Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCS - Departamento de Ciência do Solo >
DCS - Programa de Pós-graduação >
DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3579

Título: Biofortificação agronômica com selênio em arroz
Título Alternativo: Agronomic biofortification with selenium in rice
Autor(es): Boldrin, Paulo Fernandes
Orientador: Faquin, Valdemar
Membro da banca: Pereira, Joelma
Guilherme, Luiz Roberto Guimarães
Ramos, Sílvio Júnio
Área de concentração: Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas
Assunto: Adubação
Selênio
Arro
Oryza sativa L.
Fertilizing the soil
Selenato
Selenito
Data de Defesa: 30-Set-2011
Data de publicação: 5-Set-2014
Referência: BOLDRIN, P. F. Biofortificação agronômica com selênio em arroz. 2011. 63 p. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: O selênio (Se) é considerado essencial para humanos e animais por fazer parte de uma série de reações químicas e possuir propriedades antioxidantes. Dietas deficientes em Se estão associadas com problemas de saúde. Sendo assim, espera-se com a biofortificação com Se, minimizar os problemas relacionados a essas deficiências, e a escolha de culturas amplamente consumidas pela população, também auxilia nesse sentido. No presente estudo foram realizados dois experimentos. O primeiro, para avaliar o efeito de doses de selenato e selenito, aplicadas no solo, na biofortificação com Se, no crescimento e produção de plantas de arroz, na eficiência das raízes na absorção de Se, no aproveitamento do Se aplicado, além de verificar a influência dessas fontes de Se nos teores de P, S, Fe e Zn nos grãos de arroz. No segundo experimento, compararam-se formas de aplicação (via solo e foliar) e fontes de Se (selenato e selenito) no crescimento, produção de grãos, teor e acúmulo de Se, bem como nos teores de N, P, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn nos grãos de arroz. Os experimentos foram conduzidos em casa de vegetação utilizando-se vasos com 4 dm3 de um Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico, textura média, com duas plantas por vaso. Os delineamentos experimentais foram inteiramente casualizados. O primeiro experimento constou de um esquema fatorial 5 × 2, sendo cinco doses de Se (0; 0,75; 1,50; 3,0; 6,0 mg dm-3) e duas fontes de Se (selenato de sódio e selenito de sódio), com cinco repetições. O segundo experimento utilizou o esquema fatorial 2 × 2 × 2, sendo: com e sem aplicação de Se; dois modos de aplicação de Se (via solo na dose de 0,75 mg dm-3 e foliar na concentração de 50 mmol L-1) e duas fontes de Se (selenato de sódio e selenito de sódio), com cinco repetições. No primeiro experimento, o selenato proporcionou maior eficiência na sua absorção pelas raízes, aproveitamento pela planta, translocação para a parte aérea e teor desse elemento nos grãos. A biofortificação agronômica com Se em arroz foi melhor alcançada na dose de 0,75 mg dm-3 ao se utilizar o selenito, ou doses menores ao se utilizar o selenato. A aplicação de Se junto à adubação influenciou os teores de P, S, Fe e Zn nos grãos do arroz. No segundo experimento, verificou-se que o selenato aumentou a produção de massa seca e, ambas as fontes de Se, via foliar, aumentaram a produção de grãos. A aplicação de Se, tanto foliar quanto via solo, promoveu aumentos nos seus teores nos grãos do arroz, sendo a via solo mais efetiva. Os teores dos macros e micronutrientes nos grãos do arroz foram influenciados pela forma de aplicação e fontes de Se. É possível aumentar o teor de Se em arroz, com o uso de selenato e selenito na adubação, para minimizar a deficiência desse elemento na população humana.
Selenium (Se) is a chemical element considered essential for humans and animals to be part of a chemical reactions series and to possess antioxidant properties. Deficient diets in selenium are associated with health problems. Therefore, biofortification with Se is a hope to minimize the problems related to these deficiencies, and in this regard, the choice of crops largely consumed by population also helps. Two experiments were carried out in this study. The first one was to evaluate the effect of selenite and selenate doses applied in soil, in biofortification with Se in rice plants growth and yield, in the root efficiency in Se uptake, in the Se use, besides to checking these sources influence in the levels of P, S, Fe and Zn in rice grains. In the second experiment, we compared application forms (soil and foliar) and Se sources (selenate and selenite) on growth, grain production, Se content and accumulation, as well as content of N, P, Mg, S , B, Cu, Fe, Mn and Zn in rice grains. The experiments were conducted in a greenhouse using pots with 4 dm3 of a Red-Yellow Latosol, medium texture, with two plants per pot. The experimental designs were completely randomized. The first experiment consisted of a 5 × 2 factorial scheme, with five Se doses (0, 0.75, 1.50, 3.0, 6.0 mg dm-3) and two Se sources (sodium selenate and sodium selenite), with five replicates. The second experiment used the factorial 2 × 2 × 2, as follows: with and without Se application, two Se application forms (dose of 0.75 mg dm-3 in the soil and 50 mmol L-1 in foliar application) and two Se sources (sodium selenate and sodium selenite), with five replicates. In the first experiment, Se applied in selenate form provided greater efficiency in their absorption by the roots, plant use, translocation to the shoot and Se content in the grain. It was found that Se agronomic biofortification in rice was best achieved at a dose 0.75 mg dm-3 when using selenite form or smaller doses when using selenate. It was noted that Se application combined to the fertilization influenced the P, S, Fe and Zn levels in the rice grains. In the second experiment, we found that the Se application as selenate in the soil increased the dry matter production, and both Se sources in foliar form, increased grain production. Both Se application forms (soil and foliar) promoted increases in their levels in rice grains, being the soil application form the most effective one. As observed in the first experiment, macro and micronutrients contents in rice grain were influenced by application forms and Se sources. This study results show that it is possible to increase Se content in rice, with selenite and selenate use in fertilizers to minimize this element deficiency in the human population.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3579
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Bioforticação agronômica com selênio em arroz.pdf290,25 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback