Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3492
Título: Resposta olfativa de Cycloneda sanguinea e Aphidius colemani para voláteis de Brassica juncea induzidos por Myzus persicae e Plutella xylostella
Autor : França Júnior, João Fernandes
Primeiro orientador: Pareja, Martín Francisco
Primeiro membro da banca: Piaggio, Martin Francisco Pareja
Silveira, Luís Cláudio Paterno
Santa-Cecília, Lenira Viana Costa
Área de concentração: Entomologia
Palavras-chave: Herbivoria
Defesa induzida
Volátel de planta
Herbivory
Induced defense
Plant volatile
Data da publicação: 2014
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: FRANÇA JÚNIOR, J. F. Resposta olfativa de Cycloneda sanguinea e Aphidius colemani para voláteis de Brassica juncea induzidos por Myzus persicae e Plutella xylostella. 2014. 52 p. Dissertação (Mestrado em Entomologia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Plantas atacadas por herbívoros podem alterar seu metabolismo secundário e consequentemente a produção dos compostos orgânicos voláteis (COVs). Os COVs podem ser responsáveis por mediar interações entre diferentes organismos dentro de uma comunidade. Nos últimos anos, o número de estudos vem crescendo, mostrando principalmente que esses compostos secundários são de extrema importância na atração de inimigos naturais de herbívoros (interações tritróficas). No entanto, as plantas são frequentemente atacadas por mais de uma espécie de herbívoro que podem induzir diferentes tipos de defesa. Objetivou-se com este trabalho investigar o efeito da herbivoria múltipla de Myzuspersicae e Plutellaxylostella em plantas de Brassicajuncea na atração do predador Cyclonedasanguinea e do parasitoide Aphidiuscolemani. Em um olfatômetro de tubo em “Y” foram oferecidas para os adultos de C. sanguinea e fêmeas A. colemanias seguintes fontes de odores:1) Planta sem injúria vs ar limpo; e 2) Planta sem injúria vs planta injuriada por M. persicae. Devido à resposta de A. colemani para esta espécie foram feitos também os seguintes bioensaios: 3) Planta sem injúria vs. planta injuriada por P. xylostella; 4) Planta sem injúria vs. planta injuriada por M. persicae e P. xylostella e 5) Planta injuriada por M. persicae vs. planta injuriada por M. persicae e P. xylostella. Foi avaliada a resposta dos inimigos naturais, aos diferentes odores, com chance de escolha. Para cada experimento com C. sanguinea foram realizadas 100 repetições e para tratamentos com A. colemani60 repetições. Adultos de C. sanguinea mostraram atração significativa aos voláteis da planta sem injúria quando comparada a ar limpo, mas não mostrou respostas para plantas injuriadas quando comparadas às plantas sem injúria. As fêmeas de A. colemani mostraram preferência pelos voláteis de plantas sem injúria quando comparadas a ar limpo, e mostraram atração aos voláteis de plantas injuriadas tanto por M. persicae e P. xylostella quando comparadas a plantas sem injúria. Quando foram comparadas plantas injuriadas com injúria de M. persicae e P. xylostella simultaneamente contra plantas injuriadas por M. persicae, o parasitoide não apresentou preferência. A injúria múltipla não interferiu na resposta de A. colemani. Portanto, a injúria múltipla não parece interferir no comportamento de forrageamento desta espécie. Porém, A. colemani respondeu a COVs induzidos pelo não hospedeiro P. xylostella, o que pode causar redução na eficiência na procura por hospedeiros. Já C. sanguinea não mostrou resposta a COVs induzidos de B. juncea. Este estudo demonstra como diferentes inimigos naturais de pulgões podem ter respostas diferentes a COVs induzidos. Portanto, os efeitos de respostas induzidas em plantas podem diferir na predação de herbívoros dependendo da composição da comunidade em cada localidade. Estudos nessa direção em sistemas cultivados podem ajudar no uso de agentes de controle biológico no manejo integrado de pragas.
Plants attacked by herbivores can change their secondary metabolism and consequently the production of volatile organic compounds (VOC´s). The VOC´s may be responsible for mediating interactions among different organisms in a community. In recent years the number of studies is growing mainly showing that these secondary compounds are extremely important in the attraction of herbivores natural enemies (tritrophic interactions). However, the plants often are attacked by more than one herbivore species which can induce different defence responses in plants. This work aimed to investigate the multiple herbivory effect of Myzuspersicae and Plutellaxylostella in plant of Brassicajuncea on the predator attraction of Cyclonedasanguinea and the parasitoid Aphidiuscolemani. In a olfactometer tube "Y" were offered for adults of C. sanguinea and females A. colemani the following odor sources: 1) Undamaged plant vs clean air; and 2) Undamaged plant vs damaged plant by M. persicae. Due to the response A. colemani for this species were carried out further bioassays: 3) Undamaged plant vs damaged plant by P. xylostella; 4) Undamaged plant vs damaged plant by M. persicae and P. xylostella, and 5) Damaged plant by M. persicae vs damaged plant by M. persicae and P. xylostella. The response of natural enemies was assessed to different odors, free choice. For each experiment with C. sanguinea were performed 100 replicates and for the treatments with A. colemani 60 replicates. Adults of C. sanguinea showed significant attraction to volatiles from undamaged plants when compared to clean air, but showed no response to damaged plants compared to undamaged plants. The females A. colemani showed preference to volatiles from undamaged plants when compared to clean air, and showed attraction to volatiles from damaged plants by M. persicae and P. xylostella, when compared to undamaged plants. When, damaged plants were compared with damage of M. persicae and P. xylostella simultaneously against damaged plants of M. persicae, the parasitoid showed no significant response. The multiple damage did not interfere in A. colemani response. However, the multiple damage seems not to interfere in the foraging behavior of this species. But, A. colemani responded to VOC´s induced by the non-host P. xylostella, which can cause reduced efficiency in the search for hosts. Already the C. sanguinea did not respond to VOC´s induced by B. juncea. This study demonstrates how different natural enemies of aphids may have different responses to VOC´s induced. Thus, the induced responses effects in plants may differ in herbivores predation depending on the composition of the community in each locality. The studies in that direction in cultivated systems can help in the use of biological control agents in integrated pest management.
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentado à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-graduação em Entomologia, área de concentração em Entomologia, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3492
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.