Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCS - Departamento de Ciência do Solo >
DCS - Programa de Pós-graduação >
DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3585

Title: Avaliação da sustentabilidade da estrutura de um Cambissolo sob diferentes sistemas de uso da terra na Amazônia Ocidental
Other Titles: Assessment of the Cambisol structure sustainability under different land uses systems in Western Amazon
???metadata.dc.creator???: Martins, Paula Cristina Caruana
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Dias Júnior, Moacir de Souza
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Moreira, Fátima Maria de Souza
???metadata.dc.contributor.referee1???: Guimarães, Paulo Tácito Gontijo
Rocha, Wellington Willian
Keywords: Física do solo - Amazônia
Solos - Degradação
Solos - Manejo
Física do solo
Pressão de preconsolidação
???metadata.dc.date.submitted???: 27-Feb-2009
Issue Date: 5-Sep-2014
Citation: MARTINS, P. C. C. Avaliação da sustentabilidade da estrutura de um cambissolo sob diferentes sistemas de uso da terra na Amazônia Ocidental. 2009. 44 p. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
???metadata.dc.description.resumo???: The adequate use of the soil is important for the preservation of the natural resources and for a search of a sustainable agriculture. However, it´s inadequate use promotes degradation of the soil altering its physical, chemical and biological properties. In order for the soil management happens in a sustainable way it is important to diagnose through efficient methods which impacts these managements can provoke in the soil structure from the soil physics view. Thus, this study had as objectives: a) assess the sensibility of the bulk density and total porosity to quantify the Cambisol structure alterations in different land uses systems; b) to develop a load support capacity models of a Cambisol under the use systems of young secondary forest, old secondary forest, forest, pasture, crop and agro forestry c) to determine, through the use of these models, the influence of the different use systems in the Cambisol structure in three depths and d) to determine through these models for each depth, which use systems preserved or cause degradation of the Cambisol structure. The samplings were accomplished in three depths (0 - 3, 10 - 13 and 20 -23 cm), being 10 undisturbed soil samples collected by depth in the following use systems: young secondary forest, old secondary forest, forest, pasture, crop and agro forestry. The undisturbed soil samples were used in the uniaxial compression test. It was also determined texture, particle and bulk densities and total porosity. The load support capacity models for the Cambisol are function of the preconsolidation pressure and moisture, being expressed by the equation p = 10 (a + b U). The soil bulk density and total porosity were not appropriate in the quantification of the Cambisol structure degradation. In general, in a same use system the depth 0-3 cm was the one that presented larger structure degradation. The depth of 10-13 cm was the one that suffered smaller structure degradation in the young secondary forest, old secondary forest, pasture and agro forestry (for moisture larger than 0.35 kg kg-1). The depth of 20-23 cm was the one that suffered smaller structure degradation in the forest (for moisture smaller than 0.46 kg kg-1), crop and agro forestry (for moisture smaller than 0.35 kg kg-1). In the 0-3 cm depth the use system that more degraded the Cambisol structure was pasture. In the 10-13 cm depth, in general the Cambisol structure degradation decreased in the following order: crop > old secondary forest and forest > agro forestry > young secondary forest and pasture. In the 20-23 cm depth, it was only evident the greater structure degradation of the old secondary forest and the smaller degradation of the crop (for moisture content greater than 0,40 kg kg-1).
O uso adequado da terra é importante na preservação dos recursos naturais e na busca de uma agricultura sustentável. Entretanto, o seu uso inadequado promove degradação do solo alterando suas propriedades físicas, químicas e biológicas. Para que o manejo do solo ocorra de uma forma sustentável é importante diagnosticar através de métodos eficientes quais impactos que estes manejos podem provocar na estrutura dos solos do ponto de vista de física do solo. Assim, este estudo teve como objetivos: a) avaliar a sensibilidade da densidade do solo e da porosidade total em quantificar as alterações da estrutura do Cambissolo em diferentes sistemas de uso da terra; b) desenvolver modelos de capacidade de suporte de carga de um Cambissolo sob os sistemas de uso; capoeira nova, capoeira velha, floresta, pastagem, roça e agrofloresta, c) determinar, através destes modelos, a influência dos diferentes sistemas de uso na estrutura do Cambissolo em três profundidades e d) determinar através destes modelos para cada profundidade, qual ou quais sistemas de uso preservaram ou causaram degradação da estrutura do Cambissolo. As amostragens foram realizadas em três profundidades (0 - 3, 10 - 13 e 20 -23 cm), sendo 10 amostras indeformadas coletadas por profundidade em cada sistema de uso: capoeira nova, capoeira velha, floresta, pastagem, roça e agrofloresta. As amostras indeformadas foram utilizadas nos ensaios de compressibilidade uniaxial. Determinou-se também textura, densidades de partículas e do solo e porosidade total. Os modelos de capacidade de suporte de carga para o Cambissolo são função da pressão de preconsolidação e da umidade, sendo expressos pela equação p = 10 (a + b U). A densidade do solo e a porosidade total não foram adequadas na quantificação da degradação da estrutura do Cambissolo. Em geral, em um mesmo sistema de uso a profundidade 0-3 cm foi a que apresentou maior degradação da estrutura. A profundidade 10-13 cm foi a que sofreu menor degradação da estrutura na capoeira nova, capoeira velha, pastagem e agrofloresta (para umidades maiores do que 0,35 kg kg-1). A profundidade de 20-23 cm foi a que sofreu menor degradação da estrutura na floresta (para umidades menores do que 0,46 kg kg-1), roça e agrofloresta (para umidades menores do que 0,35 kg kg-1). Na profundidade 0-3 cm, o sistema de uso que mais degradou a estrutura do Cambissolo foi a pastagem. Na profundidade 10-13 cm, em geral, a degradação da estrutura do Cambissolo decresceu na seguinte ordem: Roça > Capoeira Velha e Floresta > Agrofloresta > Capoeira Nova e Pastagem. Na profundidade 20-23 cm, ficou evidenciada apenas a maior degradação da estrutura na capoeira velha e a menor degradação na roça (para umidades maiores do que 0,40 kg kg1).
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3585
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Avaliação da sustentabilidade da estrutura de um Cambissolo sob diferentes sistemas de uso da terra na Amazônia Ocidental.pdf552.36 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback