Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3546

Título: Osmocondicionamento e giberelina na qualidade fisiológica de sementes de berinjela
Título Alternativo: Osmoconditioning and gibberellin on the physiological quality of eggplant seeds
Autor(es): Reis, Rodrigo de Góes Esperon
Orientador: Guimarães, Renato Mendes
Membro da banca: Alvarenga, Amauri Alves de
Rosa, Stella Dellyzete Veiga Franco da
Área de concentração: Sementes
Assunto: Solanum melongena
Germinação
Vigor
Regulador de crescimento
Condicionamento fisiológico
Germination
Growth regulator
Priming
Data de Defesa: 6-Out-2010
Data de publicação: 4-Set-2014
Referência: REIS, R. de G. E. Osmocondicionamento e giberelina na qualidade fisiológica de sementes de berinjela. 2010. 64 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: Eggplant seeds have uneven maturation, what can reduce the quality of a seed lot. The priming can contribute to regulate the germination and accelerate the seedlings emergence. However, many factors can affect the results of the priming, such as the temperature, the period and the solution in which the treatment is realized, besides of the initial quality of the seed lot. The application of growth regulators has been used to amplify the effects of the priming, but the answers vary according to the species and to the doses used. Thus, two assays were realized and they were aimed to evaluate the effect of the solution of priming, temperature and period of priming on the physiological quality and enzymatic activity of eggplant seeds and to evaluate the effects of the application of gibberellins by priming of eggplant seeds with different levels of quality. The assays were carried out at the Central Laboratory of Seeds/UFLA. It was used eggplant seeds cv. Embu produced in 2007. The seeds used in the assays were stored in cold chamber (15 ºC and 55% RH) in paper packages until the beginning of the assays. According to the results obtained in the first assay, it is concluded that the priming does not affect the seed germination and improves vigor of eggplant seeds; the priming of eggplant seeds in water or KNO3 is efficient for the invigoration of seeds; there are changes in the isoenzyme standards of conditioned eggplant seeds; there are higher activity of endo-β-mannanase in the seeds primed for 24 hours than for 72 hours and control. According to the results of the second assay, it is concluded that the application of gibberellins is not efficient to improve the vigor of eggplant seeds; the application of gibberellins does not damage the physiological quality of eggplant seeds; the priming is more efficient to improve the performance of eggplant seed lots with low vigor.
Sementes de berinjela apresentam desuniformidade de maturação, o que pode reduzir a qualidade de um lote de sementes. O condicionamento fisiológico pode contribuir para uniformizar a germinação e acelerar a emergência de plântulas. Contudo, diversos fatores podem afetar os efeitos do condicionamento fisiológico, como o a temperatura, o tempo e o meio em que o tratamento é realizado, além da qualidade inicial do lote de sementes. A aplicação de reguladores de crescimento tem sido utilizada a fim de potencializar os efeitos benéficos do condicionamento, mas as respostas variam de acordo com a espécie e com as doses utilizadas. Foram realizados dois experimentos com o objetivo de avaliar o efeito do meio, da temperatura e do tempo de condicionamento sobre a qualidade fisiológica e a atividade enzimática de sementes de berinjela, e avaliar os efeitos da aplicação de giberelina via condicionamento fisiológico de sementes de berinjela com diferentes níveis de qualidade. Os ensaios foram realizados no Laboratório Central de Sementes/UFLA e foram utilizadas sementes de berinjela cv. Embu produzidas em 2007, que foram armazenadas em câmara fria (15 ºC e 55% UR) em embalagens de papel. Pelos resultados obtidos no primeiro ensaio, conclui-se que o condicionamento fisiológico não afeta a germinação e melhora o vigor das sementes de berinjela; o condicionamento das sementes de berinjela em água ou KNO3 é eficiente no envigoramento das sementes; observam-se alterações nos padrões enzimáticos de sementes de berinjela submetidas ao condicionamento fisiológico; a atividade da endo-β-mananase é maior nas sementes condicionadas por 24 horas do que naquelas condicionadas por 72 horas e nas sementes sem esse tratamento. Pelos resultados do segundo experimento, conclui-se que a aplicação de giberelina via condicionamento fisiológico não é eficiente para melhorar o vigor de sementes de berinjela; a qualidade fisiológica de sementes de berinjela não é afetada pela aplicação de giberelina; o condicionamento fisiológico é mais eficiente em lotes de sementes com menor vigor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3546
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Osmocondicionamento e giberelina na qualidade fisiológica de sementes de berinjela.pdf401,55 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback