Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCS - Departamento de Ciência do Solo >
DCS - Programa de Pós-graduação >
DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3801

Título: Levantamento de solos e interpretação para risco à anoxia e estabelecimento de unidades de manejo para a cultura do eucalipto no Rio Grande do Sul
Título Alternativo: Soils mapping, interpretation for anoxy and management units for eucalyptus in the State of Rio Grande do Sul
Autor(es): Costa, Adriana Monteiro da
Orientador: Marques, João José Granate de Sá e Melo
Coorientador(es): Curi, Nilton
Membro da banca: Sans, Luiz Marcelo Aguiar
Silva, Marx Leandro Naves
Santana, Derli Prudente
Assunto: Solos - Aptidão agrícola - Rio Grande do Sul
Reconhecimento do solo
Ciência do solo
Reflorestamento
Pedologia
Silvicultura
Pedology
Land agricultural vocation
Sylviculture
Anoxy risk
Anoxia
Data de Defesa: 7-Mar-2008
Data de publicação: 19-Set-2014
Referência: COSTA, A. M. da. Levantamento de solos, interpretação para o risco de anoxia e estabelecimento de unidades de manejo para a cultura do eucalipto no Rio Grande do Sul. 2008. 111 p. Tese (Doutorado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: A grande expansão do cultivo de eucalipto para diferentes regiões do país leva à necessidade de conhecimento da distribuição espacial dos solos e da sua capacidade de uso, a fim de garantir a produtividade dos plantios comerciais e preservação do ambiente. O levantamento de solos consiste numa importante tecnologia para identificação e delimitação dos distintos ambientes de solos e sua interpretação pode fornecer subsídios para um planejamento adequado de uso das terras. Este trabalho teve por objetivo a elaboração de levantamento detalhado e semidetalhado de solos e sua interpretação para o risco de anoxia e estabelecimento de unidades de manejo para o cultivo de eucalipto no Estado do Rio Grande do Sul. A área em estudo abrange parte dos Municípios de Arroio dos Ratos, Barra do Ribeiro, Butiá, Cachoeira do Sul, Camaquã, Eldorado do Sul, Encruzilhada do Sul, Guaíba, Mariana Pimental, Pântano Grande, Rio Pardo, São Jerônimo, Tapes e Triunfo. Realizou-se o levantamento detalhado de solos para microbacia hidrográfica e semidetalhado de solos para as demais áreas em estudo utilizando-se como critérios para determinação das unidades de mapeamento os atributos do solo: classe textural, profundidade efetiva do horizonte B, presença de mosqueados e indícios de gleização, presença de caráter coeso, de cascalhos/pedregosidade e como atributo do meio a declividade do terreno. Compararam-se informações obtidas por diferentes levantamentos de solos, interpretou-se o levantamento semidetalhado quanto ao risco de anoxia à cultura do eucalipto e definiram-se unidades de manejo para o cultivo do eucalipto visando a separação de áreas homogêneas quanto à produtividade. O levantamento detalhado de solos permitiu a identificação de unidades de mapeamento de solos não delimitadas no mapa ampliado do levantamento de reconhecimento. A ampliação do mapa de pequena escala mostrou-se inviável, levando a superestimação da aptidão agrícola da área em estudo. A interpretação das informações constantes no mapa semidetalhado, para fins de avaliação do risco de anoxia mostraram-se compatíveis com a medida direta dos efeitos da anoxia sobre a cultura do eucalipto. O levantamento semidetalhado de solos permitiu a estimativa dos parâmetros ambientais e do solo limitantes ao cultivo do eucalipto. Determinaram-se as unidades de manejo para o cultivo do eucalipto: apta superior (60%), apta inferior (14%), marginal superior (19%), marginal inferior (2%) e inapta (4%). As maiores limitações foram atribuídas à deficiência de oxigênio e impedimentos ao manejo, impondo limitações severas ao cultivo, mesmo em manejo de alta tecnologia. Dependendo dos objetivos, o agrupamento pode ser mudado, sendo para tal, necessárias reconsiderações dos critérios de agrupamento. As classes de solos consistiram em um importante estratificador de ambientes a nível local.
A grande expansão do cultivo de eucalipto para diferentes regiões do país leva à necessidade de conhecimento da distribuição espacial dos solos e da sua capacidade de uso, a fim de garantir a produtividade dos plantios comerciais e preservação do ambiente. O levantamento de solos consiste numa importante tecnologia para identificação e delimitação dos distintos ambientes de solos e sua interpretação pode fornecer subsídios para um planejamento adequado de uso das terras. Este trabalho teve por objetivo a elaboração de levantamento detalhado e semidetalhado de solos e sua interpretação para o risco de anoxia e estabelecimento de unidades de manejo para o cultivo de eucalipto no Estado do Rio Grande do Sul. A área em estudo abrange parte dos Municípios de Arroio dos Ratos, Barra do Ribeiro, Butiá, Cachoeira do Sul, Camaquã, Eldorado do Sul, Encruzilhada do Sul, Guaíba, Mariana Pimental, Pântano Grande, Rio Pardo, São Jerônimo, Tapes e Triunfo. Realizou-se o levantamento detalhado de solos para microbacia hidrográfica e semidetalhado de solos para as demais áreas em estudo utilizando-se como critérios para determinação das unidades de mapeamento os atributos do solo: classe textural, profundidade efetiva do horizonte B, presença de mosqueados e indícios de gleização, presença de caráter coeso, de cascalhos/pedregosidade e como atributo do meio a declividade do terreno. Compararam-se informações obtidas por diferentes levantamentos de solos, interpretou-se o levantamento semidetalhado quanto ao risco de anoxia à cultura do eucalipto e definiram-se unidades de manejo para o cultivo do eucalipto visando a separação de áreas homogêneas quanto à produtividade. O levantamento detalhado de solos permitiu a identificação de unidades de mapeamento de solos não delimitadas no mapa ampliado do levantamento de reconhecimento. A ampliação do mapa de pequena escala mostrou-se inviável, levando a superestimação da aptidão agrícola da área em estudo. A interpretação das informações constantes no mapa semidetalhado, para fins de avaliação do risco de anoxia mostraram-se compatíveis com a medida direta dos efeitos da anoxia sobre a cultura do eucalipto. O levantamento semidetalhado de solos permitiu a estimativa dos parâmetros ambientais e do solo limitantes ao cultivo do eucalipto. Determinaram-se as unidades de manejo para o cultivo do eucalipto: apta superior (60%), apta inferior (14%), marginal superior (19%), marginal inferior (2%) e inapta (4%). As maiores limitações foram atribuídas à deficiência de oxigênio e impedimentos ao manejo, impondo limitações severas ao cultivo, mesmo em manejo de alta tecnologia. Dependendo dos objetivos, o agrupamento pode ser mudado, sendo para tal, necessárias reconsiderações dos critérios de agrupamento. As classes de solos consistiram em um importante estratificador de ambientes a nível local.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3801
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Levantamento de solos e interpretação para risco à anoxia e estabelecimento de unidades de manejo para a cultura do eucalipto no Rio Grande do Sul.pdf9,48 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback