Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3539

Title: Seleção de linhagens de alface crespa para o verão derivadas do cruzamento Salinas 88 x Verônica com tolerância ao LMV e a nematóides
Other Titles: Selection of crisp leaf lettuce lineages to summer derived from the cross ('Salinas 88' x 'Veronica') for resistance to root-knot nematodes and to LMV
???metadata.dc.creator???: Silva, Renata Rodrigues
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Gomes, Luiz Antônio Augusto
???metadata.dc.contributor.referee1???: Maluf, Wilson Roberto
Gonçalves, Luciano Donizete
???metadata.dc.description.concentration???: Fitotecnia
Keywords: Lactuca sativa
Florescimento precoce
Nematóide das galhas
Lettuce Mosaic Virus (LMV)
???metadata.dc.date.submitted???: 11-Feb-2008
Issue Date: 4-Sep-2014
Citation: SILVA, R. R. Seleção de linhagens de alface crespa para o verão, derivadas do cruzamento 'Salinas 88' x 'Verônica', com tolerância ao LMV e a nematóides. 2008. 36 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
???metadata.dc.description.resumo???: A necessidade de se produzir alface nas mais variadas regiões brasileiras, ao longo do ano, implica na exigência do desenvolvimento de cultivares com menor suscetibilidade ao calor e resistência a outros problemas comuns, como os nematóides de galhas e o LMV. Objetivando selecionar quinze famílias F4 de alface do cruzamento ´Verônica´ x ´Salinas 88´, quanto à resistência ao Meloidogyne javanica, ao LMV, tolerância ao calor e tipo de folhas, dois experimentos foram conduzidos, no município de Ijaci, MG. O primeiro, em campo, em DBC com 5 repetições e 8 plantas por parcela, no qual se utilizaram quinze famílias F4 (pré-selecionadas) além das cultivares parentais, e da cultivar testemunha Regina 71 - de folhas lisas e tolerantes ao calor. Aos 56 dias após o transplantio, foi feita a avaliação quanto ao tipo de folhas, atribuindo-se notas, para cada planta individualmente, para borda, limbo e cor das folhas. A avaliação quanto à tolerância ao calor foi realizada anotando-se o número de dias decorridos do transplantio até a primeira antese. As médias de cada família foram comparadas com as testemunhas pelo teste de Dunnett, a 5% de probabilidade. Verificou-se, quanto às características comerciais, que ainda é necessário um ou mais retrocruzamentos com uma cultivar do tipo crespa para a recuperação deste fenótipo. Com relação à tolerância ao florescimento precoce, seis famílias avaliadas apresentaram médias semelhantes à da testemunha ´Regina 71´, sendo consideradas resistentes. O segundo experimento foi realizado em estufa, em bandejas de poliestireno expandido de 128 células, em DIC com seis repetições e oito plantas por parcela. Os tratamentos foram compostos pelas cultivares parentais Verônica e Salinas 88, além de suas 15 famílias F4, previamente selecionadas para estas características nas gerações F2 e F3, respectivamente. Quanto à resistência aos nematóides, o substrato foi infestado com ovos de M. javanica, na proporção de 30 ovos.cm-3 de substrato. Avaliou-se, aos 45 dias após a infestação, cada planta, retirando-a da bandeja e atribuindo-se notas de 1 a 5, conforme a incidência de galhas visíveis no torrão, além da contagem do número de galhas por sistema radicular. As médias dos caracteres avaliados de cada progênie foram comparadas com as médias das cultivares parentais, de acordo com teste de Dunnett, a 5% de probabilidade. As seis famílias resistentes para os dois caracteres foram consideradas homozigotas resistentes ao M. javanica. Quanto à resistência ao LMV, as plantas foram inoculadas mecanicamente no estádio de 5-6 folhas verdadeiras. A avaliação foi feita aos 25 dias após a inoculação, pela manifestação e o tipo dos sintomas. Essa avaliação foi feita visualmente, atribuindo-se uma nota que variou de 1 a 5, sendo nota 1 atribuída a homozigotas resistentes e a nota 5 à suscetibilidade. Oito famílias foram consideradas homozigotas para o caráter. Confrontando-se os resultados dos dois experimentos, conclui-se que uma família revelou potencial para ser utilizada para dar continuidade ao programa de melhoramento, uma vez que se apresentou resistente aos nematóides, ao LMV e tolerante ao calor, podendo originar novas linhagens de alface, promissoras para essas características.
The need to produce lettuce in the most varied Brazilian areas, along the year, implicates in the need of if they develop cultivars with smaller susceptibility to the heat and resistance the other common problems as it is the case of the rootknot nematodes and LMV. The aim of this work was to select 15 F4 lettuce families derived from the cross 'Veronica' x 'Salinas 88', for resistance to Meloidogyne javanica, to LMV, tolerance to heat and type of leaves. Two experiments were carried out in the city of Ijaci, MG. The first, in field with 5 replicates and 8 plants per portion where was used fifteen F4 families previously selected, parent cultivars and testifies Regina 71 - butterleaf and tolerant to the heat, were designed to evaluate commercial traits (leaf limb, border type and leaf colour) and early bolting resistant. The averages of each family were compared with testifies by Dunnett test to 5% of probability. The second experiment was carried out in greenhouse, in 128-cell expanded polystyrene trays. The substrate was infested with eggs of Meloidogyne javanica, to a final concentration of 30 eggs.cm-3. Individual plants were examined 45 days after nematode inoculation, and root systems were scored in scales from 1 (=low incidence) to 5 (= high incidence) based on gall number and incidence of gall. For each family, media of plants for each score class were compared with medias found in both parental cultivars, and significance of comparisons was tested with Dunnett test (5%).The 6 families rated as resistant by both criteria, were regarded as homozygous for Meloidogyne javanica resistant. For the resistance to LMV, the plants were inoculated mechanically at stadium of 5-6 true leaves. The evaluation was accomplished to 25 days after the inoculation, for manifestation and type of symptoms, visually, being attributed a scale of notes that varied from 1 to 5, being note 1 attributed to the resistance and the note 5 attributed to the susceptibility. Eight families could be considered homozygous for LMV resistance. Confronting the results of the two experiments, it is concluded 4 families can give continuity to the improvement program once they came homozygous for root-knot nematodes, for LMV and heat tolerant resistant.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3539
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Seleção de linhagens de alface crespa para o verão derivadas do cruzamento Salinas 88 x Verônica com tolerância ao LMV e a nematóides.pdf228.09 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback