Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4009
Título: Diversidade genética de Myrcia splendens (SW.) DC. (Myrtaceae) por marcadores ISSR em sistema corredor-fragmento semideciduais no sul de Minas Gerais
Título(s) alternativo(s): Genetic diversity of Myrcia splendens (SW.) DC. (Myrtaceae) by ISSR markers in a system semidecidual corridor-fragment in the south of Minas Gerais
Autor : Brandão, Murilo Malveira
Primeiro orientador: Carvalho, Dulcinéia de
Primeiro membro da banca: Lovato, Maria Bernadete
Passamani, Marcelo
Borém, Rosângela Alves Tristão
Área de concentração: Manejo Ambiental
Palavras-chave: Diversidade genética
Myrtaceae
Myrcia splendens
Inter Simple Sequence Repeats (ISSR)
Fragmentos florestais
Corredor de vegetação
Data da publicação: 25-Set-2014
Referência: BRANDÃO, M. M. Diversidade genética de Myrcia splendens (SW.) DC. (Myrtaceae) por marcadores ISSR em sistema corredor-fragmento semideciduais no sul de Minas Gerais. 2008. 81 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: Em ecossistemas fragmentados, comuns no sul do estado de Minas Gerais, os corredores de vegetação são elementos de grande importância ecológica para o fluxo gênico de plantas e de animais. Os corredores de vegetação na região de Lavras, MG, são estreitos (entre 3 e 6m), de vegetação secundária formada pela colonização de valas usadas em divisas de glebas e interligam fragmentos remanescentes de vegetação primária. Nestes dois ambientes é comum a ocorrência da espécie Myrcia splendens (Sw.) DC. (Myrtaceae), conhecida como guamirim ou folha-miúda, que produz frutos de dispersão zoocórica. No intuito de avaliar os fragmentos e suas conexões, este trabalho objetivou caracterizar a variabilidade genética das populações de M. splendens nos ambientes de formação primária (fragmentos) e secundária (corredores). Dez primers ISSR foram utilizados em 168 indivíduos distribuídos nos cinco fragmentos e 104 em quatro corredores de vegetação e geraram um total de 70 locos polimórficos. Os resultados indicam altos níveis de diversidade genética dentro das populações nos fragmentos e nos corredores. A heterozigosidade esperada (He) e o índice de Shannon (I) nos fragmentos foram de 0,37 e 0,53, respectivamente e, nos corredores, de 0,33 e 0,48, respectivamente. A AMOVA mostrou que a maior parte da diversidade genética ocorre dentro das populações (96,49% nos fragmentos e 91,15% nos corredores). O fluxo alélico estimado para o conjunto dos fragmentos foi alto (Nm = 8,7). No geral, os fragmentos apresentaram maior fluxo alélico com os corredores vizinhos. Não houve correlação significativa entre distância genética e geográfica (r = 0,057; P = 0,43) entre fragmentos, confirmando a baixa diferenciação genética entre eles. Nas formações primárias (F1 a F5) e nos corredores C1 e C2 os genótipos estão distribuídos de maneira aleatória. Nos corredores C3 e C4, observou-se estruturação genética espacial, com valores de coancestria positiva na primeira classe de distância, sendo os valores de Sp de 0,012 e 0,014, respectivamente. Na paisagem estudada, os corredores de vegetação são de grande importância para minimizar os efeitos negativos da fragmentação, portanto, sua conservação e ampliação são medidas valiosas para a preservação da espécie e dos fragmentos remanescentes.
In the South of Minas Gerais State, the landscape is mainly characterized by fragmented ecosystems. So, the presence of vegetation corridors has a great ecological importance gene flow of plants and animals. In the regional the corridors are narrow, between 3 and 6m and resulted from secondary vegetation colonization trenches, built for land division purposes. These corridors interconnect remaining fragment of primary forest. One of the most abundant species in these environments is Myrcia splendens, which has zoocoric dispersion, known as guamirim or folha-miúda. Therefore, this work aimed to access the genetic variability of M. splendens populations in primary formations (fragments) and in secondary formations (corridors). The genetic variation was assessed with 70 polymorphic loci using ten ISSR primers. The genetic structure of the species was carried out using a sample of 168 individuals distributed in five fragments and 104 individuals distributed in four corridors. The results indicated high genetic diversity of the species in the fragments (He = 0.37; I =0.53) and in the corridors (He = 0.33; I =0.48). AMOVA revealed that most of the genetic diversities of M. splendens were found within the populations (96.49% in the fragments and 91.15% in the corridors). The gene flow for the set of fragments studied was high (Nm = 8.7). In general, the fragments presented higher gene flow with neighboring corridors. Low differentiation among fragments and no significative correlation between genetic and geographic distance (r = 0.057; P = 0.43) was observed. The primary formations (F1 to F5) and the corridors C1 and C2 revealed that genotypes were randomly distributed. Positive spatial autocorrelation was detected in the corridors C3 and C4 with values of positive coancestry in the first distance class (Sp = 0.012 and 0.014, respectively). In the analyzed landscape, the vegetation corridors had a great importance to minimizing the negative effects of fragmentation. Therefore, maintaining the corridors is a valuable measure for conservation of the species and the forests remnants.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4009
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.