Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3802

Título: Infectividade de Colletotrichum e resistência do cafeeiro à mancha manteigosa
Autor(es): Ogoshi, Cláudio
Orientador: Abreu, Mário Sobral de
Membro da banca: Resende, Mário Lúcio Vilela de
Medeiros, Flávio Henrique Vasconcelos
Carvalho, Samuel Pereira de
Salgado, Sônia Maria de Lima
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Sintomatologia
Projeto genoma café
Coffea arabica L.
Resistência genética
Antracnose
Marcadores moleculares
Symptoms
Coffee genome project
Genetic resistance
Anthracnose
Molecular markers
Data de Defesa: 27-Fev-2014
Data de publicação: 2014
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: OGOSHI, C. Infectividade de Colletotrichum e resistência do cafeeiro à mancha manteigosa. 2014. 111 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitopatologia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Objetivou-se, neste trabalho, verificar a viabilidade e suscetibilidade de mudas de cafeeiro, obtidas de plantas com mancha manteigosa (GOPD), a Colletotrichum sp; analisar a reação de acesso de cafeeiros ao patógeno e identificar possíveis marcadores moleculares envolvidos na interação Colletotrichum x Cafeeiro. Na primeira parte deste trabalho, frutos foram colhidos de plantas com e sem sintomas da mancha manteigosa e a semeadura realizada em bandejas, contendo substrato esterilizado. No primeiro ensaio, avaliou-se a porcentagem de sementes germinadas e de mudas e plântulas viáveis. No segundo ensaio, dez cultivares comerciais e uma cultivar originada de plantas com mancha manteigosa foram inoculadas para a avaliação da severidade da antracnose. Já na segunda parte deste trabalho, 30 acessos de cafeeiro foram inoculados com Colletotrichum sp. Avaliou-se a severidade da doença, obtendo-se o Índice de Intensidade de Doenças (IID), sendo os genótipos classificados como: Resistente, Moderadamente Resistente, Moderadamente Suscetível e Suscetível. Além disso, avaliou-se o progresso da doença para obter a Área Abaixo da Curva de Progresso da Doença (AACPD). Realizou-se o teste de correlação de Pearson para as duas variáveis. Na última e terceira parte deste trabalho, utilizaram-se 24 acessos de cafeeiro já classificados à reação ao Colletotrichum, obtidos na segunda parte. Realizou-se a extração do DNA das folhas para a realização da reação de PCR na qual se utilizaram 59 pares de primers já publicados na literatura derivadas do projeto genoma café. Não houve diferença quanto à germinação das sementes. Porém, a viabilidade das plântulas e das mudas foi reduzida nas GOPDs. Essas apresentaram sintomas da mancha manteigosa, necrose nas folhas e nos hipocótilos, murcha e morte. A cultivar Catuaí Vermelho (GOPD) foi altamente suscetível à antracnose, apresentando a maior AACPD. Apenas dois acessos apresentaram-se como resistentes, o MG1062 (Iapar 59) e o MG0245 (Obatã Tardio). Como moderadamente resistentes, houve 11 acessos como o MG0225 (Iapar 59 polispermia) e o MG1043 (Sarchimor UFV 349-28). Foram classificados nove acessos como moderadamente suscetíveis, sendo a maioria Híbridos de Timor. Os acessos suscetíveis foram oito, destacando-se os genótipos provenientes de Mundo Novo. Houve uma alta correlação (0, 937) entre a AACPD e o IID, podendo-se optar por uma das duas variáveis para avaliação da resistência. Dentre os primers que foram testados visando à obtenção de marcadores moleculares, 43 foram amplificados. Desses, doze foram monomórficos. No presente trabalho não se encontraram primers polimórficos.
Abstract: The goals of this research were to verify the susceptibility of coffee seedlings from infected plants with blister spot to Colletotrichum sp; analyzing the reaction of coffee‟s access to the pathogen and identify potential molecular markers involved in the Colletotrichum x Coffee interaction. In the first part of this study, fruits were harvested from plants with and without symptoms of blister spot and they were sowed in trays containing sterilized substrate. In the first trial, we evaluated the percentage of germinated seeds and viable seedlings. In the second one, ten commercial cultivars and one cultivar obtained from plants with blister spot symptoms, were inoculated and assessed for the severity of Colletotrichum sp. In the second part of this study, 30 accessions of coffee were inoculated with Colletotrichum sp. The disease severity was evaluated and it resulted in the Intensity Index of Diseases (IID), where with the genotypes were classified as resistant, moderately resistant, moderately susceptible and susceptible. Furthermore, we estimated the disease progress by the Area Under Disease Progress Curve (AUDPC). We conducted Pearson correlation test for both variables, IID and AUDPC. In the third and last part of this work, we used 24 accessions of coffee previously ranked regarding the reaction to Colletotrichum, as showed in the second part. We carried out DNA extraction from leaves to do the PCR reactions and we used 59 pairs of primers already published in the literature derived from the coffee genome project. There was no difference in seed germination, however, the viability of seedlings were reduced in GOPDs. These showed symptoms of blister spot, necrosis in leaves and hypocotyls, wilting and death. The Catuaí Vermelho (GOPD) was highly susceptible to anthracnose, it presented the greatest AUDPC. Only two accessions were classified as resistant, MG1062 (Iapar 59) and MG0245 (Obatã Tardio). As moderately resistant, there were 11 accessions like MG0225 (Iapar 59 poliespermia) and MG1043 (Sarchimor UFV 349-28). Nine accessions were classified as moderately susceptible and most of them were relative to Timor hybrid. The susceptible accessions were eight, highlighting genotypes from Mundo Novo. There was a high correlation (0.937) between AUDPC and IID, and it allows us to opt for one of them to assessment the resistance. Considering the primers were tested aiming to obtain molecular markers, 43 were amplified and twelve of them showed monomorphic patterns. In the present study, we did not find polymorphic primers which could classify the accessions in different categories.
Informações adicionais: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia, área de concentração em Fitopatologia, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3802
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Infectividade de Colletotrichum e resistência do cafeeiro à mancha manteigosa.pdf2,28 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback