Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3964

Título: Capacidade combinatória de linhagens avançadas de tomateiro de mesa e seleção assistida por marcadores moleculares para resistência a begomovírus e tospovírus
Título Alternativo: Combining ability of fresh market tomato advanced lines and selection assisted by molecular markers for resistance to begomovirus and tospovírus
Autor(es): Nizio, Daniela Aparecida de Castro
Orientador: Maluf, Wilson Roberto
Membro da banca: Pinto, César Augusto Brasil Pereira
Nascimento, Ildon Rodrigues do
Resende, Luciane Vilela
Área de concentração: Genética e Melhoramento de Plantas
Assunto: Lycopersicon esculentum
Greminivírus
Vira-cabeça
Análise dialética
Resistência
Marcador molecular
Data de Defesa: 22-Jul-2008
Data de publicação: 24-Set-2014
Referência: NIZIO, D. A. de C. Capacidade combinatória de linhagens avançadas de tomateiro de mesa e seleção assistida por marcadores moleculares para resistência a begomovírus e tospovírus. 2008. 71 p. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: Os objetivos da realização deste trabalho foram: inferir sobre a capacidade combinatória de linhagens de tomateiro de mesa, resistentes a begomovírus e tospovírus, e identificar combinações híbridas superiores; avaliar híbridos de tomateiro e suas linhagens genitoras quanto à resistência a begomovírus e caracterizar, por meio de marcadores moleculares, híbridos de tomateiro de mesa com potencial comercial, resistentes a begomovírus e tospovírus, portadores, respectivamente, dos alelos de resistência Ty-1 e Sw-5. Dezoito híbridos experimentais foram obtidos pelo cruzamento entre nove genitores femininos (grupo I) e dois genitores masculinos (grupo II), constituindo um dialelo parcial. As linhagens TOM-695, TOM-696, TOM-698 e TOM-699 se destacaram entre os genitores femininos, por exibirem as maiores estimativas de capacidade geral de combinação (CGC) para as características produção total e massa média dos frutos. As linhagens TOM-695, TOM-696 e TOM-698 apresentaram também os maiores valores de CGC para produção precoce. No grupo II, a linhagem TOM-694 apresentou valores positivos de CGC para produção total e produção precoce. A combinação híbrida F1(TOM-695 x TOM-700) apresentou a maior estimativa de capacidade específica de combinação (CEC) para os caracteres produção total de frutos, produção precoce e massa média dos frutos e valores positivos para firmeza inicial e meia vida da firmeza. Os híbridos experimentais TEX-246 [F1(TOM-694 x TOM-700)], TEX-261 [F1(TOM-698 x TOM-684)], TEX-253 [F1(TOM-699 x TOM-700)], TEX-256 [F1(TOM-696 x TOM-684)], TEX-262 [F1(TOM-699 x TOM-684)], TEX-252 [F1(TOM-698 x TOM-700)], TEX-251 [F1(TOM-693 x TOM-700)] e TEX-268 [F1(TOM-698 x TOM-658)] aliaram médias elevadas, tanto para produção total quanto para massa média dos frutos, tendo os híbridos TEX-246, TEX-253, TEX-256, TEX-262, TEX-252 apresentado também valores elevados para meia vida da firmeza, constituindo híbridos competitivos, quando comparados aos padrões comerciais. Os 24 híbridos experimentais (18 do dialelo + 6 adicionais) foram avaliados quanto à resistência a begomovírus por meio de inoculação por enxertia, juntamente com 9 linhagens maternas (utilizadas no dialelo) e 4 híbridos comerciais. As avaliações foram feitas com base numa escala de notas variando de 1 (ausência de sintomas) a 5 (sintomas bastante severos). Para a caracterização dos genótipos quanto à presença dos alelos Sw-5 e Ty-1, foram utilizados os marcadores moleculares SCAR-Sw-421 e SSR-47. Verificou-se que os 24 híbridos experimentais com constituição genotípica Ty-1/Ty-1+ apresentaram sintomas intermediários quando comparados às linhagens homozigotas (Ty-1/Ty-1) e genótipos suscetíveis (Ty-1+/Ty-1+), exibindo notas médias que variaram de 2,0 a 3,0, e foram considerados resistentes (com resistência parcial) a begomovírus. Os resultados das avaliações de resistência a begomovírus, obtidos por meio do teste de enxertia, concordam com os resultados obtidos com o marcador molecular SSR-47, que pode ser útil para programas de melhoramento de tomateiro, visando à obtenção de genótipos resistentes à virose.
This research intended to assess the combining abilities of fresh market tomato lines resistant to both begomovirus and geminivirus, to identify superior hybrid combinations among them, to assess resistance to begomovirus of the tomato hybrids and their parental lines, and to fingerprint, via molecular markers, tomato hybrids with resistance to both begomovirus and tospovirus that bear the respective resistance alleles Ty-1 and Sw-5. Eighteen experimental hybrids were obtained by crossing nine parental lines (group I) used as seed parents, with two parental lines (group II) used as pollen sources, in a partial diallel cross. Lines TOM-695, TOM-696, TOM-698 and TOM-699 stood out among the lines in group II for their higher general combining ability values (gi) for total yield and mean fruit mass; TOM-695, TOM-696 and TOM-698 showed also high gi's for early yield. In group II, line TOM-694 had the largest gi's for both total and early yields. The hybrid F1(TOM-695 x TOM-700) had the highest specific combining ability (sij) for total and early yields, mean fruit mass, in addition to positive estimates for fruit firmness at the breaker stage and for firmness half-life. The experimental hybrids TEX-246 [F1(TOM-694 x TOM- 700)], TEX-261 [F1(TOM-698 x TOM-684)], TEX-253 [F1(TOM-699 x TOM- 700)], TEX-256 [F1(TOM-696 x TOM-684)], TEX-262 [F1(TOM-699 x TOM- 684)], TEX-252 [F1(TOM-698 x TOM-700)], TEX-251 [F1(TOM-693 x TOM- 700)] and TEX-268 [F1(TOM-698 x TOM-658)] had high means for both total yeld and mean fruit mass; hybrids TEX-246, TEX-253, TEX-256, TEX-262, TEX-252 also had higher values of fruit firmness half-life, when compared to commercial hybrid checks, and are therefore considered competitive with current hybrids in the market. The 24 experimental hybrids (18 from the partial diallel + 6 additional hybrids) were tested for begomovirus symptoms after graft inoculation with infected plants, along 9 parental lines (used as seed parents in the diallel) and 4 commercial hybrid checks. Symptoms were assessed in a scale that varied from 1 (= no symptoms) to 5 (= very severe symptoms). The presence of the resistance alleles Sw-5 and Ty-1 was assessed with the molecular markers SCAR-Sw-421 and SSR-47, respectively. All 24 experimental hybrids heterozygous in the Ty-1 locus showed begomovirus symptoms rated between 2 and 3, intermediate between those of the homozygous resistant lines (Ty-1/Ty-1) and those of the susceptible hybrid checks (Ty-1+ /Ty-1+ ). The molecular markers Sw-421 and SSR-47 were able to effectively fingerprint tomato genotypes bearing the resistant alleles Sw-5 and Ty-1, respectively for tospovirus and begomovirus resistance. The begomovirus symptoms observed were cohering with the results via fingerprinting with the marker SSR-47, which is thus considered a useful tool in breeding programmes aimed at begomovirus resistance.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3964
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Capacidade combinatória de linhagens avançadas de tomateiro de mesa e seleção assistida por marcadores moleculares para resistência a begomovírus e tospovírus.pdf713,25 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback