Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCS - Departamento de Ciência do Solo >
DCS - Programa de Pós-graduação >
DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3775

Título: Distribuição vertical de carbono orgânico em Latossolo sob diferentes usos
Título Alternativo: Vertical distribution of organic carbon in an Hapludox under different use
Autor(es): Inácio, Euzelina dos Santos Borges
Orientador: Silva, Carlos Alberto
Coorientador(es): Rangel, Otacilio José Passos
Membro da banca: Guerreiro, Mário César
Zinn, Yuri Lopes
Assunto: Solos - Manejo
Carbono - Armazenamento
Solos vermelhos
Matéria orgânica
Data de Defesa: 7-Abr-2009
Data de publicação: 18-Set-2014
Referência: INÁCIO, E. dos S. B. Distribuição vertical de carbono orgânico em latossolo sob diferentes usos. 2009. 86 p. Tese (Doutorado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: Terrestrial ecosystems play an important role in the global carbon cycle, and the soil is one of the largest C reservoirs in the planet. Thus, knowledge of the vertical distribution pattern in the soil profile of organic matter and its fractions, in different land use systems, contribute to increase the knowledge about its dynamics; the precision in accounting the organic carbon (OC) stored in the subsoil is also increased. Decisions on the best soil use and management system to be adopted may be sounder and easier when OC and its fractions are well known. This study aimed to quantify the levels and stocks of CO and its fractions, and total nitrogen (TN), stored in the profile (0-100 cm) of a Hapludox (according to Soil Taxonomy), in areas under different land use systems, in Lavras-Minas Gerais State, Brazil. In a homogeneous soil strip, four areas were selected according to the land use system, which were classified as forest (NF), eucalyptus (EUC), pine (PIN) and pasture (PAS). Samples were taken at the soil depths of 0-10, 10-20, 20-40, 40-60, 60-80, 80-100 cm, in order to assess levels of OC, and TN and the contents of labile carbon (LC) and water soluble carbon (WSC). Significative correlations were observed for the levels of OC, WSC, LC, C-light fraction (LF) and microbial biomass (MB). The impacts of the land use system on the stock of carbon (OC) and total nitrogen (TN) varied according to the soil depth evaluated, but to most soil layers, the highest OC stock were observed for the forest area. The results of this study confirm the hypothesis that, in an undisturbed systems, the carbon content is higher than in the cultivated system counterpart. Despite the decreasing levels of OC in the deeper soil layers, the C stored below 0-40 cm soil layer represents 37 to 53% of TOC in the whole soil profile (0-100 cm). It was also found that the land use system influences the labile organic carbon levels in both surface and subsoil layers. The LC levels are higher in the NF in all soil layers, except for the 10-20 cm, where there is more LC in the eucalyptus area. CL levels decrease as soil depth increases. The labile compartment was more sensitive to land use change than OC and thus has a good potential to assess the impact of different land use sistems on the organic matter dynamics and pools. In general, all organic C indicators showed negative impact of NF conversion to other land use and on the levels of organic matter and soil quality. The levels of WSC were influenced by the land use system, in the following order in the 0-10 cm layer: MTN> PAS> EUC> PIN. In the 0-40 cm soil depth, the land use systems changed significantly the WSC levels; however, below 40 cm, land use had no effect on WSC. The results also showed a decrease in WSC levels as soil depth increases. Positive correlations between WSC and OC, LC, MB and LF were observed, supporting the hypothesis that WSC is directly related to the OC levels and it is probably also part and residue of the soil reactions involved in the decomposition of labile carbon fractions.
Os ecossistemas terrestres desempenham um importante papel no ciclo global de carbono, sendo o solo um de seus principais reservatórios. Dessa maneira, o conhecimento sobre a matéria orgânica do solo (MOS) e suas frações, bem como seu padrão de distribuição no perfil do solo, em diferentes sistemas de uso da terra, contribuem para melhorar a avaliação de sua dinâmica e para a maior precisão no inventário do carbono orgânico (CO) armazenado no subsolo, auxiliando, assim, na tomada de decisão quanto ao melhor uso e manejo do solo. Este estudo teve como objetivo quantificar os teores e estoques de carbono e suas frações e de nitrogênio total (NT) armazenados no perfil de um Latossolo Vermelho distroférrico típico, até 1 m de profundidade, em áreas sob diferentes sistemas de uso do solo, em Lavras-MG. Em uma faixa homogênea de solo, foram selecionadas quatro subáreas de acordo com o sistema de uso do solo, as quais foram classificadas como: mata nativa (MTN), eucalipto (EUC), pinus (PIN) e pastagem (PAS). Foram retiradas amostras nas profundidades de solo de 0-10, 10-20, 20-40, 40-60, 60-80, 80-100 cm, para avaliação dos teores e estoques de CO e NT, e dos teores de carbono lábil (CL) e carbono solúvel água (CSA). Foram correlacionados os teores de CO, CSA, CL, fração leve (FL) e de C-biomassa microbiana (BM). Os impactos do sistema de uso do solo sobre os estoques de carbono (CO) e de nitrogênio total (NT) variaram de acordo com cada profundidade de solo avaliada. Para a maioria das camadas de solo analisadas, o maior estoque de CO foi observado na área de mata, o que demonstra que, sob sistema natural, o conteúdo de CO é superior aos verificados nos sistemas cultivados. Além disso, comprovou-se que, apesar da redução dos teores de CO nas camadas mais profundas do solo, as quantidades armazenadas de C no subsolo são significativas, uma vez que, considerando todos os sistemas de uso avaliados nesse estudo, o CO armazenado de 40-100 cm representa de 37 a 53% do CO do perfil. Verificou-se que o sistema de uso do solo exerceu influência sobre o compartimento lábil do carbono orgânico, tanto em camadas superficiais como no subsolo. Os teores de CL são, em geral, maiores na área de mata, em todas as camadas de solo estudadas, com exceção da camada 10-20 cm, onde há mais frações lábeis de carbono na área sob cultivo de eucalipto. Os teores de carbono lábil são maiores em superfície, diminuindo com o aumento da profundidade no perfil do Latossolo. Verifica-se também que o CL é mais sensível às alterações provocadas pelo uso do solo do que o CO, apresentando, assim, maior potencial que esse, e que o carbono não lábil, em avaliar o impacto de diferentes sistemas de uso da terra sobre a transformações associadas à MOS. Os índices de manejo de carbono, de modo geral, apontaram impacto negativo da conversão da MTN sobre os teores de matéria orgânica e, por conseguinte, sobre a qualidade do solo. Os teores de carbono solúvel em água foram influenciados pelos sistemas de uso do solo, obedecendo a seguinte ordem, para a camada superficial (0-10 cm): MTN > PAS > EUC > PIN. Os sistemas de uso alteraram os teores de CSA significativamente nas camadas estudadas, até 40 cm de profundidade, entretanto, para as camadas a partir dessa profundidade, não houve diferenças entre as áreas avaliadas. Os resultados desse estudo comprovaram que ocorre um decréscimo nos teores de CSA à medida que se aumenta a profundidade do solo. Pode-se também verificar que existe uma correlação positiva entre o CSA e o CO, CL, BM e FL, suportando a hipótese de que o CSA está relacionado com os teores de CO e, além disso, é componente e subproduto das reações no solo ligadas à decomposição de frações lábeis de carbono.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3775
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Distribuição vertical de carbono orgânico em Latossolo sob diferentes usos.pdf401,22 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback