Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3877

Title: Efeito xênia em híbridos comerciais de milho visando ao aumento da produtividade
Other Titles: Xenia effect in commercial maize hybrids aiming at increased yields
???metadata.dc.creator???: Luders, Reginaldo Roberto
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Souza, João Cândido de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Santos, João Bosco dos
Paterniani, Maria Elisa Ayres Guidetti Zagatto
Gama, Elto Eugenio Gomes e
Sawazaki, Eduardo
???metadata.dc.description.concentration???: Genética e Melhoramento de Plantas
Keywords: Milho
Hibridação
Marcador molecular
Produtividade
Maize
Hybrids
Molecular markes
Yield
???metadata.dc.date.submitted???: 30-Nov-2006
Issue Date: 22-Sep-2014
Citation: LÜDERS, R. R. Efeito xênia em híbridos comerciais de milho visando ao aumento da produtividade. 2006. 113 p. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
???metadata.dc.description.resumo???: O efeito xênia em componentes da produção do milho foi estudado em cinco experimentos de campo realizados em dois municípios mineiros, Lavras e Ribeirão Vermelho, nas safras agrícolas de 2004/05 e 2005/06. Com vistas à possibilidade de utilização prática desse efeito em cultivos comerciais, em quatro desses experimentos, as condições foram as mais próximas possíveis das que ocorrem nas lavouras, sobretudo com respeito à polinização natural e ao emprego de genótipos utilizados pelos produtores. Para tanto, foram utilizados no estudo três híbridos simples comerciais (P 30F90, A 2555 e DKB 333 B), realizando-se todos os cruzamentos possíveis entre eles, incluídos os recíprocos. O quinto experimento, envolvendo os mesmos híbridos, compreendia a realização de polinização controlada manual, com 100% e 50% de pólen estranho e a utilização de marcadores moleculares (microssatélites) para diferenciação de grãos autopolinizados e cruzados. O delineamento experimental constou de esquemas sistemáticos, com parcelas de 50 m de comprimento, coletando-se os dados mediante amostras casualizadas, em subparcelas de 3 m de comprimento, nos experimentos com polinização livre e em conjuntos de 3 plantas em que se realizou polinização controlada. Com base nos dados obtidos, por meio das análises dialélicas, análises de variância segundo o modelo "entre e dentro", com testes de contrastes com 1 grau de liberdade e o teste "t", para médias de dados não emparelhados, foi estimado o efeito xênia sobre a produção de espigas, produção de grãos, peso de 100 grãos, peso de grãos individuais e densidade de grãos, conforme o experimento. Embora tenha sido observado em todos os possíveis cruzamentos entre os três híbridos utilizados, o efeito xênia variou em magnitude, conforme combinações específicas entre híbridos e a situação de receptor/polinizador do genótipo envolvido. Influência materna foi observada em em 71% dos casos em que a manifestação de xênia foi estatisticamente significativa. Efeitos pronunciados do ambiente, tanto de locais como de anos e interações desses fatores com os genótipos indicaram falta de consistência e repetibilidade de alguns efeitos observados, impedindo generalizações sobre o fenômeno. Nos resultados mais consistentes, envolvendo cruzamentos específicos, em polinização livre, o efeito xênia médio chegou a 17,8%, promovendo aumento de 1.302 kg ha-1 de grãos. Nessas condições, um efeito médio de 12,6% (variando de 7,4% a 16,5%) foi observado também para peso de grãos individuais. Nos cruzamentos controlados, com 100% de pólen estranho, o efeito xênia médio foi de 13,1% no peso de 100 grãos e de 8,7% no peso de grãos individuais, tendo ocorrido, todavia, aumentos de 15,4% e 16,6%, respectivamente, nessas características, nos cruzamentos mais favoráveis. Cruzamentos envolvendo 100% de pólen estranho romoveram, em média, aumentos da ordem de 7,3% no peso de 100 grãos, quando comparados com a mistura com apenas 50%, demonstrando a influência da maior pressão de pólen estranho no incremento dessa característica. Não foram observados efeitos consistentes na densidade de grãos.
The xenia effect in maize yield components was investigated in five field experiments conducted in two counties within the state of Minas Gerais, Lavras and Ribeirão Vermelho, in the growing seasons 2004/05 and 2005/06. Aiming at a possible practical use of this effect in commercial cultivation, four experiments were conduct as close as possible to those on commercial fields, especially regarding natural pollination and the genotypes commonly used by farmers. Three single cross commercial hybrids were used (P 30F90, A 2555 and DKB 333 B), which allowed all possible crosses among them, including the reciprocals. In the fifth experiment controlled pollination was manually performed with the same hybrids, with 100% and 50% foreign pollen. The selfpollinated were differentiated from crossed grains through molecular markers (microsatellites). The experimental design consisted of systematic schemes with 50 m long row plots. In the experiments with open ollination, data were collected as randomized samples in 3 m long subplots, and from sets of 3 plants where controlled pollination had been performed. The xenia effect on ear yield, grain yield, weight of 100 grains, individual grain weight, and grain density was estimated according to the experiment through diallel analyses, analyses of variance according to the model "among and within", contrast tests with one degree of freedom, and the "t" test for unpaired data means. Xenia effects were observed in all possible crosses involving the three hybrids, but they varied in magnitude, according to the specific hybrid combinations and the situation of receptor/pollinator of the genotype involved. Maternal effect was observed in 71% of the cases in which xenia effect was statistically significant. Marked effects of the environment (site and year) and interactions of these factors with the genotypes indicated lack of consistence and repeatability of some of the observed effects, which impairs any extrapolation of the phenomenon. In the most systematic and consistent cases of specific open-pollinated crosses, the mean xenia effect reached 17.8%, resulting in a grain increase of 1.302 kg ha-1. Under these conditions, a mean effect of 12.6% (varying from 7.4 to 16.5%) was also observed for individual grain weight. In the controlled crosses with 100% foreign pollen the mean xenia effect on the weight of 100 grains was 13.1% and 8.7% on the individual grain weight, although increments of 15.4% and 16.6%, respectively, were observed in these traits in the most favorable crosses. Crosses based on 100% foreign pollen led to mean increments of around 7.3% in the weight of 100 grains, compared with the mixture with only 50% foreign pollen, demonstrating the influence of a greater pressure of foreign pollen in the increase of this trait. No consistent effects were observed on grain density.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3877
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_Efeito xênia em híbridos comerciais de milho visando ao aumento da produtividade.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback