Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3831

Título: Aspectos morfofisiológicos do desenvolvimento de sementes de Tabebuia serratifolia Vahl nich
Título Alternativo: Morphophysiological aspects development of Tabebuia serratifolia Vahl Nich. seeds
Autor(es): Nery, Marcela Carlota
Orientador: Carvalho, Maria Laene Moreira de
Membro da banca: Von Pinho, Édila Vilela de Resende
Castro, Renato Delmondez de
Oliveira, Luciana Magda de
Área de concentração: Fitotecnia
Assunto: Ipê-amarelo
Desenvolvimento
Maturação
Yellow Ipê
Development
Maturation
Data de Defesa: 25-Nov-2005
Data de publicação: 22-Set-2014
Referência: NERY, M. C. Aspectos morfofisiológicos do desenvolvimento de sementes de Tabebuia serratifolia Vahl Nich. 2005. 95 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2005.
Resumo: Tabebuia serratifolia, conhecida vulgarmente por ipê-amarelo, é utilizada no reflorestamento de áreas degradadas. No entanto, devido à sua exploração indevida, encontra-se em extinção, apesar de protegida por lei para preservação permanente no estado de Minas Gerais. Nesta pesquisa foram invetigadas as alterações morfofisiológicas de sementes de ipê-amarelo ao longo do desenvolvimento, para fins de conservação da espécie. Os frutos foram coletados a partir da antese, em sete estádios de desenvolvimento, em árvores localizadas na região de Lavras,MG. Em cada coleta, as sementes foram submetidas às análises radiográficas e microscópicas, avaliando-se as colorações e tamanho, o grau de umidade e matéria seca dos frutos e sementes, a germinação em meios MS, WPM e substrato areia, o índice de velocidade de germinação (IVG), bem como os teores de açúcares, polifenóis e proteínas resistentes ao calor. Durante o desenvolvimento, os frutos que inicialmente eram verdes passaram para amarronzados e o comprimento de 7,0 para 18,0cm, apresentando fendas e iniciando a dispersão de suas sementes. As sementes tiveram sua cor variando de verde-folha a amarronzado e comprimento de 1,0 a 3,0cm. As alterações iniciais indicativas da maturidade fisiológica de sementes de ipê-amarelo ocorreram a partir dos 39 dias após a antese, quando ocorreram variações na coloração, no tamanho de frutos e sementes e na visualização das estruturas internas, além de aumento no teor de água, matéria seca e porcentagem de germinação de sementes e embriões e ainda, redução dos açúcares redutores e das proteínas resistentes ao calor. A maturidade fisiológica das sementes de Tabebuia serratifolia é alcançada aos 53 dias após a antese, coincidindo com o acúmulo máximo de matéria seca, germinação e índice de velocidade de germinação, além de decrescimo no teor de polifenóis e maior intensidade de bandas de proteínas resistentes ao calor e início da abertura dos frutos.
Tabebuia serratifolia is considered a tree symbol of Brazil, named "yellow Ipê" and it is used in the reforestation of the degraded areas. Although due to its improper exploration it is in extinction, in spite of having protected by law for its permanent preservation in the state of Minas Gerais. The objective of this research was to evaluate the morphophysiological alterations of yellow ipê seeds during the maturation process, aiming to preserve the specie. The fruits were collected at anthesis and during seven development stages in trees located in Lavras, MG. In each harvest, the radiographic and microscopic analysis were made, evaluating the colorations and size; the moisture content and dry matter of fruits and seeds; the germination in MS and WPM medium, and in sand substrate; the index of germination speed (IVG); as well as the sugar level; polyphenols concentration and LEA proteins. During the maturation process the fruits that initially were green changed to brownish and the length altered 7,0 to 18,0cm, presenting rifts in the beginning of seed dispersal. The seed color varied from leaf-green to brownish and the length from 1, 0 to 3,0cm. The initial indicative alterations of physiological maturity of yellow ipê seeds started from 39 days after anthesis, when variations were observed in the coloration and size of fruits and seeds, an increase in the water level, dry matter and percentage of germination of seeds and embryos, besides reduction of the reducing sugars and LEA proteins. The physiological maturity of the seeds of Tabebuia serratifolia was reached at 53 days after anthesis, coinciding with the maximum accumulation of dry matter, germination and index of germination speed, besides the decrease in phenols levels and higher intensity bands of proteins resistant to heating and the onset of fruit opening.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3831
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Aspectos morfofisiológicos do desenvolvimento de sementes de Tabebuia serratifolia Vahl nich.pdf1,59 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback