Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4090
Título: Uso da gonadotrofina coriônica equina e progesterona injetável em protocolo de inseminação artificial em tempo fixo em vacas holandesas
Autor : Sampaio, Palmer de Castro
Primeiro orientador: Alves, Nadja Gomes
Primeiro membro da banca: Souza, José Camisão de
Sales, José Nélio de Souza
Zangerônimo, Márcio Gilberto
Área de concentração: Produção Animal
Palavras-chave: Eficiência reprodutiva
Taxa de prenhez
Suplementação de progesterona
Corpo lúteo
Reproductive efficiency
Pregnancy rate
Progesterone supplementation
Corpus luteum
Data da publicação: 2014
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SAMPAIO, P. de C. Uso da gonadotrofina coriônica equina e progesterona injetável em protocolo de inseminação artificial em tempo fixo em vacas holandesas. 2013. 72 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: A concentração sérica de progesterona e as taxas de prenhez e de perda embrionária foram avaliadas em vacas leiteiras submetidas a protocolo de inseminação artificial (IA) em tempo fixo à base de estradiol e progesterona (P4) e tratadas com gonadotrofina coriônica equina (eCG) e/ou P4 injetável. O protocolo de sincronização consistiu no uso de um implante de P4 por oito dias, administração de benzoato de estradiol no dia de início do protocolo (D0), de PGF2α no D7 e de cipionato de estradiol no D8. A IA foi realizada em tempo fixo no D10. No D8 do protocolo as vacas foram alocadas aleatoriamente a um de quatro tratamentos em delineamento fatorial 2x2: Grupo controle – sem eCG e sem P4 (n=104); Grupo eCG – 400 UI de eCG no momento da retirada do dispositivo de progesterona (n=93); Grupo P4 – 600 mg de P4 no terceiro dia após a IA (n=106); Grupo eCG + P4 – 400 UI de eCG e 600 mg de P4 (n=95). A concentração sérica de P4 foi quantificada nos dias três, quatro e 13 após a IA. As vacas foram examinadas por ultrassonografia 32 dias após a IA para diagnóstico de gestação e aos 46 dias para avaliação de perda embrionária. A interação entre eCG e P4 injetável não foi significativa (P>0,05) na análise de qualquer das variáveis. A administração de eCG não resultou em aumento da concentração sérica de P4 e da taxa de prenhez e não reduziu a perda embrionária (P>0,05). O uso de P4 injetável três dias após a IA aumentou (P<0,01) a concentração sérica de P4 24 horas após a administração em comparação às vacas não tratadas (3,43±0,23 vs 1,22±0,50 ng/mL), mas esse efeito não foi observado no dia 13 após a IA (P>0,05). O tratamento com P4 injetável não influenciou as taxas de prenhez e de perda embrionária (P>0,05). Em conclusão, a adição de 400 UI e/ou 600 mg de P4 no protocolo de IATF foi ineficiente em aumentar a taxa de prenhez ou diminuir a perda embrionária.
Serum concentrations of progesterone and pregnancy rates and embryonic loss were evaluated in dairy cows submitted to the protocol for artificial insemination (AI) fixed-time base to estradiol and progesterone (P4) and treated with equine chorionic gonadotropin (eCG) and/or P4 injection. The synchronization protocol consisted in an implant use P4 per eight days, administration of estradiol benzoate on the initiation day of the protocol (D0), of PGF2α on D7 and estradiol cypionate on D8. The AI was performed at fixed time on D10. On D8 of the protocol cows were randomly allocated to one of four treatments in a 2x2 factorial: Control group - without eCG and without P4 (n= 104); Group eCG - 400 IU of eCG at progesterone device removal (n= 93); Group P4 - 600 mg of P4 on the third day after AI (n= 106); Group eCG + P4 - 400 IU of eCG and 600 mg of P4 (n= 95). The serum concentration of P4 was quantified on the days three, four and 13 after AI. Cows were examined by ultrasonography 32 days after AI to pregnancy diagnosis and on day 46 for evaluation of embryonic loss. The interaction between eCG and P4 injection was not significant (P>0.05) in the analysis of any variables. The administration of eCG did not result in increased serum concentrations of P4 and pregnancy rate, and did not reduce embryonic loss (P>0.05). The use of P4 injection three days after AI increased (P>0.01) the serum concentration of P4 24 hours after administration compared to untreated cows (3.43±0.23 vs 1.22±0.50 ng/mL), but this effect was not observed on day 13 after AI (P>0.05). The treatment with P4 injection did not influenced pregnancy rate and embryonic loss (P>0.05). In conclusion, the addition of 400 IU and/or 600 mg of P4 in the protocol IATF were ineffective in increasing the pregnancy rate and decrease embryo loss.
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Curso de Mestrado em Zootecnia, área de concentração em Produção Animal, para a obtenção do título de “Mestre”.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4090
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO_Uso da gonadotrofina....pdf477,41 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.