamente e o abate de fêmeas, aos 130 kg, mais rentável que o de machos castrados.
The experiment was conducted in the Animal Science Department at Federal University of Lavras, to evaluate the performance, carcass composition, cutting yields and economic viability of the 5 or 10 ppm of ractopamine hydrochloride (RAC) in rations formulated for barrows or gilts from 94 kg to 130 kg. During 28 days, 30 barrows and 30 gilts (93.8 ± 2.2), hybrid, keep individually a randomized block design in a factorial scheme 3 x 2, three level of RAC and two gender, amounting to six treatments and ten replicates to evaluate the performance of the animals. At the end of the experimental period, the animals were slaughtered and the left carcass chilled for evaluation of it and of the some cuts of the carcass. There were no RAC x sex interactions for all parameters utilized. There were significant improvements (P<0.05) for the groups of RAC-treated on final weight, average daily gain and feed conversion. The RAC, independent of the level (5 or 10 ppm), increase (P<0.05) the feed conversion without influences on average feed intake. The gilts has shown smaller (P<0.05) final weight and average feed intake, but better (P<0.05) feed conversion. There was no difference between level of RAC supplementation (5 or 10 ppm) on backfat thickness, weight of ham and meat percentage of ham. Nevertheless, 10ppm provided better (P<0.05) carcass yield, longissimus muscle area and percentage of meat. The gilts has shown better (P<0.05) percentage of meat and backfat thickness than barrows. There was difference (P<0.05) only for gender on belly flexibility and fat thickness of the belly, it was verified higher lean meat deposition on gilts carcass. The heavy pigs supplemented with RAC shown better (P<0.05) tenderloin yield, weight of ham and meat percentage of ham, but there was no difference on meat percentage of ham between the group with 10 ppm of supplementation and the group without RAC. On economic viability, the RAC-treated increased (P<0.05) allowance index, gross earnings and net earnings. Compared with the barrows, gilts shown lower (P<0.05) total cost, better (P<0.05) allowance index and better (P=0.07) net earnings. It follows that the supplementation with 5 ppm of RAC in rations formulated for barrows or gilts from 94 kg to 130 kg is enough to improve performance, carcass composition and cutting yields in the heavy pigs. The suplementation of 10 ppm can be interesting to industry due to increase the lean meat of the carcass. The RAC supplementation is economically viable and the heavy gilts are more profitable than heavy barrows in these condition.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3488
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Ractopamina hidroclorada em rações formuladas para suínos machos castrados ou para fêmeas, dos 94 aos 130 kg.pdf378.96 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback