Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3526
Título: Hyalella Smith, 1874 (Crustacea, Amphipoda, Dogielinotidae) em áreas úmidas do Rio Grande do Sul, Brasil
Título(s) alternativo(s): Hyalella Smith, 1874 (Crustacea, Amphipoda, Dogielinotidae) in wetlands from Rio Grande do Sul, Brazil
Autor : Rodrigues, Stella Gomes
Primeiro orientador: Bueno, Alessandra Angélica de Pádua
Primeiro membro da banca: Ferreira, Rodrigo Lopes
Araujo, Paula Beatriz
Área de concentração: Ecologia e Conservação de Recursos em Paisagens Fragmentadas e Agrossistemas
Palavras-chave: Áreas úmidas
Hyalella
Biodiversidade
Aspectos populacionais
Wetlands
Biodiversity
Population aspects
Data da publicação: 4-Set-2014
Referência: RODRIGUES, S. G. Hyalella Smith, 1874 (Crustacea, Amphipoda, Dogielinotidae) em áreas úmidas do Rio Grande do Sul, Brasil. 2011. 139 p. Dissertação (Mestrado em Ecologia Aplicada)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: Wetlands are abundant ecosystems that occur on all continents of the planet. They are highly productive and have a rich variety of species. Many of these species are of endemic origin. However, the urban development and agricultural expansion have caused the extinction of more than half of these areas on the planet. Within South America half of the total wetland area is situated in Brazil, with concentration mainly in the south. The state of Rio Grande do Sul (RS) has the highest number of wetlands in Brazil. It is estimated that over 90% of these areas have already been eliminated by soy and rice agriculture. Despite the rich biodiversity, there has not been much ecological research in this area. Crustaceans belong to the most abundant invertebrate in these habitats, as well as the genus Hyalella, which is an important element in food chains of freshwater ecosystems. However, nothing is known about the group in wetlands. Thus, the aim of this study was to identify the species of Hyalella that occur in wetlands of RS, studying population aspects and geographical distribution. Possible factors influencing species richness, abundance and distribution patterns were analyzed as well. Physical characteristics of the environment such as altitude and size of the area, along with collections realized in 146 wetlands, were taken into consideration during this study. Three species that have already occurred in the state of RS, and one only known in Argentina, were found. Additionally, eight morphospecies were identified. One of them had troglomorphic traits. Significant differences were observed between the body size of species. The positive correlation between the length of the cephalothorax (CC) and the total length was discovered, as well as positive relationship between the CC of ovigerous females and number of eggs in the pouch. The sexual ratio favored males in all species and population structure was bimodal. The watershed region of Uruguay and the geomorphological province of plateau had the highest species richness. There was a higher occurrence of species in permanent areas with herbaceous or emergent vegetation. The results obtained by this research represent the first information about the population and ecology of the Hyalella species that occur in wetlands of RS. More research is needed in order to preserve these endangered ecosystems.
As áreas úmidas são ecossistemas abundantes que ocorrem em todos os continentes do planeta. São altamente produtivos e possuem uma alta riqueza de espécies, muitas destas endêmicas. Porém, o desenvolvimento urbano e a expansão da agricultura causaram o desaparecimento de mais da metade destas áreas no planeta. Dentro da América do Sul, o Brasil possui metade destas áreas, que se concentram principalmente na região Sul. O Estado do Rio Grande do Sul (RS) possui o maior registro de áreas úmidas no país, e estima-se que mais de 90% destas áreas já foram suprimidas pela agricultura da soja e do arroz. Apesar de possuírem uma grande biodiversidade, existem poucos estudos ecológicos com estas áreas. Os crustáceos estão entre os invertebrados mais abundantes destes ambientes, assim como o gênero Hyalella, importante nas cadeias tróficas de ecossistemas aquáticos dulcícolas, porém, nada se sabe sobre o grupo nas áreas úmidas. Dessa forma, esse trabalho foi realizado com o objetivo de conhecer as espécies de Hyalella que ocorrem nas áreas úmidas do RS, estudando alguns de seus aspectos populacionais e distribuição geográfica. Possíveis fatores que influenciem a riqueza de espécies, abundância e padrões de distribuição também foram analisados. Para o estudo, juntamente com as coletas em 146 áreas úmidas, características físicas do ambiente foram consideradas, como altitude e tamanho da área. Foram encontradas três espécies que já ocorriam no Estado e uma conhecida apenas para a Argentina. Além destas, foram identificadas mais oito morfoespécies, sendo que uma possui características troglomórficas. Houve diferenças significativas entre os tamanhos corporais das espécies. Encontrou-se uma correlação positiva entre o comprimento do cefalotórax (CC) e o comprimento total, e uma relação positiva entre o CC de fêmeas ovígeras e o número de ovos no marsúpio. A razão sexual favoreceu os machos em todas as espécies e a estrutura das populações foi bimodal. A região hidrográfica do Uruguai e a província geomorfológica do Planalto apresentaram as maiores riquezas de espécies. Houve uma maior ocorrência das espécies em áreas permanentes com vegetação emergente ou herbácea. Os resultados obtidos constituem as primeiras informações populacionais e ecológicas das espécies de Hyalella que ocorrem nas áreas úmidas do RS, sendo necessárias mais coletas e estudos nestes locais para que se possa colaborar de forma efetiva para a preservação destes ecossistemas tão ameaçados.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3526
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.