Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3966
Título: Interação entre linhagem e plano nutricional em diferentes sistemas de cultivo de tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus)
Título(s) alternativo(s): Interaction between strain and nutritional plan in different cultivation systems of Nile tilapia (Oreochromis niloticus)
Autor : Freato, Thiago Archangelo
Primeiro orientador: Freitas, Rilke Tadeu Fonseca de
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Logato, Priscila Vieira Rosa
Primeiro membro da banca: Murgas, Luis David Solis
Ribeiro, Paula Adriane Perez
Pimenta, Carlos José
Área de concentração: Produção Animal/Aquicultura
Palavras-chave: Oreochromis niloticus - Exigência nutricional
Tilápia (Peixe)
Tilápia (Peixe) - Características de carcaça
Data da publicação: 24-Set-2014
Referência: FREATO, T. A. Interação entre linhagem e plano nutricional em diferentes sistemas de cultivo de tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus). 2009. 136 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar a interação entre linhagem e plano nutricional sobre o desempenho produtivo e as características de carcaça de tilápias-do-nilo (Oreochromis niloticus), cultivadas em tanques-rede e em hapas. Para isso, foram utilizadas tilápias pertencentes à três linhagens, sendo duas geneticamente melhoradas (COM1 e COM2) e uma proveniente do plantel do Setor de Piscicultura da Universidade Federal de Lavras (UFLA), submetidas a quatro diferentes planos nutricionais: monofásico (PN1), em que foi fornecida ração com 32% de proteína bruta (PB) durante todo o cultivo; bifásico (PN2), em que foi fornecida ração com 36 e 28% de PB na primeira e na segunda fase de cultivo, respectivamente; trifásico (PN3), em que foi fornecida ração com 36, 32 e 28% de PB na primeira, segunda e terceira fase, respectivamente; e tetrafásico (PN4), em que foi fornecida ração com 40, 36, 28 e 22% de PB na primeira, segunda, terceira e quarta fase, respectivamente. O trabalho foi dividido em dois experimentos: Experimento I, com tilápias cultivadas em tanques-rede e Experimento II, com tilápias cultivadas em hapas instaladas dentro de viveiros escavados. Em diferentes fases do cultivo, foram retiradas aleatoriamente amostras de dez peixes de cada tanque-rede e de cada hapa, os quais foram abatidos, pesados, submetidos à avaliação morfométrica, e dissecados para a avaliação dos rendimentos no processamento e estudo do crescimento alométrico dos componentes corporais. Os resultados do Experimento I mostraram que não houve interação de plano nutricional e linhagem para a maioria das variáveis estudadas. A linhagem UFLA foi superior às demais linhagens, quanto ao ganho de peso (GP), biomassa total final (BIOM) e fator de condição de fulton (K), porém, com maior desuniformidade dos lotes ao final do cultivo. Não foi verificada influência destas linhagens nas características de carcaça. O plano nutricional PN3 foi o que proporcionou maiores GP e BIOM, e o plano nutricional PN1 foi o que proporcionou maiores rendimentos de filé com pele (%FILE) e carcaça (%CAR). Os resultados do Experimento II mostraram que não houve interação de plano nutricional e linhagem para nenhuma das variáveis estudadas. As linhagens COM1 e COM2 apresentaram melhores valores para GP, BIOM, K, conversão alimentar (CA), taxa de eficiência protéica (TEP), além de menores custos por kg de peixe e filé com pele produzidos e melhores %FILE e %CAR. O plano nutricional PN1 apresentou os melhores GP, BIOM, CA, ganho de peso relativo (GPR) e taxa de crescimento específico (TCE), independente da linhagem, relacionado ao maior consumo de proteína no período, porém sem influência em %FILE e %CAR. Conclui-se que a linhagem UFLA apresenta grande potencial de crescimento quando cultivada em tanques-rede, porém, com maior desuniformidade, o que justifica o desenvolvimento de um programa de seleção para esta linhagem, e que, em ambos os sistemas de cultivo, níveis abaixo de 36% de PB para peixes pesando, aproximadamente, entre 25 e 200g, e abaixo de 32% de PB, para peixes pesando, aproximadamente, entre 200 a 700g, estão aquém do requerido pela tilápia-do-nilo, para que ela apresente um máximo desempenho.
This research aimed to evaluating the interaction between strain and nutritional plane on performance and carcass traits of tilapia (Oreochromis niloticus) cultivated in cages and hapas. For this, were used tilapia belonging to three strain, two genetically improved and marketed in Brazil (COM1 and COM2) and one from the Federal University of Lavras - Lavras, Brazil (UFLA), under four different nutritional plans: PN1 - that was provided feed with 32% crude protein (CP) throughout the culture; PN2 - which it was supplied feed with 36% CP in the first phase and 28% CP in the second phase; PN3 - that was provided feed with 36, 32 and 28% CP in the first, second and third phases, respectively; PN4 - which it was supplied with feed 40% CP in the first, 36% CP in the second, 28% CP in the third and 22% CP in the fourth stage. The work was divided into two parts: Experiment I - tilapia grown in cages; and Experiment II - tilapia grown in hapas. During the growing, was taken at random from a sample of ten fish in each cage and each hapa, which were slaughtered, weighed, submitted to morphometric analysis, and dissected for the study of processing yields and allometric growth of body parts. The results of Experiment I showed that there was no interaction of strain and nutritional plane for most variables. UFLA strain was superior to the other strains, with better weight gain (WG), total final biomass (BIOM) and condition factor of fulton (K), but with greater desuniformity at the end of cultivation. The nutritional plan PN3 was what showed the best performance for Nile tilapia grown in cages, with higher WG and BIOM, and nutritional plan PN1 was what increased the fillet and carcass yield, related to the higher total consumption crude of protein during the period. The results of Experiment II showed that there was no interaction of strain and nutritional plane for the all variables studied. The commercial strains were superior in the final performance of the cultivation, resulting in better values for WG, BIOM, K, feed conversion ratio (FCR), protein efficiency ratio (PER), lower costs per kg of fish and fillet produced and better carcass and fillet yield. The nutritional plane PN1 showed the best performance, with better WG, BIOM, FCR, relative weight gain (RWG) and specific growth rate (SGR), regardless of strain, related to the higher protein intake in the period, but no effects on carcass and fillet yields. Therefore, it is concluded that the UFLA strain has great growth potential in cages, but with greater uniformity, which justifies the development of a breeding program for this strain, and that, in both systems, levels below 36% of crude protein in the initial stages of cultivation, with fish weighing between 25 and about 200g, and below 32% of crude protein in the final stages, with fish of about 200g to slaughter weight, with about 700g, were below of the required for Nile tilapia, so that makes a maximum performance.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3966
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.