Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3940

Title: Efeito do tratamento anti-inflamatório na histologia endometrial, produção de prostaglandina e taxa de gestação após transferência de embriões e/ou manipulação cervical em éguas
Other Titles: Effect of anti inflammatory treatment in endometrial histology, prostaglandin production and pregnancy rates after embryo transfer and/or cervical manipulation in mares
???metadata.dc.creator???: Resende, Alvaro Mendes de
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Souza, José Camisão de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Resende, Henrique Ribeiro Alves de
Viveiros, Ana Tereza de Mendonça
Carmo, Marcio Teoro do
???metadata.dc.description.concentration???: Produção animal
Keywords: Fertilidade
Flunexin meglumini
Prostaglandina F@ α
Égua
???metadata.dc.date.submitted???: 31-Jul-2009
Issue Date: 24-Sep-2014
Citation: RESENDE, A. M. de. Efeito do tratamento anti-inflamatório na histologia endometrial, produção de prostaglandina e taxa de gestação após transferência de embriões e/ou manipulação cervical em éguas. 2009. 95 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
???metadata.dc.description.resumo???: A técnica de transferência de embriões (T.E.) é atualmente a principal ferramenta no melhoramento genético do rebanho eqüino. Mas é necessário melhorar as taxas de prenhez para reduzir os custos, ainda elevados. Entre os diversos fatores que influenciam os resultados desta técnica, destaca-se o manejo de receptoras. Atualmente o método utilizado é a transferência não cirúrgica transcervical. Profissionais que praticam a T.E. em eqüinos observam que quanto menor a manipulação cervical das receptoras durante a transferência maiores são as taxas de prenhez. Estes resultados provavelmente estão relacionados ao estímulo de produção de prostaglandinas ou endometrite após manipulação do trato genital. O principal objetivo deste estudo é avaliar a associação entre liberação de prostaglandina F2α (PGF2α) e endometrite com manipulação cervical e implantação de embrião com passagem transcervical de pipeta. Foi também investigado se a droga anti-inflamatória, flunixin meglumine (FM), é eficiente em inibir a produção de PGF2α e endometrite, sendo assim, associada a melhores taxas de gestação. Neste estudo 209 éguas foram utilizadas em 3 experimentos. No experimento 1 as éguas controle apresentaram altas concentrações de 13,14-dihidro-15-ceto-PGF2α (PGFM) após manipulação cervical e passagem de pipeta comparadas com as éguas que receberam injeção de FM as 6, 3 e 0 horas do estímulo cervical. No segundo experimento 42 éguas de abatedouro foram agrupadas aleatóriamente para 1 de 4 tratamentos antes do abate: G1 - sem manipulação cervical e sem injeção de FM, G2 - com manipulação e sem FM, G3 - com manipulação e com FM (1,1 mg/kg P.V.) e G4 - sem manipulação e com FM. Os grupos G2 e G3 apresentaram maior ocorrência de endometrite. Entretanto nove éguas do G3 (81,8%) apresentaram infiltrado inflamatório do endométrio, apesar do tratamento com FM. Não foi possível estabelecer se a endometrite foi produzida pela manipulação cervical. As alterações morfológicas mais freqüentes foram inflamação (57,57%), atrofia (37,37%) e fibrose endometrial (27,57%). No experimento 3 o uso de FM mostrou associação com menores taxas de prenhez das receptoras. As taxas de gestação das éguas não tratadas foram mais elevadas (72,15%), quando comparadas com as taxas de gestação das éguas que receberam FM (58,13%). Nosso experimento demonstrou uma associação entre manipulação cervical e produção de PGFM. As variações de concentração de PGFM associadas a passagem transcervical de pipeta foram mais discretas. A associação do uso de Flunixin meglumine com produção de PGFM não acompanhou um padrão, assim como, não foi evidenciado um efeito deste medicamento na inibição de endometrite. Nas condições que foi realizado este estudo, a utilização de FM foi deletéria para a reprodução e seu uso com o objetivo de melhorar as taxas de prenhez deve ser desaconselhado.
Embryo transfer is currently the main breeding tool in equine reproduction. However it is still necessary to improve pregnancy to lower its costs.Among many factors that influence ET results, recipient mare management should be underlined. Currently the method utilized is non surgical transcervical transfer. Equine ET professionals observed that the less cervical manipulation in recipients during transfer the higher the pregnancy rates. These results are probably related to prostaglandin production stimulus or endometritis post genital tract manipulation. The main objective of this study is to evaluate the association between prostaglandin F2α (PF2α) release and endometritis with cervix manipulation and the embryo implanting rod passage through the cervix. It was also investigated whether the anti inflammatory drug, Flunixin Meglumine is efficient in the inhibiting of PGFM production and endometritis, thus, associated with better recipient pregnancy rates. In this study, 209 mares were used. In experiment control mares had higher PGFM concentrations after cervix manipulation and rod passage compared to FM injected mares which received injections at 6, 3 and zero hours in relation to the cervix stimulus. In the second experiment, 42 mares were allocated randomly to one of four treatments before slaughter: G1 - no manipulation and no FM injection; G2 - cervix manipulation and no FM; G3 - cervix manipulation and FM injection (1.1 mg/kg of body weight) and G4 - no manipulation and FM injection. More G2 and G3 mares had endometritis. However, nine G3 mares (81.8%) had inflammatory infiltration in the endometrium, despite having received FM. It was not possible to establish if the endometritis were caused by cervix manipulation. The majority of alterations were inflammation (57.57%), atrophy (37.37%) and endometrial fibrosis (27.57%). In the third trial FM lowered recipient pregnancy rates. An association between cervix manipulation and PGFM production was found. Variations on PGFM concentrations associated to the passing of an embryo implantation rod were discrete. There was no apparent pattern in the association between FM injection and PGFM production, as no effect of FM on the inhibition of endometritis was observed. Under the conditions of this study the utilization of FM was deleterious to reproduction and its use with the objective of improving pregnancy rates in mares should be discouraged.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3940
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_Efeito do tratamento anti-inflamatório na histologia endometrial, produção de prostaglandina e taxa de gestação após transferência de embriões eou manipulação cervical em éguas.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback