Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCS - Departamento de Ciência do Solo >
DCS - Programa de Pós-graduação >
DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3754

Title: Selenato e selenito na produção, nutrição mineral e biofortificação de cultivares de alface
Other Titles: Selenate and selenite in production, nutrition and biofortification of lettuce cultivars
???metadata.dc.creator???: Almeida, Hilário Júnior de
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Faquin, Valdemar
???metadata.dc.contributor.referee1???: Guilherme, Luiz Roberto Guimarães
Yuri, Jony Eishi
???metadata.dc.description.concentration???: Fertilidade do Solo e Nutrição Mineral de Plantas
Keywords: Alface - Aspectos nutricionais
Selênio
Minerais na nutrição
Macronutrientes
Micronutrientes
Nutrient solution
Macronutrients
Micronutrients
???metadata.dc.date.submitted???: 23-Jul-2010
Issue Date: 17-Sep-2014
Citation: ALMEIDA, H. J. de. Selenato e selenito na produção, nutrição mineral e biofortificação de cultivares de alface. 2010. 65 p. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
???metadata.dc.description.resumo???: O trabalho foi realizado em casa de vegetação com o objetivo de avaliar o efeito da aplicação de selenato e selenito na biofortificação com Se, bem como verificar a influência dessas formas nos teores de macro e micronutrientes, em cinco cultivares de alface. Utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5 x 3 x 2, sendo cinco cultivares de alface (Maravilha de Verão, Rafaela, Great Lakes, Veneranda e Vera), três concentrações de Se na solução nutritiva (0, 10 e 20 µmol L-1) e duas formas de Se (selenato de sódio - Na2SeO4, e selenito de sódio - Na2SeO3.5H2O), com quatro repetições, perfazendo um total de 120 parcelas. Cada unidade experimental foi constituída por uma planta de cada cultivar por vaso. As sementes de alface foram semeadas em bandejas de poliestireno expandido contendo 128 células, preenchidas com vermiculita e irrigadas com água destilada nos primeiros cinco dias. A partir do sexto dia, até o décimo segundo dia, as plântulas foram irrigadas com solução nutritiva de Hoagland com 5% da força iônica. Em seguida, as mudas foram selecionadas e transplantadas para vasos de três L contendo solução nutritiva de Hoagland com 40% da força iônica, quando foram adicionados os respectivos tratamentos de Se. A solução de cultivo foi submetida à aeração constante e o pH monitorado diariamente, ajustando-se para o valor 6,0  0,2. Aos 25 dias de exposição às formas de Se, procedeu-se à colheita das plantas, separando-as em parte aérea e raiz, onde cada parte foi lavada em água corrente, seguida por água bidestilada quatro vezes e conduzidas para estufa de circulação forçada de ar (50°C), até peso constante. Posteriormente, essas partes foram trituradas e submetidas à análise química para determinação dos teores de Se. Determinaram-se, também, os teores de macro e micronutrientes na parte aérea. Relacionando os teores de Se com a matéria seca produzida, foi determinado o acúmulo de Se na parte aérea e em toda a planta (parte aérea + raiz). Uma vez obtidos esses dados, estimou-se a eficiência no transporte do Se para a parte aérea (ETSeA). Os resultados mostraram que a aplicação do Se na forma de selenato promoveu maior translocação e teor de Se na parte aérea, sendo, portanto, mais indicada para biofortificação de cultivares de alface. Com o aumento nas concentrações de Se, o selenito mostrou ser mais tóxico que o selenato para o cultivo de alface em solução nutritiva. A aplicação do selenato resultou em aumento no teor de S na parte aérea, enquanto que o selenito reduziu os teores de P e ambas as formas de Se diminuíram os teores de micronutrientes.
The study was conducted in a greenhouse to evaluate the effect of selenate and selenite selenium in biofortification and check the influence of these forms in the levels of macro and micronutrients, in five varieties of lettuce. We used a completely randomized design in factorial 5 x 3 x 2, five lettuce cultivars (Wonder Summer, Rafaela, Great Lakes, Veneranda and Vera), three concentrations of Se in the nutrient solution (0, 10 and 20 mmol L-1) and two forms of Se (sodium selenate - Na2SeO4, and sodium selenite - Na2SeO3.5H2O) with four replications, a total of 120 plots. Each experimental unit consisted of one plant of each cultivar per pot. Lettuce seeds were sown in polystyrene trays containing 128 cells, filled with vermiculite and irrigated with distilled water in the first five days. From the sixth day, the seedlings were irrigated with Hoagland solution with 5% of the ionic strength. Then the seedlings were selected and transplanted into pots containing three L Hoagland solution with 40% ionic strength, when the respective treatments were applied selenium. The solution culture was subjected to constant aeration and pH monitored daily by adjusting the value to 6.0  0.2. At 25 days of exposure to forms of selenium proceeded to harvest the plants, separating them into shoot and root, where each part was washed in running water followed by doubly distilled water four times and conducted in a greenhouse in a forced air (50 ° C) until constant weight. Subsequently, these shares were crushed and subjected to chemical analysis to determine the levels of Se. We determined also the levels of macro and micronutrients in the shoot. Reconnecting with the selenium content of dry matter produced, we determined the accumulation of Se in shoots and whole plant (shoot + root). Once obtained these data, we estimated the efficiency of transfer of Se to the shoot (ETSeS). The results showed that application of selenium in the form of selenate, promoted greater translocation and selenium content in the shoot, and therefore more suitable for biofortification of lettuce. With increasing concentrations of selenium, selenite was more toxic than selenate to the cultivation of lettuce in nutrient solution. The application of selenate resulted in an increase in sulfur content in the shoot, whereas selenite reduced levels of phosphorus and both forms of selenium decreased the levels of micronutrients.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3754
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Selenato e selenito na produção, nutrição mineral e biofortificação de cultivares de alface.pdf698.96 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback