Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCS - Departamento de Ciência do Solo >
DCS - Programa de Pós-graduação >
DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3797

Título: Solos e ambientes do Quadrilátero Ferrífero (MG) e aptidão silvicultural dos Tabuleiros Costeiros
Título Alternativo: Soils and environments of the Ferriferous Quadrangle (MG) and forestry suitability of the Coastal Plains
Autor(es): Carvalho Filho, Amaury de
Orientador: Curi, Nilton
Membro da banca: Marques, João José Granate de Sá e Melo
Motta, Paulo Emílio Ferreira da
Oliveira, Geraldo César de
Marques, Antônio Francisco Sá e Melo
Assunto: Solos - Composição
Solos - Classificação
Óxido de ferro
Solos ferruginosos
Elementos traços
Potencial de uso da terra
Ferruginous soils
Iron oxides
Trace elements
Use land pontenciality
Data de Defesa: 30-Mai-2008
Data de publicação: 19-Set-2014
Referência: CARVALHO FILHO, A. de. Solos e ambientes do quadrilátero ferrífero (MG) e aptidão silvicultural dos tabuleiros costeiros. 2008. 245 p. Tese (Doutorado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: Dois ambientes brasileiros bastante distintos foram abordados neste trabalho: o Quadrilátero Ferrífero, situado na porção centro-sul do estado de Minas Gerais, e os Tabuleiros Costeiros, que se estendem em faixa estreita ao longo do litoral desde o estado do Rio de Janeiro até o Amapá. O primeiro foi estudado tanto num contexto mais geral, no que tange à distribuição dos solos na paisagem e suas interrelações com os componentes do meio-físico, tendo como base uma porção representativa da região, referente à Área de Proteção Ambiental da Região Metropolitana de Belo Horizonte (APA Sul RMBH), em que foram reconhecidos e caracterizados sete pedoambientes distintos, como num contexto mais específico, direcionado para a caracterização física, química e mineralógica, com atenção especial aos óxidos (termo inclusivo para óxidos, oxihidróxidos e hidróxidos) de ferro e à relação entre conteúdo de elementos-traço e material de origem, e taxonomia de solos com elevados teores de ferro, que são comuns nesse ambiente. Para isso, foram amostrados na área do Quadrilátero Ferrífero solos provenientes do intemperismo de três materiais de origem preferenciais: itabirito, dolomito ferruginoso (respectivamente das formações Cauê e Gandarela, ambas do Grupo Itabira) e serpentinitos (do Complexo Córrego dos Boiadeiros), a cujo acervo foram incluídos solos de outras regiões brasileiras, desenvolvidos de diferentes materias de origem, com destaque para tufito, basalto e rochas básico-ultrabásicas. Ao lado dos teores muito elevados de óxidos de ferro obtidos pelo ataque sulfúrico, em seu conjunto os solos estudados diferenciam-se pela intensa cor vermelha e expressiva concentração de maghemita (das mais elevadas em solos brasileiros), que ao lado de hematita e goethita constituem os minerais dominantes na fração argila, o que torna questionável a utilização da cor como critério exclusivo de distinção taxonômica de Latossolos em nível de subordem, conforme adotado pelo atual Sistema Brasileiro de Classificação de Solos, critério este que se fundamenta, em síntese, na proporção entre goethita e hematita, indicada pelo matiz. Em vista disso, é sugerido que o teor de óxido de ferro seja considerado em conjunto com a cor na distinção de Latossolos em segundo nível categórico, à semelhança do critério utilizado para a diferenciação desses solos pelo esquema de classificação anteriormente adotado no Brasil. Em alguns solos desenvolvidos de dolomitos ferruginosos da Formação Gandarela, que se distinguem por uma coloração notadamente escurecida, foi registrada a presença de todoroquita, óxido de manganês cuja identificação em solos é muito pouco comum. Vale ressaltar que em alguns solos aqui estudados, os teores de óxidos de manganês (sem pré-tratamentos de concentração) são dos mais elevados em nosso país. Quanto ao conteúdo total de elementos-traço, foi observada uma clara diferenciação entre solos relacionados a itabirito e a dolomito ferruginoso, de um lado, com teores muito inferiores aos daqueles desenvolvidos de tufito e basalto, e de outro os derivados de serpentinito, em que alguns dos elementos analisados, em especial cromo e níquel, encontram-se em concentrações extremamente elevadas, indicando potencial poluidor. O valor 0,10 da relação molecular entre o conteúdo de óxidos de titânio e de ferro (TiO2/Fe2O3) obtidos pelo ataque sulfúrico mostrou ser um limite adequado para a distinção dos solos desenvolvidos de tufito e de basalto daqueles relacionados a materiais ferríferos e a rochas básico-ultrabásicas. Outro aspecto que se destaca refere-se à abundância de concreções ferruginosas (petroplintita) na fração grosseira (calhaus e cascalhos) de alguns solos do Quadrilátero Ferrífero, que, de acordo com os critérios atuais, conduz ao seu enquadramento como Plintossolos Pétricos, a despeito das condições pedogenéticas muito distintas em relação ao ambiente de formação da plintita, a par de outras características morfológicas diferenciais. Dessa forma, é também questionada a figura do horizonte concrecionário como horizonte diagnóstico, conforme definido pelo atual Sistema Brasileiro de Classificação de Solos, frente à incongruência com o caráter morfogenético considerado como princípio básico da classificação pedológica. Quanto ao ecossistema representado pelos Tabuleiros Costeiros brasileiros, foi proposto um sistema para avaliação da aptidão sivicultural para eucalipto, motivado pela forte expansão dessa cultura sobre áreas dessa unidade de paisagem e ausência de critérios mais específicos para avaliação das potencialidades de uso de suas terras. Foram adotados os conceitos básicos do método de avaliação da aptidão agrícola utilizado pela Embrapa, estabelecendo-se parâmetros e simbolização próprios para avaliação da aptidão silvicultural, considerando-se a cultura do eucalipto nesse ambiente específico, e dois níveis de manejo (médio e alto nível tecnológico). Com base nos critérios estabelecidos, foi elaborado um sistema informatizado, no programa Microsoft Excel®, que possibilita a avaliação automática da aptidão para eucalipto no ecossistema em questão, o qual deverá evoluir através de testes de validação e ajustes, com base na produtividade de diferentes clones de eucalipto. O sistema proposto constitui ferramenta importante tanto para avaliação de áreas de dimensões restritas, como para planejamentos de uso da terra e zoneamentos diversos, e também como apoio substancial para silvicultura de precisão.
Two quite different Brazilian environments were approached in this work: the Ferriferous Quadrangle, located in the center-south portion of the State of Minas Gerais, and Coastal Plains, which extend in narrow strip along the coast from the State of Rio de Janeiro to Amapá. The first was studied in a more general context, with respect to the distribution of the soils in the landscape and their interrelations with the components of the physical environment, having as a base an area representative of the region, referring to the Área de Proteção Ambiental da Região Metropolitana de Belo Horizonte (APA Sul RMBH), in which seven different pedoenvironments were recognized and characterized, as well as in a more specific context, addressed to the soil physical, chemical and mineralogical characterization, with special attention to the iron oxides (a general expression which includes oxides, oxihydroxides ande hydroxides) and the relationship among trace elements content and parent material, and taxonomy of high iron level soils, which are common in this environment. For this, the following were sampled in the Ferriferous Quadrangle area: soils resulting from the weathering of mainly three parent materials: itabirite, ferroan dolomite (from the Cauê and Gandarela formations respectively, both of the Itabira group) and serpentinites (from the Córrego dos Boiadeiros complex), to which collection it were included soils of other Brazilian areas, developed from different parent materials, with prominence for tuffite, basalt and basic-ultrabasic rocks. Besides the very high iron levels obtained by the sulphuric acid digestion, the soils studied are differentiated by the intense red color and expressive maghemite concentration (one of the highest in Brazilian soils), that besides hematite and goethite constitute the dominant minerals in the clay fraction, which makes the use of color as an exclusive criterion of taxonomic distinction at the suborder level, as adopted by the current Brazilian Soil Classification System questionable, a criterion that is based, in synthesis, on the proportion between goethite and hematite indicated by the hue. In view of that, it is suggested that the iron levels are considered together with color in the distinction of soils in second category level, similar to the criterion used previously for the differentiation of Latosols by the classification scheme formerly adopted in Brazil. In some soils developed from ferroan dolomite from the Gandarela formation, which stand out due to an especially darkened coloration, it was also registered the todorokite presence, manganese oxide whose identification in soils is very uncommon. It is worthy to mention that in some soils studied here, the amount of manganese oxides (whithout concentration pre-treatments) is one of the highest in our country. As for the total content of trace elements, a clear differentiation was observed between soils related to the itabirite and the ferroan dolomite, on one hand, with levels very inferior to those developed of tuffite and basalt, and those derived from sepentinite on the other hand, in which some of the analyzed elements, especially chrome and nickel, are in extremely high concentrations, indicating a pollutant potential. Values of the molecular relationship between the content of titanium and iron oxides (TiO2/Fe2O3) obtained from the sulphuric acid digestion inferior to 0.10 were shown appropriate for the distinction of the soils derived of tuffite and basalt from those related to ferriferous materials and basic-ultrabasic rocks. Another aspect of note refers to the abundance of ferruginous concretions (petroplinthite) in the coarse fraction (cobbles and pebbles) of some soils of the Ferriferous Quadrangle, which, according to the current criteria leads them to be Petric Plinthosols, in spite of the very different pedogenetic conditions in relation to the formation environment of plinthite, together with other differential morphologic characteristics. As such, the figure of the concrecionary horizon as a diagnostic horizon is questioned, as defined by the current Brazilian System of Soil Classification, in view of the incongruity with the morphogenetic character considered as a basic principle of soil classification. As for the ecosystem represented by the Coastal Plains, a system was elaborated for evaluation of the forestry suitability for eucalyptus, motivated by the strong expansion of this crop in areas of that unit of landscape and the absence of more specific criteria for evaluation of the use potentialities of their lands. It were adopted the basic concepts of the evaluation method of the agricultural suitability used by Embrapa, establishing parameters and unique symbolization for the evaluation of the forestry suitability, considering the eucalyptus crop in this specific environment, and two management levels (medium and high technological level). Based on the established criteria, a computerized system was elaborated in the Microsoft Excel® program, which makes the automatic evaluation of the suitability for eucalyptus in the environment in question possible, which should evolve through validation tests and adjustments, with basis upon the eucalyptus clones productivity. The proposed system constitutes an important tool for evaluation of areas of restricted dimensions, as well as for land use planning and diverse zonings, and also as a substantial support for precision silviculture.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3797
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Solos e ambientes do Quadrilátero Ferrífero (MG) e aptidão silvicultural dos Tabuleiros Costeiros.pdf2,68 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback